Entre as solidões da casa e do mundo

recolhimentos e acolhimentos domésticos de si e dos outros em época de Covid-19

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/revistacenario.v8i14.31770

Palavras-chave:

Recolhimento Doméstico, Quarentena, Viagem, Hospitalidade, Xavier de Maistre

Resumo

As viagens pelo mundo representavam, antes da pandemia, uma forma de consumo com a prerrogativa de gozo intenso da vida e, também, de provação social. Nas atuais circunstâncias, a casa, menosprezada por muitos sujeitos como meio anti-social, tornou-se o espaço da preservação da vida e o único meio de relações com o mundo exterior. Este ensaio busca realizar um diálogo quanto ao recolhimento doméstico a partir dos escritos literários setecentistas do francês Xavier de Maistre, em justaposição com as reflexões críticas da modernidade líquida de Zygmunt Bauman e dadas interfaces filosóficas com Jacques Derrida. Consideramos, aqui, que estamos vivendo um rito de passagem diante do confinamento e do distanciamento social os quais podem promover metamorfoses nas relações de alteridades consigo mesmo e com o outros. A solidão da casa, expressa nas viagens pelos cômodos físicos e mentais, pode(ria) promover transformações no atos de hospitalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Humberto Fois-Braga, Universidade Federal de Juiz de Fora

Bacharel em Turismo e Doutor em Estudos Literários. Professor Adjunto do Departamento de Turismo da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e Professor Permanente do Programa de Pós-Gradução em Letras: Estudos Literários da mesma instituição.

Leandro Benedini Brusadin, Universidade Federal de Ouro Preto

Graduado em Turismo pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2001), Mestre em Hospitalidade pela Universidade Anhembi Morumbi (2005) e Doutor em História pela Universidade Estadual Paulista de Franca - UNESP (2011). Pós-doutorado pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo - EACH | USP (2015). Pós-doutorado em Sociologia pela Université de Paris - Faculté des Sciences Humaines et Sociales - Sorbonne (Paris V) onde atuou como pesquisador convidado do Centre de Recherche sur les Liens Sociaux (2019). Professor Associado do Departamento de Turismo da Escola de Direito, Turismo e Museologia da Universidade Federal de Ouro Preto (DETUR - EDTM | UFOP), desde 2008, onde já exerceu os cargos de Vice-Diretor da Unidade e de Coordenador do Comitê de Pesquisa em Ciências Sociais Aplicadas da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Professor Permanente do Mestrado e do Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável da Universidade Federal de Minas Gerais (PPG-ACPS | UFMG). Líder do grupo de pesquisa Turismo, Patrimônio, Relações Sociais e de Trabalho e membro de grupos interdisciplinares.  

Referências

BATALHA, M. (2016). A vida invisível de Eurídice Gusmão. São Paulo: Cia. das Letras.
BAUDRILLARD, J. (2006). O sistema dos objetos. São Paulo: Perspectiva.
BAUMAN, Z. (2004). Amor Liquido. Sobre a fragilidade dos laços humanos. Rio de Janeiro: Zahar.
______ (2008). Medo líquido. Rio de Janeiro: Zahar.
DAMATTA, R. (1997). A Casa & a Rua: espaço, cidadania, mulher e morte no Brasil. Rio de Janeiro: Ed. Rocco.
DERRIDA, J. (2001). Mal de arquivo: uma impressão freudiana. Rio de Janeiro: Ed. Relume Dumará.
______ (2003). Anne Dufourmantelle convida Jacques Derrida a falar da Hospitalidade. São Paulo: Escuta.
______ (2004). Adeus a Emmanuel Lévinas. São Paulo: Perspectiva.
GOTMAN, A. (2001). Le sens de l´hospitalité. Essais sur les fondements sociaux de l’accueil de l’autre. Paris: Presses Universitaires de France.
FREUD, S. (2010). História de uma neurose infantil (“O homem dos lobos”), além do princípio do prazer e outros textos (1917-1920). São Paulo: Companhia das Letras.
HAN, B.-C. (2017). Agonia do Eros. Petrópolis, RJ: ed. Vozes.
LÉVINAS, E. (2004). Entre nós. Ensaio sobre alteridade. Petrópolis, RJ: ed. Vozes.
KRISTEVA, J. (1991). Étrangers à nous-mêmes. Paris: Éditions Gallimard.
MAISTRE, X. (2003 [1794]). Voyage autour de ma chambre. Paris: Éditions Flammarion.
RODRIGUES, C. (2011). A costela de Adão: diferenças sexuais a partir de Lévinas. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, 19(2): 336, p. 371-387.
STARACE, G. (2015). Os objetos e a vida: reflexões sobre as posses, as emoções, a memória. São Paulo: ed. Martins Fontes.
TOMILLO NOGUERO, F. (2010). La hospitalidad de la Antigua Grecia: de la Odissea a las leyes. Homo Viator, México, ano I, num. 1.

Publicado

2020-06-29

Como Citar

Fois-Braga, . H. ., & Brusadin, L. B. (2020). Entre as solidões da casa e do mundo: recolhimentos e acolhimentos domésticos de si e dos outros em época de Covid-19. Cenário: Revista Interdisciplinar Em Turismo E Território, 8(14), 44 - 54. https://doi.org/10.26512/revistacenario.v8i14.31770

Edição

Seção

Artigos