Modernidade, Transmodernidade e Eurocentrismo: Mutações Conceituais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/rfmc.v7i3.27033

Palavras-chave:

Decolonialidade. Modernidade. Transmodernidade. Colonialidade.

Resumo

O presente ensaio objetiva trazer reflexões iniciais sobre os conceitos de Modernidade Eurocêntrica, Modernidade Planetária e Transmodernidade. Partindo do eixo analítico que a Modernidade enquanto fenômeno cultural, econômico, filosófico também é constituída pela Colonialidade, ou seja, são duas faces da mesma moeda. Face essa que é encoberta em muitas análises e intepretações teóricas no campo das humanidades. O intuito aqui é de problematizar um conceito que é dotado de polissemias que designa fenômenos culturais, filósofos e históricos. Fenômenos que convergem em alguns pontos e se distanciam em outros. Os pressupostos teóricos da rede Modernidade/Colonialidade realçam que existem muitas lacunas no debate sobre “as modernidades”, hiatos que nos desafiam a revisar muitas análises em vários campos de investigação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sulivan Ferreira de Souza, Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG

Doutorando do Programa de Pós-Graduação Conhecimento e Inclusão Social em Educação: Doutorado Latino Americano em Educação. Linha de Pesquisa: Educação, Cultura, Movimentos Sociais e Ações Coletivas. Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Estado do Pará (PPGED/UEPA), Linha de Pesquisa: Saberes Culturais e Educação na Amazônia. Realizou intercâmbio (Doutorado sanduíche) na Universidade de Buenos Aires (UBA/2018). Atualmente é Bolsista de Doutorado do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico ( CNPq). Membro do Grupo de Trabalho - Educación Popular y Pedagogías Críticas do Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (CLACSO) [2019-2022]. Membro do Grupo de Estudos Sobre Política Educacional e Trabalho Docente - GESTRADO/UFMG. Foi membro do Grupo de Estudos Decolonialismo e Educação (UFMG). Pesquisador do Núcleo de Educação Popular Paulo Freire (UEPA), foi Bolsista de Mestrado do CNPq (2015-2017). Foi representante discente do Colegiado PPG Educação - FAE/UFMG (2017-2019-2020). Foi Membro do grupo de Pesquisa Saberes e Práticas Educativas de Populações Quilombolas (Eduq). Foi Representante discente do Colegiado do PPG em Educação/UEPA (2015-2017). É Associado à ANPEd (Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação). Licenciado Pleno em Pedagogia pela Universidade do Estado do Pará (2011/2014). Participou como Bolsista do Observatório Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente - Núcleo Pará (2011/2012), foi membro do Núcleo de Estudos e Extensão, Trilhas Investigativas e Práticas Sociais (NETRILHAS) no qual atuou como voluntário pelo Grupo de Trabalho : Estudos Sobre a Criança e o Adolescente(GECA/2011-2012), Participou do projeto UEPA nas Comunidades(2011-2012), Membro do Colegiado do Curso de Pedagogia (2012-2014) , Diretor do Centro Acadêmico de Pedagogia-CAPE/UEPA (2012/2014). Foi Educador voluntário da Equipe de Educação em Saúde - Secretaria Municipal de Saúde de Belém - SESMA/DEVS/PMB (2013/2014) Fora também Monitor Bolsista de Filosofia (Departamento de Filosofia e Ciências Sociais/DFCS/ CSSE) realizando atividades de ensino (Filosofia da Educação, Introdução à Filosofia) e de pesquisa nas áreas de Filosofia da Educação, Filosofia e Currículo (2013/2015). Participou do grupo de pesquisa Afetividade, Inteligência e Moralidade - (AFIM). Interesse de pesquisa nas áreas de: Educação Popular, Filosofia da Educação, Currículo, Epistemologia Educacional, Interculturalidade, Decolonialidade e o Pensamento Educacional na América Latina e Caribe. 

Referências

CHAUÃ, Marilena. Filosofia Moderna. In: OLIVEIRA, Armando et al. Primeira filosofia: aspectos da historia da filosofia. 8.ed. São Paulo: Brasiliense, 1990.

COMTE, Auguste. Curso de filosofia positiva / Discurso sobre o espírito positivo. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

DUSSEL, Enrique. 1492 El encubrimiento del Outro Hacia El origen del “mito de La Modernidad”. Conferencias de Frankfurt, Octubre 1992. Colección Academia. La Paz: Plural Editores ”“ Faculdade de Humanidades y Ciencias de La Educación ”“ UMSA, 1994.

________. A produção teórica de Marx: um comentário aos Grundrisse. São Paulo: Expressão Popular, 2012.

________. Ética da Libertação na idade da globalização e da exclusão. 3. ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2007.

________. Europa, modernidade e eurocentrismo. In: LANDER, Edgardo (Org.). A Colonialidade do Saber: Eurocentrismo e Ciências Sociais perspectivas latino-americanas. Colección Sur-Sur. Ciudad Autonoma de Buenos Aires, Argentina: CLACSO, 2005.

________. Hacia una filosofía política crítica. Bilbao: Desclée de Brower, 2001.

GROSFOGUEL, Ramón. Para descolonizar os estudos de economia política e os estudos pós-coloniais: transmodernidade, pensamento de fronteira e colonialidade global. In: SANTOS, Boaventura de Sousa e MENESES, Maria Paula (Org.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010.

HABERMAS, Jürgen. O discurso filosófico da modernidade: doze lições. São Paulo: Martins Fontes. 2000.

HEGEL, Georg Wilhelm Friedrich. Princípios da filosofia do direito. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

________. Textos selecionados. São Paulo: Nova Cultura, 2005.

MARCONDES, Danilo. Iniciação à história da filosofia: dos pré-socráticos a Wittgenstein. 2.ed.rev.ampl. - Rio de Janeiro: Zahar, 2007.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidad del poder y clasificación social. In CASTRO-GÓMEZ, Santiago; GROSFOGUEL Ramón (Eds.). El Giro Decolonial: Reflexiones para una diversidad epistémica más Allá del capitalismo global.Bogotá: Iesco-Pensar-Siglo del Hombre Editores, 2007.

RESTREPO, Eduardo; ROJAS, Axel. Inflexión decolonial: fuentes, conceptos y cuestionamientos. Colombia - Popayãn: Universidad del Cuenca, 2010.

WEBER, Max. Ética protestante e o espírito do capitalismo. 7.ed. São Paulo: Pioneira, 1992.

Downloads

Publicado

2020-01-26

Como Citar

SOUZA, S. F. de. Modernidade, Transmodernidade e Eurocentrismo: Mutações Conceituais. Revista de Filosofia Moderna e Contemporânea, [S. l.], v. 7, n. 3, p. 267–289, 2020. DOI: 10.26512/rfmc.v7i3.27033. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/fmc/article/view/27033. Acesso em: 19 abr. 2021.