Escalas infantis na cidade modernista: como crianças vivem e exploram Brasília

Main Article Content

Rhaisa Naiade Pael Farias
Wivian Weller
Ingrid Dittrich Wiggers

Resumo

O presente artigo analisa formas de sociabilidade de crianças em espaços públicos de Brasília. Para tanto, desenvolveu-se uma pesquisa qualitativa de cunho etnográfico com referência nos estudos sociológicos da infância. Nesse estudo, as crianças são consideradas agentes ativos e reconhecidas como participantes centrais do mesmo. As análises foram elaboradas por meio da codificação de dados, com base na teoria fundamentada. Os resultados evidenciam que a sociabilidade ocorre por meio de distintos usos que as crianças fazem dos espaços públicos, significando-os como lugares onde podem conviver entre pares, sem a necessidade da presença do seu responsável direto. Essa sociabilidade está intrinsecamente relacionada às suas ações na superquadra, como brincar, fazer amizade e criar regras próprias de convívio. As discussões apresentadas apontam o reconhecimento da criança como cidadã e agente social, que tem direito à vida em comunidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Pael Farias, R. N., Weller, W., & Dittrich Wiggers, Ingrid . (2022). Escalas infantis na cidade modernista: como crianças vivem e exploram Brasília. Sociedade E Estado, 37(01), 163–192. https://doi.org/10.1590/s0102-6992-202237010008
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Rhaisa Naiade Pael Farias, Centro Universitário de Brasília (UniCEUB)

Rhaisa Pael é professora assistente no Núcleo de Educação a Distância no UniCEUB e pesquisadora colaboradora assistente do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade de Brasília (UnB).

Wivian Weller, Universidade de Brasília

Wivian Weller é doutora em Sociologia pela Freie Universität Berlin, professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Brasília (UnB) e bolsista produtividade em pesquisa do CNPq ”“ PQ1C.

Ingrid Dittrich Wiggers, Universidade de Brasília

Ingrid Dittrich Wiggers é professora titular da Universidade de Brasília (UnB) e líder do Grupo de Pesquisa IMAGEM. Tem pós-doutorado em educação pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

 

Referências

ALDERSON, Priscilla; MORROW, Virginia. Ethics, social research and consulting with children and young people. London: Barnardo’s, 1995.

BRYANT, Antony; CHARMAZ, Kathy. The Sage handbook of grounded theory. London: Sage Publications, 2007.

BARCELLOS, Vicente Quintella. A clientela escolar no conceito de unidade de vizinhança. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade de Brasília, Brasília, 1993.

BIN, Daniel. O global e o local na pesquisa sociológica. Sociedade e Estado, v. 33, n. 2, p. 541-564, 2018. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/s0102-699220183302013>. Acesso em: 16 Jan. 2021.

» https://doi.org/10.1590/s0102-699220183302013

BRANCO, Maria Cecília Campos Castello. Brasília narrativas urbanas. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade de Brasília, Brasília, 2006.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei federal nº 8069, de 13 de julho de 1990, 7. ed. Brasília: Edições Câmara, 2010.

CHARMAZ, Kathy. A construção da teoria fundamentada: guia prático para análise qualitativa. Porto Alegre: Artmed; 2009.

CORREIA, Luciana de Araújo. Barreiras e permeabilidades nas superquadras de Brasília. Anais XVII Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional, São Paulo Enanpur, 2017, p. 1-16. Disponível em: <http://anais.anpur.org.br/index.php/anaisenanpur/article/download/1688/1667/>. Acesso em: 18 Ago. 2019.

» http://anais.anpur.org.br/index.php/anaisenanpur/article/download/1688/1667

CORSARO, Willian. The sociology of childhood. California: Pine Forge Press, 1997.

______. Children’s peer cultures. Annual Review of Sociology, v. 16, p. 197-220, 1990. Disponível em: <http://www.annualreviews.org/doi/pdf/10.1146/ annurev.so.16.080190.001213>. Acessado em: 06 Abr. 2014.

» http://www.annualreviews.org/doi/pdf/10.1146/ annurev.so.16.080190.001213

COSTA, Lucio. Brasília, cidade que inventei: relatório do Plano Piloto de Brasília. Brasília: Codeplan, 1991 [1956].

______. Sobre arquitetura. Porto Alegre: Centro dos Estudantes Universitários de Arquitetura, 1962.

CRESSWELL, Tim. Place: a short introduction. Oxford (UK): Blackwell, 2004.

CHRISTENSEN, Pia; O’BRIEN, Margaret. Children in the city: introducing new perspectives. In: ______ (Orgs.). Children in the city: home, neighbourhood and community, p. 1-12. London: Falmer Press, 2003.

DANBY, Susan; FARRELL, Ann. Accounting for young children’s competence in educational research: new perspectives in research ethics. Australian Educational Researcher, v. 31, n. 3, p. 35-49, 2004.

DUARTE, Claudio Quapper. Sociedades adultocéntricas: sobre sus orígenes y reproducción. Ultima Décad, v. 20, n. 36, p. 99-125, 2012.

DURKHEIM, Émile. As regras do método sociológico. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

FARIAS, Rhaisa Naiade Pael. Crianças na cidade: mobilidade e sociabilidade nas superquadras de Brasília. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade de Brasília, Brasília, 2019.

FARIAS, Rhaisa Naiade Pael; MÜLLER, Fernanda. A Cidade como espaço da infância. Educação & Realidade, v. 42, n. 1, p. 261-282, 2017.

FERNANDES, Florestan. Folclore e mudança social na cidade de São Paulo. Petrópolis, RJ: Vozes, 1979.

FERREIRA, Marcílio Mendes; GOROVITZ, Matheus. A invenção da superquadra. Brasília: Iphan, 2009.

FOTEL, Trine; THOMSEN, Uth. The surveillance of children’s mobility. Surveillance & Society, v. 1, n. 4, p. 535-554, 2004.

FREITAG, Barbara. A cidade dos homens. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2002.

GARCIA, Agnaldo; PEREIRA, Paula Coimbra da Costa. Amizade na infância: um estudo empírico. Psicologia, v. 9, n. 1, p. 25-34, 2008. Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-73142008000100004&lng =pt&nrm=iso>. Acesso em: 17 Nov. 2020.

» http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-73142008000100004&lng =pt&nrm=iso

GATTI, Bernadete; ANDRÉ, Marli. A relevância dos métodos de pesquisa qualitativa em educação no Brasil. In: WELLER, W.; PFAFF, N. (Orgs.). Metodologias da pesquisa qualitativa em educação: teoria e prática, p.29-38. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

GEERTZ, Clifford. O saber local: novos ensaios em antropologia interpretativa. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

HART, Roger. Children’s experience of place. New York: Irvington, 1979.

HOLSTON, James. The modernist city: an anthropological critique of Brasilia. Chicago, Il: The University of Chicago Press, 1989.

HOLLOWAY, Sarah Lynn; VALENTINE, Gill. Children’s geographies and the new social studies of childhood. In: ______ (Orgs.). Children’s geographies: playing, living, learning, p. 1-26. London: Routledge, 2000.

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL (IPHAN). Superquadra de Brasília: preservando um lugar de viver. Brasília: Iphan, 2015.

JACOBS, Jane. The death and life of great American cities. New York: Random House, 1961.

JAMES, Allison; JAMES, Adrian. Key concepts in childhood studies. London: Sage, 2012.

KARSTEN, Lia; VAN VLIET, Willem. Increasing children’s freedom of movement introduction. Journal of Children, Youth and Environments, v. 16, n. 1, p. 69-73, 2006. Disponível em: <http://www.jstor.org/stable/10.7721/chilyouten-vi.16.1.0069>. Acesso em: 03 Fev. 2013.

» http://www.jstor.org/stable/10.7721/chilyouten-vi.16.1.0069

LIMA, Mayumi. A criança e a cidade. São Paulo: Nobel, 1989.

LISPECTOR, Clarice. Nos começos de Brasília. Jornal do Brasil, 2009 [1962]. Disponível em: <http://www.cronologiadourbanismo.ufba.br/mais_info.php?idVerbete=1257&idMaisInfo=140>. Acesso em: 10 Set. 2019.

» http://www.cronologiadourbanismo.ufba.br/mais_info.php?idVerbete=1257&idMaisInfo=140

LOPES, Jader Janer Moreira; FERNANDES, Maria Lidia Bueno; BARBOSA, Maria Andreza Costa. Crianças cidadeiras: vivências nos espaços tempos brasilienses. Cadernos de Pesquisa em Educação, v. 49, p. 38-59, 2019.

MAGNANI, José Guilherme Cantor. De perto e de dentro: notas para uma etnografia urbana. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 17, n. 49, p. 11-29, 2002.

MACHADO, Sheila da Silva; WIGGERS, Ingrid Dittrich. Imagens da infância: mídias e suas representações em práticas corporais infantis. Pensar a Prática, v. 15, n. 4, p. 821-1113, 2012.

MAYALL, Berry. Towards a sociology for childhood: thinking from children’s lives. Maidenhead (UK): Open University Press, 2002.

MARQUES, Rafaela Nunes; KANEGAE, Mayumi; MÜLLER, Fernanda; MORGADE, Marta. Narrativas de percursos e percursos narrados na superquadra modelo e na Vila do Boa: utopias e distopias em Brasília. Ponto Urbe, v. 21, p. 1-25, 2017.

MATTHEWS, Hugh, LIMB, Melanie; TAYLOR, Mark. Young people’s participation and representation in society. Geoforum, v. 30, n. 2, p. 135-144, 1999.

MORROW, Virginia; RICHARDS, Martin. The ethics of social research with children: an over-view. Children and Society, v. 10, p. 90-105, 1996.

MÜLLER, Fernanda; FARIAS, Rhaisa Naiade Pael. Geographies of contemporary childhoods in Brasilia/Brazil. Infancia Contemporánea, v. 15, p. 1-15, 2016. Disponível em: . Acesso em: 07 Nov. 2020.

MÜLLER, Fernanda; NUNES, Brasilmar Ferreira. Infância e cidade: um campo de estudo em desenvolvimento. Educação & Sociedade, v. 35, n. 128, p. 659-674, 2014.

NUNES, Brasilmar Ferreira. Brasília na rede das cidades globais: apontando uma tendência. Sociedade e Estado, v. 29, n. 3, p. 941-961, 2014.

______. Sociedade e infância no Brasil. Brasília: Editora UnB, 2003.

PARK, Robert Ezra. A cidade: sugestões para a investigação do comportamento humano no meio urbano. In: VELHO, O. (Org.). O fenômeno urbano, p. 26-67. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1979.

PAVIANI, Aldo. Brasília, a metrópole em crise: ensaios sobre urbanização. Brasília: Universidade de Brasília, 1988.

PENTEADO, Ana Tereza Coutinho. Urbanização e usos do território: as crianças e adolescentes em situação de rua na cidade de Campinas/SP. Dissertação (Mestrado em Geociências) - Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, 2012.

PERRY, Clarence Arthur. Neighborhood unit: a scheme of arrangement for the family-life community. In: Comittee on Regional Plan of New York and its Environds: neiborhood and community planning. Regional Survey VII. New York: Regional Plan of New York and its Environs, 1929.

PFAFF, Nicolle. Etnografia em contextos escolares: pressupostos gerais e experiências interculturais no Brasil e Alemanha. In: WELLER, W.; PFAFF, N. (orgs.). Metodologias da pesquisa qualitativa em educação: teoria e prática, p. 254-270. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

PRADO, Patrícia Dias. Os três porquinhos e as temporalidades da infância. Cadernos Cedes, v. 32, n. 86, p. 81-96, 2012.

PROUT, Alan; JAMES, Allison. A new paradigm for the sociology of childhood? Provenance, promise and problems. In: JAMES, A.; PROUT, A. Constructing and reconstructing childhood, p. 7-33. London: Falmer Press, 1990.

PUNCH, Samantha. Research with children: the same or different from research with adults? Childhood, v. 9, n. 3, p. 321-341, 2002.

RASMUSSEN, Kim; SMIDT, Søren. Children in the neighbourhood: the neighbourhood in the city. In: CHRISTENSEN, Pia; O’BRIEN, Margaret (Orgs.). Children in the city: home, neighbourhood and community, p. 82-100. London: Falmer Press, 2003.

RISSOTTO, Antonella; TONUCCI, Francesco. Freedom of movement and environmental knowledge in elementary school children. Journal of Environmental Psychology, n. 22, p. 65-77, 2002.

SARAIVA, Marina Rebeca de Oliveira. A fábula da metrópole: a cidade do ponto de vista de crianças moradoras de condomínios fechados de luxo. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, 2009.

SARMENTO, Manuel Jacinto; PINTO, Manuel. As crianças e a infância: definindo conceitos delimitando o campo. In: PINTO, M.; SARMENTO, M. J. (Coords.). As crianças: contextos e identidades, p. 33-73. Braga, PT: Centro de Estudos da Criança, 1997.

SIMMEL, Georg. Questões fundamentais da sociologia: indivíduo e sociedade. Rio de Janeiro: Zahar, 2006.

______. A metrópole e a vida mental. In: VELHO, Otávio (Org.). O fenômeno urbano, p. 11-25. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1979.

TONUCCI, Francesco. Citizen child: play as welfare parameter for urban life. Topoi, n. 24, p. 183-195, 2005.

VALENTINE, Gill. Being seen and heard? The ethical complexities of working with children and young people at home and at school. Ethics, Place and Environment, v. 2, n. 2, p. 141-155, 1999.

WARD, Colin. The child in the city. London: Bedford Square Press, 1978.

WELLER, Wivian; PFAFF, Nicolle. Pesquisa qualitativa em educação: origens e desenvolvimentos. In: ______ (Orgs.). Metodologias da pesquisa qualitativa em educação: teoria e prática, p. 12-28. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.