O Libelo do povo

um incêndio em terras saquaremas

Autores

  • Roberto Saba

DOI:

https://doi.org/10.26512/emtempos.v0i14.20012

Palavras-chave:

Romantismo. Participação política. Nação.

Resumo

A primeira geração de escritores românticos do Brasil-Império esteve fortemente ligada a um projeto de nação que visava excluir a maior parte dos brasileiros da participação política: Magalhães, Varnhagen e tantos outros expressaram através das letras concepções eminentemente conservadoras da política. Todavia, um dentre os principais românticos das décadas de 1830 e 1840 foi um entusiasta dos ideais políticos radicais surgidos da Revolução Francesa: seu nome era Francisco de Sales Torres Homem, um jovem talentoso que via o princípio da soberania popular como uma possibilidade viável para a consolidação do Estado e da nação brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto Saba

Mestrando em História na Universidade de São Paulo.

Referências

ARAUJO, Valdei L. de. A Experiência do Tempo: conceitos e narrativas da formação nacional
brasileira (1813-1845). São Paulo: Hucitec, 2008.
BROCA, Brito. Românticos, Pré-românticos, Ultra-românticos: vida literária e romantismo brasileiro.
São Paulo: Polis, 1979.
CANDIDO, Antonio. Formação da Literatura Brasileira: momentos decisivos, 1750-1880. Rio de
Janeiro: Ouro sobre Azul, 2007.
CARVALHO, José Murilo de (org.). Jornal de Timon. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.
DARNTON, Robert. “The revolutionary character of the French Revolution” In: Coleção Documentos do
Instituto de Estudos Avançados, USP. Série Colóquios 1789 ”“ Sombra e Luzes. São Paulo: Instituto de
Estudos Avançados, p. 1-20, novembro de 1989.
HOBSBAWN, Eric. The Age of Revolution. 1789-1848. Nova York: New American Library, 1962.
________________. A Era do Capital (1848-1875). Tradução: Luciano Costa Neto. 8.ª ed. Rio de
Janeiro: Paz e Terra, 2001.
MACHADO, Maria Helena. O Plano e o Pânico. Os Movimentos Sociais na Década da Abolição. Rio de
Janeiro: UFRJ/Edusp, 1994.
MAGALHÃES, Domingos José Gonçalves de. Memória Histórica e Documentada da Revolução da
Província do Maranhão desde 1839 a 1840. São Paulo: Siciliano, 2001.
MAGALHÃES JÚNIOR, Raymundo. Três Panfletários do Segundo Reinado. São Paulo: Companhia
Editora Nacional, 1956.
MATTOS, Ilmar R. de. O Tempo Saquarema. 5.ª ed. São Paulo: Hucitec, 2004.
QUINTAS, Amaro. “Nordeste” In: HOLANDA, Sérgio Buarque de (org.). História Geral da Civilização
Brasileira. O Brasil Monárquico: dispersão e unidade. Tomo II, vol. 2. São Paulo: DIFEL, 1967.
RIBEIRO, Gladys S. A Liberdade em Construção: identidade nacional e conflitos antilusitanos no
primeiro reinado. Rio de Janeiro: Relume Dumará/Faperj, 2002.
RICUPERO, Bernardo. O Romantismo e a Idéia de Nação no Brasil (1830-1870). São Paulo: Martins
Fontes, 2004.
SALIBA, Elias Thomé. As Utopias Românticas. 2.ª ed. São Paulo: Estação Liberdade, 2003.
SCHWARCZ, Lilia M. As Barbas do Imperador: D. Pedro II, um monarca nos trópicos. São Paulo:
Companhia das Letras, 1998.
SQUEFF, Letícia C. O Brasil nas Letras de um Pintor: Manoel Araújo Porto Alegre (1806-1879).
Dissertação de Mestrado em História Social. FFLCH/USP, 2000.

Downloads

Publicado

2011-02-08

Como Citar

SABA, R. O Libelo do povo: um incêndio em terras saquaremas. Em Tempo de Histórias, [S. l.], n. 14, 2011. DOI: 10.26512/emtempos.v0i14.20012. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/emtempos/article/view/20012. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos