Olojá: Entre encontros - Exu, o senhor do mercado

Autores

  • wanderson flor do nascimento

DOI:

https://doi.org/10.26512/dasquestoes.v4i1.16208

Palavras-chave:

Filosofia Africana; Exu; Esu

Resumo

Resumo

Partindo das representações de Exu em sua faceta como Olojá, o Senhor do Mercado, este texto procura discutir as diferenças entre aquilo que denominei de mercado-ojá e os mercados capitalistas, buscando compreender de que modo as relações de sociabilidade são sustentadas no mercado regido por Exu em contrapartida das relações de acumulação que não necessariamente geram sociabilidades, no contexto dos mercados capitalistas. Busca-se também pensar formas de entender de que maneira as percepções iorubás de mundo, relações intersubjetivas e conflitos são presentes nas comunidades tradicionais de matrizes africanas, sobretudo os terreiros, podem ser danificadas com a proximidade às ideias competitivas dos mercados capitalistas.

Palavras-chave: Exu. Mercado. Economia. Sociabilidade. Candomblés.

Abstract

Since the representations of Eshu in his facet as Oloja, the Lord of Market, this text discusses the differences between what I have called market-oja and capitalist markets.  To seek to understand how the relations of sociability are sustained in the market governed by Eshu in opposed to the accumulation of relationships that do not necessarily generate sociability, in the context of capitalist markets. The text search also to think ways to understand how the Yoruba perceptions of the world, interpersonal relations and conflicts are present in the traditional communities of African origin, especially the terreiros can be damaged with proximity to competitive ideas of capitalist markets.

Keywords: Eshu. Market. Economy. Sociability. Candombles.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAPTISTA, José Renato de Carvalho. Os deuses vendem quando dão: os sentidos do dinheiro nas relações de troca no candomblé. Mana, n. 13, vol. 1, 2007, p. 7-40.

CAETANO, Vilson. Exu: o andarilho que transita em todas as dimensões. In: REIS, Alexandro (org.). Exu em debate: Da compreensão à superação da ignorância. Salvador: UNEGRO, 2007.

CARVALHO, José Jorge de. A economia do axé: os terreiros de matriz afro-brasileira como fonte de segurança alimentar e rede de circuitos econômicos e comunitários. In: ARANTES, Luana Lazzeri; RODRIGUES, Monica (orgs.). Alimento: Direito Sagrado. Pesquisa socioeconômica e cultural de Povos e Comunidades Tradicionais de Terreiros. Brasília: MDS, p. 37-62, 2011.

SÀLÁMÌ, Síkírù; RIBEIRO, Ronilda Iyakemi. Exu e a ordem do universo. São Paulo: Oduduwa, 2011.

SANTOS, Juana Elbein dos. Os NÃ gô e a morte: PÃ de, Ã sèsè e o culto de Égun na Bahia. Petrópolis: Vozes, 2002.

SIMMEL, Georg. Filosofía del dinero. Madrid: Instituto de Estudios Políticos: 1976.

SOUSA JR., Vilson Caetano. Na palma da minha mão. Temas afro-brasileiros e

questões contemporâneas. Salvador: EdUFBA, 2011.

Downloads

Publicado

2016-09-27

Como Citar

FLOR DO NASCIMENTO, Wanderson. Olojá: Entre encontros - Exu, o senhor do mercado. Das Questões, [S. l.], v. 4, n. 1, 2016. DOI: 10.26512/dasquestoes.v4i1.16208. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/dasquestoes/article/view/16208. Acesso em: 27 maio. 2024.

Edição

Seção

Ensaios