Um estudo do humor da Ama de Romeu Julieta nas traduções de Bárbara Heliodora e Beatriz Viégas-Faria

Palavras-chave: Tradução Literária, William Shakespeare, Humor, Ama, Romeu e Julieta

Resumo

Este trabalho tem como propósito apresentar um estudo comparativo de duas traduções brasileiras da peça Romeu e Julieta, de William Shakespeare, com enfoque no Ato 1, Cena 3, na qual constam as falas da personagem secundária Ama, que são carregadas de comicidade e certo teor sexual. Para esse propósito, serão feitas algumas breves considerações sobre o elo entre o humor e a tradução e sobre essa personagem secundária, cujas características cômicas se assemelham ao clown, figura bastante recorrente na literatura dramática medieval e que foi transposta para o palco renascentista. As duas traduções utilizadas para este trabalho analítico são de Bárbara Heliodora (1997) e Beatriz Viégas-Faria (2016). A análise demonstra que ambas as tradutoras buscaram, cada uma à sua maneira, lidar com a comicidade da personagem de modo criativo, sem perder de vista o teor cômico presente no texto-fonte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago Marques Luiz, Universidade Federal de Uberlândia

Possui graduação em Letras Português/Inglês pela Universidade Federal da Grande Dourados (2009), especialização em Tradução de Inglês pela Universidade Gama Filho (2011) e Mestrado em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina (2013). Atualmente cursa o doutorado em Letras, na área de concentração em Estudos Literários na Universidade Federal de Uberlândia, com bolsa CAPES. Tem experiência na área de Letras e Lingüística, com ênfase em Tradução, atuando principalmente nos seguintes temas: estudos da tradução, revisão textual, semiótica greimasiana, tradução literária, tradução de humor, tradução numa perspectiva textual, literatura e outras artes (principalmente cinema e teatro) e literatura inglesa. É tradutor freelancer (português-inglês) e revisor de trabalhos acadêmicos (ABNT).

Camila Paula Camilotti, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Formou-se em Letras Português Inglês e suas respectivas literaturas pela Universidade Paranaense (2004), tem mestrado em Letras (Inglês e Literatura correspondente) pela Universidade Federal de Santa Catarina (2010) e doutorado em Estudos da Tradução (PGET), também pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atuou como professora Assistente de Língua Inglesa e suas respectivas literaturas na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), no campus de Foz do Iguaçu. Atualmente trabalha como Professora Adjunta na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), no Câmpus de Pato Branco. Tem experiência nas áreas de Literatura inglesa, Estudos da Tradução e Ensino de Línguas Estrangeiras.

Referências

ATTARDO, Salvatore. Translation and Humour: An Approach Based on the General Theory of Verbal Humour (GTVH). In: VANDAELE, J. (ed.) The Translator: Volume 8, Number 2. Special Issue. Translating Humour. Manchester: St. Jerome Publishing, 2002, p. 173-194

BAKTHIN, Mikhail. Cultura Popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. Coleção Linguagem e Cultura. Tradução de Yara Frateschi Vieira. São Paulo/Brasília: Editora Hucitec/Editora da UnB, 1987.

BARANCZAK, Stanislaw. How to Translate Shakespeare's Humor?: (Reflections of a Polish Translator). Performing Arts Journal, Vol. 14, nº 3, 1992, p. 70-89.

BASSNETT, Susan. Still Trapped in the Labyrinth: Further Reflections on Translation and Theatre. In: BASSNETT, Susan.; LEFEVERE, André. Constructing Cultures. Clevedon: Multilingual Matters, 1998, p. 90- 108.

BRADLEY, Andrew Cecil. Shakespearean Tragedy: Lectures on Hamlet, Othello, King Lear, Macbeth. 2nd ed. 8th impression. Glasgow: Glasgow University Press, 1905.

BREZOLIN, Adauri. Humor: é possível traduzi-lo e ensinar a traduzi-lo. Tradterm, São Paulo, vol. 4, nº 1, 1997.

BLY, Mary. The legacy of Juliet’s desire in comedies of the early 1600s. In: ALEXANDER, Catherine M. S.; WELLS, Stanley. (eds). Shakespeare and Sexuality. 1st edition. Cambridge: Cambridge University Press, 2001, p. 52-71.

CHIARO, Delia. Translation. In: ATTARDO, Salvatore. Encyclopedia of Humor Studies. Volume 1. USA: SageReference, 2014, p. 1394-1398.

D'ANGELI, Concetta; PADUANO, Guido. O cômico. Tradução de Caetano Waldrigues Galindo. Curitiba: Editora da UFPR, 2007.

ECO, Umberto. Quase a mesma coisa: experiências de tradução. Tradução de Eliana Aguiar. Rio de Janeiro: Editora Record, 2007.

FERNANDES, Millôr. Hamlet - a tradução. Revista 34 Letras, nº 3, Rio de Janeiro: Editora 34, 1989, p. 76-80.

GODDARD, Harold. C. The Meaning of Shakespeare: Romeo and Juliet. In: BLOOM, Harold. William Shakespeare. Bloom’s Modern Critical Views. Broomall: Chelsea House Publisher, 2004, p. 85- 108.

KOTT, Jon. Shakespeare: nosso contemporâneo. Tradução de Paulo Neves. São Paulo: Cosac e Naify, 2003.

LUIZ, Tiago Marques. “Cava A Cova!”: Descrevendo o humor da cena dos coveiros de Hamlet em duas traduções brasileiras. 2013. 132 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) – Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.

LUIZ, Tiago Marques. “A presença da comédia nas tragédias de Shakespeare”, de Arthur Huntington Nason. Dramaturgia em foco, Petrolina, v. 1, n. 1, p. 158-169, 2017.

MARTINS, Márcia do Amaral Peixoto. A tradução dos jogos de palavras shakespearianos: o caso de A Megera Domada. In: CAMATI, Anna Stegh; MIRANDA, Célia Arns. Shakespeare sob múltiplos olhares. 2ª edição. Curitiba: Editora da UFPR, 2016, p.287-314.

MARTINS, Márcia do Amaral Peixoto. A instrumentalidade do modelo Descritivo para a análise de traduções: O caso dos Hamlets brasileiros. 1999. 318f. Tese (Doutorado em Comunicação e Semiótica). Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1999.

MUÑOZ-BASOLS, Javier; MUÑOZ-CALVO, Micaela. La traducción de textos humorísticos multimodales. In: IBAÑEZ, María Azucena Penas. La traducción. Nuevos planteamientos teórico- metodológicos. Madrid: Síntesis Editorial, 2015, p. 159-184.

PAVIS, Patrice. O teatro no cruzamento de culturas. Tradução de Nanci Fernandes. São Paulo: Perspectiva, 2008.

SHAKESPEARE, William. Romeo and Juliet. Fully annotated, with an introduction by Burton Raffel, with an essay by Harold Bloom. The Annotated Shakespeare. New Haven and London: Yale University Press, 2004.

SHAKESPEARE, William. Romeu e Julieta. Tradução de Bárbara Heliodora. Rio de Janeiro: Lacerda Editores, 1997.

SHAKESPEARE, William. Romeu e Julieta. Tradução de Beatriz Viégas-Faria. Porto Alegre: L&PM Pocket, 2016.

SILVA, Marcel Veira Barreto. Adaptação intercultural: o caso de Shakespeare no cinema brasileiro. Salvador: EDUFBA; Brasília: Compós, 2013.

STEVENS, Kera; MUTRAN, Munira Hamud. Introdução. In: STEVENS, Kera; MUTRAN, Munira Hamud. O teatro inglês da Idade Média até Shakespeare. Coleção Literatura em Perspectiva. Série Inglesa. São Paulo: Global Editora, 1988, p. 9-30.

VANDAELE, Jeroen. Humor in Translation. In: GAMBIER, Yves; VAN-DOORSLAER, Luc. Handbook of Translation Studies. Volume 1. Amsterdam: John Benjamins Publishing Company, 2010, p. 147-152.

VIÉGAS-FARIA, Beatriz. O que significa traduzir hoje a dramaturgia shakespeariana?. Disponível em: <http://beatrizvie.dominiotemporario.com/doc/O_que_significa_traduzir_hoje_a_dramaturgia_shakespeariana.pdf>. Acesso em: 03 de março de 2017.

VOLLET, Neuza Lopes Ribeiro. Nobreza vs Obscenidade em traduções brasileiras de Hamlet: uma reflexão sobre as relações possíveis entre os tradutores e seu autor. Tradterm, São Paulo, Volume 5, nº 2, 1998, p. 71-96.

WELLS, Stanley. Shakespeare, Sex, and Love. Oxford: Oxford University Press, 2010.

WILES, David. Shakespeare's Clown: Actor and Text in the Elizabethan Playhouse. Cambridge: Cambridge University Press, 2005

WILLIAMS, Gordon. A glossary of Shakespeare's sexual language. Great Britain: Biddies Ltd, 1997.

ZABALBEASCOA, Patrick. La traducción del humor en textos audiovisuales. In: DURO, Miguel. La traducción para el doblaje y la subtitulación. Colección signo e imagen, número 63. Madrid: Cátedra, 2001, p. 251-263.

Publicado
2018-12-31
Como Citar
LuizT. M., & CamilottiC. P. (2018). Um estudo do humor da Ama de Romeu Julieta nas traduções de Bárbara Heliodora e Beatriz Viégas-Faria. Belas Infiéis, 7(2), 9-26. https://doi.org/10.26512/belasinfieis.v7i2.12225
Seção
Artigos