Anúncios

Chamada para Dossiê: Museologias, coleções e arqueologias

2022-11-05

A relação entre Arqueologia e Museologia é de longa data, tendo sido os museus o palco das primeiras pesquisas arqueológicas. Essa trajetória nos legou coleções e instituições marcadas pela colonialidade, bem como uma estratigrafia de abandono da Arqueologia no âmbito das instituições museológicas. Da mesma forma, evidenciam-se descompassos na legislação patrimonial. Não obstante, na contemporaneidade observa-se a ampliação significativa das abordagens museológico-curatoriais dessas coleções, bem como das reflexões acadêmicas. Emergem desse esgarçamento, ao mesmo tempo epistêmico e aplicado, desafios e descompassos a serem equacionados.

Os processos de musealização de coleções arqueológicas deslocam e enquadram materialidades por meio de rotinas de classificação, normatização e conservação, apresentando-as ao público a partir de discursos expositivos e educativos, compondo um campo específico de estudo e intervenção. No compasso desses processos observa-se a emergência de questionamentos éticos, políticos e epistêmicos de tais enquadramentos, bem como de práticas que têm evidenciado um movimento em direção à interdisciplinaridade e à interculturalidade no tratamento dos acervos.

O Dossiê visa integrar reflexões sobre as novas éticas, teorias e práticas museológicas no tratamento de coleções arqueológicas, custodiadas ou não em museus e instituições de guarda. Em especial, centenas de pesquisas realizadas no âmbito do licenciamento de empreendimentos diversos têm trazido desafios de monta e diversos estudos no âmbito da Musealização da Arqueologia, os quais interessam a esse dossiê. Da mesma forma, a musealização de sítios arqueológicos, em suas dimensões curatoriais, colaborativas e educativas, compõe o campo da proposta. Os trânsitos, diásporas e êxodos das coleções de seus territórios e coletivos, bem como as novas políticas de restituição e repatriação, também estão no cerne do debate proposto.

O texto dever ser escrito de acordo com as diretrizes para autores, estabelecidas pela Revista Museologia e Interdisciplinaridade, conforme link:   https://periodicos.unb.br/index.php/museologia/about/submissions

O artigo deve ser enviado diretamente pelo sistema de submissões da revista até maio de 2023.

 

Prof.ª Dra. Camila A. de Moraes Wichers (UFG)

Prof.ª Dra. Maria Cristina Oliveira Bruno (USP)

Prof. Dr. Diego Lemos Ribeiro (UFPEL)

Organizadoras/es do Dossiê

Saiba mais sobre Chamada para Dossiê: Museologias, coleções e arqueologias

Edição Atual

v. 11 n. 22 (2022): Museu e Patrimônio das culturas afrodiaspóricas
Título da obra: Para não esquecer quem somos. Autor Nelson Fernando Inocencio da Silva

O presente Dossiê tem como objetivo reunir artigos  multidisciplinares que reflitam os processos de musealização e patrimonialização de culturas negras. Ao causar  estranheza, os corpos e objetos de origem africana sempre tiveram lugar nos acervos de colecionadores europeus, dando ideia da existência “dos outros”. Transferidos posteriormente para os museus, eles foram classificados como exóticos e bizarros colaborando com a pavimentação de uma história humana hierarquizada e que ajudou a justificar o colonialismo, o escravismo e o racismo. Assim, os bens patrimoniais de origem africana e de sua diáspora forçada foram apagados, invisibilizados e reduzidos a uma ressignificação da escravização que teve como auge a miscigenação e a construção do  “mito da democracia racial” brasileira. Mas nas últimas décadas, por conta da força do movimento social negro cobrando o cumprimento dos marcos legais internacionais antirracistas, as ações afirmativas alteraram esse panorama forçando a releitura da representação e apresentação de objetos afro-brasileiros nas instituições museológicas de cunho tradicional e, por outro lado registrando o surgimento de diversificadas experimentações museológicas que se detêm “na utilização do poder da memória, do patrimônio e do museu a favor das comunidades populares, dos povos indígenas, negros e quilombolas e dos movimentos sociais” (Chagas e Gouveia,2014:17). Portanto este Dossiê pretende unir pesquisadores em torno do papel da preservação da memória e do patrimônio das culturas negras como estratégia política de combate ao racismo e de promoção da igualdade racial.

Publicado: 2022-11-20

Editorial

  • Editorial

    Ana Lucia de Abreu Gomes, Clovis Carvalho Britto, Monique Batista Magaldi
    1-10

Dossiê Museu e Patrimônio das Culturas Afrodiaspóricas

Artigos

Ver Todas as Edições

Próximos Dossiês

Acesse>>>