NOGUEIRA, Natania Aparecida da Silva. As histórias em quadrinhos e a escola: práticas que ultrapassam fronteiras. Leopoldina/MG: ASPAS, 2017, 148 p.

Autores

  • Geraldo Magella de Menezes Neto FIBRA/SEMEC-Belém/UFPA

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v1i34.24306

Palavras-chave:

Não há.

Resumo

As histórias em quadrinhos (HQs), surgidas no final do século XIX com a publicação de The Yellow Kid nos jornais norte-americanos, teve inicialmente grande rejeição por parte de pais e educadores ao longo do século XX. Um marco importante dessa rejeição foi a publicação em 1954 de A sedução dos inocentes, do psiquiatra alemão radicado nos Estados Unidos Fredric Wertham, que denunciava os quadrinhos como uma grande ameaça à juventude norte-americana, tentando provar “como as crianças que recebiam influências dos quadrinhos apresentavam as mais variadas anomalias de comportamento, tornando-se cidadãos desajustados na sociedade. (VERGUEIRO, 2012: 11-12). Essa rejeição felizmente foi diminuindo com tempo. Os quadrinhos passaram a ser vistos com grande potencial pedagógico nas escolas, contribuindo, por exemplo, na formação de novos leitores. No Brasil, várias obras foram publicadas a partir da virada do século XXI discutindo formas de utilização dos quadrinhos na escola e também no ensino de História.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

NOGUEIRA, Natania Aparecida da Silva. As histórias em quadrinhos e a escola: práticas que ultrapassam fronteiras. 148 p. Minas Gerais/ Leopoldina: ASPAS, 2017.

VERGUEIRO, Waldomiro. Uso das HQs no ensino. In: RAMA, Angela; VERGUEIRO, Waldomiro. (Orgs.). Como usar as histórias em quadrinhos na sala de aula. 4ed. São Paulo: Contexto, 2012.

VILELA, Túlio. Os quadrinhos na aula de História. In: RAMA, Angela; VERGUEIRO, Waldomiro. (Orgs.). Como usar as histórias em quadrinhos na sala de aula. 4 ed. São Paulo: Contexto, 2012.

Downloads

Publicado

2019-11-10

Como Citar

NETO, G. M. de M. NOGUEIRA, Natania Aparecida da Silva. As histórias em quadrinhos e a escola: práticas que ultrapassam fronteiras. Leopoldina/MG: ASPAS, 2017, 148 p. Em Tempo de Histórias, [S. l.], v. 1, n. 34, p. 122–127, 2019. DOI: 10.26512/emtempos.v1i34.24306. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/24306. Acesso em: 10 dez. 2022.

Edição

Seção

Resenhas