O casamento no Brasil Colonial

um ensaio historiográfico

Autores

  • Helen Pimentel

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v0i09.20100

Palavras-chave:

Casamento. Tribunal Eclesiástico. Historiografia.

Resumo

Este artigo pretende oferecer uma contribuição ao estudo do casamento no Brasil colonial por meio da análise do que alguns autores escreveram sobre ele. Alguns documentos
de cunho eclesiástico permitem analisá-lo além das fronteiras estabelecidas pela norma, ou seja, pela legislação civil e eclesiástica. A penetração no cotidiano das pessoas, possibilitado pelas devassas, pelas averiguações do estado de solteiro dos nubentes, pelas verificações de graus de parentesco, pelos processos de divórcio, etc, abriu um campo muito fértil para conhecermos um pouco a multiplicidade e diversidade da vida na Colônia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helen Pimentel

Doutora em História pela UnB, Pesquisa realizada com auxílio financeiro do CNPQ.

Referências

AGUIAR, Marcos Magalhães de. “Honra e Condição feminina no Brasil Setecentista: Rapto, Violação e Sedução de Mulheres nas Gerais”. Anais da ANPUH, 2001.

BARROS, João de. “Espelho de casados”. (1ª edição 1540) Porto: Imprensa Portugueza, 1847.

DEL PRIORE, Mary. A Mulher na História do Brasil. 3ª edição. São Paulo: Contexto, 1992.

FIGUEIREDO, Luciano. Barrocas Famílias: Vida familiar em Minas Gerais no séc. XVIII. São Paulo: Hucitec, 1997.

FIGUEIREDO, Luciano. O Avesso da Memória. Brasília: Edunb, 1993.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade. A Vontade de Saber. 19ª ed. Rio de Janeiro: Graal, 1997.

Helen Ulhôa. A Construção das Diferenças: Casamento e Sexualidade em Paracatu, MG, no Século XVIII. Brasília: UnB, 2000.

LARA, Silvia Hunold (org.). Ordenações Filipinas. Livro V.São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

MARQUES, H. de Oliveira. A Sociedade Medieval Portuguesa. 4ª ed., Lisboa: Sá da Costa, 1981.

MUNIZ, Diva do Couto Gontijo. Do Lar para a Escola e da Escola para o Lar: Gênero e educação em Minas Gerais no séc. XIX (1834 ”“ 1892) FFLCH /: USP, 1997.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. “Em busca de uma outra História: Imaginando o Imaginário”. In Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 15, nº 29, 1995.

PIMENTEL, Helen Ulhôa. “O Casamento na Construção da Ordem Colonial”. In Universitas. Brasília: UniCEUB, 2002.

PRADO, Paulo. Retratos do Brasil: ensaio sobre a tristeza brasileira. 7ª ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1972.

FREYRE, Gilberto. Casa Grande & Senzala. 16ª ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1973.

RAGO, Margareth. “As Mulheres na Historiografia Brasileira”. in Zélia Lopes da Silva (org). Cultura Histórica em Debate. São Paulo: Unesp, 1995.

SILVA, Maria Beatriz Nizza da. Cultura no Brasil Colônia. Petrópolis: Vozes, 1981.

___________. Sistema de casamento no Brasil Colonial. São Paulo: Edusp, 1984.

SOUZA, Laura de Mello e. O Diabo e a Terra de Santa Cruz. Feitiçaria e Religiosidade Popular no Brasil Colonial. São Paulo: Companhia das Letras, 7ª reimpressão, 2000.

VAINFAS, Ronaldo. Casamento, Amor e Desejo no Ocidente Cristão. São Paulo: Ática, 1992.

____________. Trópico dos Pecados: Moral, sexualidade e Inquisição no Brasil Colonial. Rio de Janeiro: Campus, 1989.

VIDE, Sebastião Monteiro da. Constituições Primeiras do Arcebispado da Bahia. 1707. 3ª ed. São Paulo: Dous de Dezembro, 1853.

VILLALTA, Luiz Carlos. A Torpeza Diversificada dos Vícios: Celibato, Concubinato e Casamento no mundo dos Letrados de Minas Gerais (1748 ”“ 1801). DHFFLCH ”“ USP. 1993.

Downloads

Publicado

2011-02-04

Como Citar

PIMENTEL, Helen. O casamento no Brasil Colonial: um ensaio historiográfico. Em Tempo de Histórias, [S. l.], n. 09, 2011. DOI: 10.26512/emtempos.v0i09.20100. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/20100. Acesso em: 13 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos