Antes da maquiagem e das transformações

uma análise das práticas e representações de travestis na cidade de Ituiutaba (década de 1990 a 2019)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v1i39.39071

Palavras-chave:

História Oral. Representações. Travestilidades.

Resumo

Ao longo da história as travestis têm sido alvos de discriminação e de sucessivas tentativas de negação de seus corpos e identidades. A fim de contribuir com os estudos acerca da temática de gênero e da história de travestis, o presente trabalho tem como objetivo compreender as práticas e representações de travestis na cidade de Ituiutaba, examinado tanto suas visões de mundo quanto suas percepções acerca dos modos como são vistas pelos demais segmentos da sociedade. Para isso, utiliza-se as categorias de análise espaço de experiência e horizonte de expectativa de Reinhart Koselleck; e o conceito de representação de Roger Chartier. O procedimento de análise baseia-se em técnicas de pesquisa da história oral e na abordagem qualitativa. Buscou-se assim, compreender as especificidades que envolvem as práticas e representações das travestis, investigando as práticas sociais anteriores ao processo de construção de uma identidade travesti, bem como seus horizontes de expectativas.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBERTI, Verena. O lugar da história Oral: o fascínio do vivido e as possibilidades de pesquisa. In: Ouvir Contar: Textos em História Oral. Rio de Janeiro: FGV, 2004, p. 13-31.

BENEDETTI, Marcos Renato. Toda feita: o corpo e o gênero das travestis. Rio de Janeiro: Garamond, 2005.

BERTOLINA, Aurora. Fora dos corpos: uma análise das práticas e representações das travestis na cidade de Ituiutaba (década de 1990 - 2019). [Entrevista concedida a] Gustavo de Souza Rubbi. Ituiutaba - MG, 12 set. 2019.

CERTEAU, Michel. Introdução. In: A invenção do cotidiano: 1. Artes de fazer. 13. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007, p. 37-53.

CHARTIER, Roger. O mundo como representação. Estudos Avançados, São Paulo, v. 5, n. 11, p. 173-191, 1991. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ea/v5n11/v5n11a10.pdf>. Acesso em: 26 jan. 2020.

DUQUE, Tiago. Montagens e desmontagens: desejo, estigma e vergonha entre travestis adolescentes. São Paulo: Annablume, 2011.

LOURO, Guacira Lopes. Um Corpo Estranho: ensaios sobre sexualidade e teoria queer. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2004.

MAGNANI, José Guilherme Cantor. Etnografia como prática e experiência. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, vol.15, n.32, p.129-156, 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ha/v15n32/v15n32a06.pdf>. Acesso em: 07 mar. 2020.

RIDEL, Doroteia. Fora dos corpos: uma análise das práticas e representações das travestis na cidade de Ituiutaba (década de 1990 - 2019). [Entrevista concedida a] Gustavo de Souza Rubbi. Ituiutaba - MG, 31 maio 2018.

THOMPSON, Paul. História oral e contemporaneidade. Trad. Andréa Zhouri e Lígia M. L. Pereira. História Oral. Revista da ABHO, nº 5, p.09-28, jun. 2002. Disponível em: <https://revista.historiaoral.org.br/index.php?journal>.

KULICK, Don. Travesti: prostituição, sexo, gênero e cultura no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2008.

KOSELLECK, Reinhart. “Espaço de experiência” e “horizonte de expectativa”: duas categorias históricas. In: Futuro Passado: contribuição a semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto: Ed. PUC-Rio, 2006, p. 305-327.

Downloads

Publicado

2021-12-13

Como Citar

RUBBI, G. de S. Antes da maquiagem e das transformações: uma análise das práticas e representações de travestis na cidade de Ituiutaba (década de 1990 a 2019). Em Tempo de Histórias, [S. l.], v. 1, n. 39, 2021. DOI: 10.26512/emtempos.v1i39.39071. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/39071. Acesso em: 28 nov. 2022.