Notas Musicais e Bibliográficas

Uma Análise Indiciária das Notas de Ferdinand Denis em Uma Festa Brasileira

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v1i40.42129

Palavras-chave:

Música, Festa, Cultura

Resumo

O presente artigo consiste na análise das notas bibliográficas da obra Uma Festa Brasileira, do autor francês Ferdinand Denis, através da perspectiva do paradigma indiciário proposto por Carlo Ginzburg. Na obra, Denis reconstrói a pitoresca festa realizada em Rouen, no ano de 1550, em homenagem aos monarcas Henrique II e Catarina de Médici. Contudo, as notas bibliográficas presentes na obra nos oferecem indícios de grande importância para o estudo da História Social da Cultura no início da modernidade, pois informa acerca da origem dos indivíduos que figuravam como “atrações” e daqueles que ocupavam função de convivas. Ademais, as notas apresentam detalhes sobre a música e demais práticas culturais festivas do Brasil colonial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego Luiz Ribeiro de Almeida, Universidade de Pernambuco

Graduando no curso de Licenciatura em História pela UPE – Campus Garanhuns e bolsista de Iniciação Científica pela Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (FACEPE) com o subprojeto Práticas musicais em colégios das capitanias do Norte entre fins do século XVI e início do XVII.

Karina Moreira Ribeiro da Silva e Melo, Universidade de Pernambuco

Doutora em História Social pela Universidade Estadual de Campinas e orientadora do projeto de Iniciação Científica intitulado Entre fronteiras coloniais e imperiais: Indígenas na formação histórica de Pernambuco, do qual o aluno bolsista acima faz parte. Coordenadora e professora adjunta do Curso de Licenciatura em História da UPE – Campus Garanhuns e colaboradora do Mestrado Profissional em Culturas Africanas, da Diáspora e dos Povos Indígenas (PROCADI).Doutora em História Social pela Universidade Estadual de Campinas e orientadora do projeto de Iniciação Científica intitulado Entre fronteiras coloniais e imperiais: Indígenas na formação histórica de Pernambuco, do qual o aluno bolsista acima faz parte. Coordenadora e professora adjunta do Curso de Licenciatura em História da UPE – Campus Garanhuns e colaboradora do Mestrado Profissional em Culturas Africanas, da Diáspora e dos Povos Indígenas (PROCADI).

Referências

DENIS, Ferdinand. Uma festa brasileira. Brasília: Edições do Senado Federal, 2011.

FERNANDES, Florestan. A função social da guerra na sociedade tupinambá. São Paulo: Globo, 2006

FILHO, José Alexandrino de Souza. A “Festa Brasileira” ou o Teatro do “Bom Selvagem”: um estudo sobre o papel do índio brasileiro na entrada de Henrique II em Rouen em 1550. Revista Morus – Utopia e Renascimento. Campinas, s.v., n. 5, p. 221-240, s.m., 2008. Disponível em: http://www.revistamorus.com.br/index.php/ morus/article/viewFile/44/30. Acesso em: 20 jan. 2022.

GINZBURG, Carlo. O fio e os rastros: verdadeiro, falso, fictício. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

GINZBURG, Carlo. Sinais: Raízes de um paradigma indiciário. In: ______. Mitos, emblemas, sinais: morfologia e história. São Paulo: Companhia das Letras, 1989. p. 143-179.

REVEL, Jacques (org.) Jogos de escala: a experiência da micro-analise. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1998.

SPONSLER, Claire. Traveling Players: Brazilians in the Rouen Entry of 1550. In: SPONSLER, Claire; CHEN, Xiaomei (Editors). East of West: crosscultural performance and the staging of difference. New York: Palgrave, 2000. p. 167-181.

VAINFAS, Ronaldo. A Heresia dos Índios: catolicismo e rebeldia no Brasil colonial. São Paulo: Companhia das Letras, 1994

Downloads

Publicado

2022-09-03

Como Citar

ALMEIDA, D. L. R. de; MELO, K. M. R. da S. e . Notas Musicais e Bibliográficas: Uma Análise Indiciária das Notas de Ferdinand Denis em Uma Festa Brasileira. Em Tempo de Histórias, [S. l.], v. 1, n. 40, 2022. DOI: 10.26512/emtempos.v1i40.42129. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/42129. Acesso em: 3 fev. 2023.