D. Luís da Cunha e os correios portugueses: uma leitura de passagens das Instruções políticas e do Testamento político

Autores

  • Romulo Valle Salvino Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v0i29.14746

Palavras-chave:

Correio-mor. Dom Luis da Cunha. Antigo Regime.

Resumo

D. Luís da Cunha trata-se de figura ímpar na história da diplomacia luso-brasileira. É reconhecida a importância de suas ideias e trabalho tanto para a formação territorial do Brasil quanto para a configuração geopolítica da Europa do início do século XVIII. Voltou-se para as mais prementes questões de seu tempo, diante das quais posicionou-se não só por meio da ação diplomática e de um decidido apoio às ciências e às artes, mas como conselheiro de governantes. Dentre as soluções propostas por ele para o desenvolvimento do comércio e o incremento das receitas régias, encontram-se os trechos das Instruções políticas e do Testamento político relativas ao serviço postal. Este artigo visa a apresentar e a fazer uma breve análise dessas passagens, à luz de alguns apontamentos sobre a situação histórica dos correios na época.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARANEDA RIQUELME, José. “Una correspondencia mensual, semanáriay a todas horas”: correo y espacio in el imperio español durante las reformas borbónicas, siglo XVIII. In: SEMINARIO Simon Collier 2014. Santiago de Chile: Pontificia Universidad Católica de Chile; Instituto de Historia, 2015.

AZEVEDO, J. Lúciode. “No signo de Methuen”. In:Épocas de Portugal econonómico: esboços de história. 2 ed. Lisboa: Livraria Clássica Editora, 1947.

BATISTA, Felipe de Alvarenga. Os tratados de Methuen de 1703: guerra, portos, panos e vinho. Dissertação de mestrado em Economia Política Internacional.Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2014.

BELOTTO, Manoel Lelo. Correio marítimo hispano-americano: a carreira de Buenos Aires (1767-1779). Assis (SP): Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Assis,1971.

BICALHO, Maria Fernanda. A cidade do Rio de Janeiro e o sonho de uma capital americana da visão de D. Luís da Cunha à sede do vice-reinado (1736-1763). História, vol. 30, n.1, São Paulo, 2011.

BOBBIO, Norberto; MATTEUCCI, Nicola; PASQUINO, Gianfranco. Dicionário de política. 5 ed. Brasília: Editora Universidade de Brasília; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 2000.

CARVALHO, Joaquim Ramos de. “A rede dos correios na segunda metade do século XVIII”. In: SOBRAL NETO, Margarida (coord.). As comunicações na Idade Moderna.Lisboa: Fundação Portuguesa das Comunicações, 2005.

CLUNY, Isabel. D. Luís da Cunha e a ideia de diplomacia em Portugal. Lisboa: Livros Horizonte, 1999.

FURTADO, Júnia Ferreira. “’O oráculo que S. Majestade foi buscar’: d. Luís da Cunha e a geopolítica do novo império luso-brasileiro”. In: FRAGOSO, João; GOUVÊA, Maria de Fátima (org.). Na trama das redes: política e negócios no império português, séculos XVI-XVIII. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

FURTADO, Júnia Ferreira. “D. Luís da Cunha ”“oráculo da geopolítica portuguesa.”In: O mapa que inventou o Brasil.Rio de Janeiro: Versal; São Paulo: Odebrecht, 2013.

GARCIA, Rodolfo. Ensaio sobre a história política e administrativa do Brasil: 1500-1810.Rio de Janeiro: José Olympio; Brasília: INL, 1975.

GAZAGNADOU, Didier. La poste à relais en Eurasie ”“la diffusion d ´une technique d ´information et de pouvoir ”“Chine ”“Iran ”“Syrie ”“Italie. Paris: Kimé, 2013.

HESPANHA, António Manuel. As vésperas do Leviathan: instituições e poder político ”“Portugal ”“séc. XVII.Coimbra: Almedina, 1994.

LEONZO, Nanci. “Introdução”. In: CUNHA, D. Luís da. Testamento político ou Carta Escrita pelo Grande D. Luiz da Cunha ao Senhor Rei D. José I antes do seu governo [...].. São Paulo: Alfa-Ômega, 1976.

MACHADO, Luiz Guilherme G. História geral dos Correios portugueses nos séculos XVI ao XVIII.[s.l.]: 2008. Disponível em: <http://historiapostal.blogspot.com.br>. Acesso em: 24/02/2013.MAGALHÃES, Joaquim Romero. “O projecto de D. Luís da Cunha para o império português”. In: SILVA, E. Ribeiro da e outros. Estudosem homenagem a Luís António de Oliveira Ramos.Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2004. Disponível em: <http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/5002.pdf>. Acesso em: 12/10/2015.

PÉREZ SARRIÓN, Guillermo. “La reorganización del servicio de correos y postas”. In: La península comercial: mercado, redes sociales y Estado em España en el siglo XVIII. Madrid: Marcial Pons, 2012. Ebook.SALVINO,RomuloValle. Patrimonialização e venalidade no provimento de ofícios no império português: uma abordagem preliminar do caso do correio-mor e seus cargos auxiliares (séculos XVI-XVIII).Postais ”“Revista do Museu Correios, v. 5, p. 36-75, 2015b.

SALVINO,RomuloValle. Uma breve história dos assistentes do correio. Postais ”“Revista do Museu Correios, v. 4, p. 189-203, 2015a.

SILVA, Abílio Diniz. “Introdução”. In: CUNHA, D. Luís da. Instruções políticas. Introdução, estudo e edição crítica por Abílio Diniz Silva. Lisboa: Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, 2001.

SILVA, Abílio Diniz., 2003.D. Luís da Cunha e o Tratado de Methuen. Revista da Faculdade de Letras ”“História.Porto, III série, vol. 4, p. 59-84, 2003.Disponível em:<http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/2350.pdf>. Acesso em: 15/01/2017.

SOBRAL NETO, Margarida. “Os correios na Idade Moderna”. In: SOBRAL NETO, Margarida (coord.). As comunicações na Idade Moderna.Lisboa: Fundação Portuguesa das Comunicações, 2005.

SODRÉ, Nelson Werneck. “O tratado de Methuen ”“domínio inglês em Portugal”. In: As razões da independência. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1965.

Downloads

Publicado

2017-04-03

Como Citar

SALVINO, R. V. D. Luís da Cunha e os correios portugueses: uma leitura de passagens das Instruções políticas e do Testamento político. Em Tempo de Histórias, [S. l.], n. 29, 2017. DOI: 10.26512/emtempos.v0i29.14746. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/14746. Acesso em: 3 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos