Os Imigrantes Vão à Festa

Colonização, Germanidade e Memória

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v1i40.41826

Palavras-chave:

suábios, festividade, história rural

Resumo

No início da década de 1950, cerca de 500 famílias refugiadas da Segunda Guerra chegaram ao Brasil com destino à região centro-sul do Estado do Paraná. Aproximadamente 2500 imigrantes suábios-danubianos, étnicos germânicos oriundos do leste europeu, foram com destino à cidade de Guarapuava, onde se estabeleceram na colônia agrícola de Entre Rios, localizada em um distrito homônimo. Passados 40 anos desde o assentamento dos primeiros imigrantes no território compreendido, uma comemoração foi organizada para homenagear as famílias suábias. Em 1992, foram realizados desfiles, ritos, degustações gastronômicas e apresentações de danças tipicamente suábias. A festividade foi documentada em dois periódicos comemorativos do Jornal Entre Rios, periódico bilíngue (alemão-português) produzido e comercializado na região. Assim, o presente artigo explora e apresenta uma análise sobre as reportagens envolvendo a comemoração e sua importância para a construção da memória suábia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, José Fischel de. O Brasil e a organização internacional para os refugiados (1946-1952). Revista Brasileira de Política Internacional, v. 48, n. 1, p. 60-96, 2005.

ASSMANN, Jan. Memória comunicativa e memória cultural. História Oral, Rio de Janeiro, v. 19, n. 1, p. 115-127, jan./jun. 2016.

BARTH, Fredrik. Grupos Étnicos e suas Fronteiras. In: POUTIGNAT, P.; STREIFF-FENART, Jocelyne. Teorias da Etnicidade. São Paulo: UNESP, 1998. P. 185-227.

BRENER, Jaime. Tragédia na Iugoslávia. Guerra e Nacionalismo no Leste Europeu. São Paulo: Atual, 1993.

DIAS, Reginaldo Benedito. A história além das placas: os nomes de ruas de Maringá (PR) e Memória histórica. História & Ensino, Londrina, v. 6, p. 103-120, out. 2000.

FROTSCHER, Méri; STEIN, Marcos Nestor; OLINTO, Beatriz Anselmo. Memória, ressentimento e politização do trauma: narrativas da II Guerra Mundial (Suábios do Danúbio de Entre Rios, Guarapuava-PR). Revista Tempo, Rio de Janeiro, v. 20, p. 1-26, 2014.

GÄRTNER, Monique; PIRES, Ariel José. História, memória e identidade; considerações acerca da ocupação na região de Entre Rios feita pelos suábios do Danúbio no Paraná (1951-1971). TEL Tempo, Espaço e Linguagem, p. 54-66, 2011.

HALBWACHS, Maurice. Memória Coletiva. São Paulo: Vértice, 1990.

HARTOG, François. Evidência da história: o que os historiadores veem, Belo Horizonte, Autêntica, 2011.

HARTOG, François. Regimes de historicidade: presentismo e experiências do tempo. Belo horizonte: autêntica, 2014.

HOBSBAWM, E. A era dos extremos: o breve século XX. São Paulo: Cia da Letras, 2008.

Jornal de Entre Rios. Guarapuava: 31 de janeiro de 1992.

Jornal de Entre Rios. Guarapuava: 08 de junho de 1992.

MICHELZ, Johana Elizabeth. Campesinato X Agricultura Capitalista em Entre Rios – 1951 a 1985. Monografia. Guarapuava: Fundação Faculdade Estadual de Filosofia, Ciência e Letras de Guarapuava, 1989.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História, São Paulo, n.10, dez. 1993.

POUTIGNAT, Philippe; STREIFF-FENART, Jocelyne. Teorias da etnicidade. São Paulo: UNESP, 1998.

SEYFERTH Giralda. Assimilação dos Imigrantes no Brasil: inconstâncias de um conceito problemático. In: XXIV ENCONTRO ANUAL DA ANPOCS. Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais. Petrópolis, 2000.

SILVA, Helenice Rodrigues da. “Rememoração”/Comemoração: as utilizações sociais da memória. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 22, n. 44, p. 425-438, 2002.

STEIN, Marcos Nestor. O Oitavo Dia: produção de sentidos identitários na Colônia Entre Rios –PR (segunda metade do século XX). Guarapuava: Unicentro, 2011.

STEIN, Marcos Nestor; OLINTO, Beatriz Anselmo. O velho oeste transforma-se num celeiro agrícola: imprensa, colonização e historicidade entre refugiados da Segunda Guerra no Brasil (Guarapuava/PR). Estudos Ibero-Americanos, v. 46, n. 2, p. 1-17, 2020.

SZILVASSY, Arpad. Aspectos Gerais da Colonização Comunitária Européia no Paraná. São Paulo: 1965. Mimeo.

VOIGT, A. F.. Emílio Willems e a invenção do teuto-brasileiro, entre a aculturação e a assimilação (1940-1946). História. Questões e Debates, v. 46, p. 189-201, 2007.

WILLEMS, Emilio. A aculturação dos alemães no Brasil: estudo antropológico dos imigrantes alemães e seus descendentes no Brasil. 2. ed. São Paulo: Nacional, 1980.

Downloads

Publicado

2022-09-03

Como Citar

LERMEN, Nathan. Os Imigrantes Vão à Festa: Colonização, Germanidade e Memória. Em Tempo de Histórias, [S. l.], v. 1, n. 40, 2022. DOI: 10.26512/emtempos.v1i40.41826. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/41826. Acesso em: 23 jun. 2024.

Artigos Semelhantes

<< < 1 2 3 4 5 6 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.