Violência e contradições espaciais na construção da Capital Federal brasileira

Brasília/DF

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/revistacenario.v8i15.29840

Palavras-chave:

Violência; Contradições espaciais; Segregação; Marginalização; Brasília/DF.

Resumo

A violência e as contradições espaciais têm feito parte do cotidiano dos cidadãos brasilienses desde sua construção, especialmente dos grupos social e politicamente desprivilegiados. É utilizada por agentes da ordem e do poder contra a população sem acesso à terra urbana. Ganhou grande visibilidade, nas últimas décadas, em razão da crescente demanda habitacional, alimentada pelo forte contingente migratório originado pela promessa de construção e uso da Nova Capital Federal. Nesse contexto, buscou-se com esse trabalho, a partir de uma abordagem qualitativa e descritiva, analisar a violência e as contradições espaciais que se fizeram presentes desde a construção de Brasília/DF, e que ainda continuam se perpetuando no território. A busca de soluções demanda um esforço de entendimento, a fim de apontar outros rumos para a prática eficiente no combate de tais processos sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Campos, N. (2010). A segregação planejada. In: PAVIANI, A. A conquista da cidade: movimentos populares em Brasília. 2ª ed. Brasília: Editora Universidade de Brasília.
Codeplan, Companhia de Planejamento do Distrito Federal. (2019). A população negra no Distrito Federal brasileiro: analisando as Regiões Administrativas. Brasília: GDF; SEPLAN; Codeplan (2014). Disponível em: http://www.codeplan.df.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/População-Negra-no-Distrito-Federal-Analisando-as-Regiões-Administrativas.pdf
Costa, E. B. (2015). Cidades da Patrimonialização Global: simultaneidade totalidade urbana – totalidade mundo. São Paulo: Humanitas, FAPESP.
Costa, E. B. (2016). Utopismos patrimoniais pela América Latina: resistência à colonialidade do poder. XIV Coloquio Internacional de Geografía: Las utopías y la construcción de la sociedad del futuro: Anais (f. 1-30). Barcelona: Universitat de Barcelona [s.n.], mayo, 2016. Disponível em: http://www.ub.edu/geocrit/xiv_everaldocosta.pdf
Costa, E. B. (2017). Ativação popular do patrimônio-territorial na América Latina: teoria e metodologia. Cuadernos de Geografia: Revista Colombiana de Geografia, v. 26, no. 2, pp. 53-75, jul.-dic. Bogotá, 2017. Disponível em: http://www.scielo.org.co/pdf/rcdg/v26n2/0121-215X-rcdg-26-02-00053.pdf
Costa, E. B. (2018). Riesgos y potenciales de preservación patrimonial en América Latina y el Caribe. Investigaciones Geográficas. Instituto de Geografía. Universidad Nacional Autónoma de México, UNAM. Artículos. Núm. 96. Agosto; 2018. Disponível em: http://www.investigacionesgeograficas.unam.mx/index.php/rig/article/view/59593/53181
Costa, E. B. & Peluso, M. L. (2016). Imaginários urbanos e situação territorial vulnerável na Capital do Brasil. Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales. Vol. XXI, núm. 1.151. Universidade de Barcelona. Disponível em: http://www.ub.edu/geocrit/b3w-1151.pdf
Costa, E. B. & Steinke, V. A. (2014). Brasília meta-síntese do poder no controle e articulação do território nacional. Scripta Nova: Revista electrónica de Geografía y ciências sociales. Universitat de Barcelona. Vol. XVIII, no 493 (44). Barcelona, 2014. Disponível em: http://www.ub.edu/geocrit/coloquio2014/Everaldo%20Batista%20da%20Costa.pdf
Costa, E. B. et al. (2013). Metropolização, patrimonialização e potenciais de conflitos socioterritoriais em Brasília (DF). Revista Espaço & Geografia, vol. 16, no. 1. Brasília: Universidade de Brasília. Disponível em: http://www.lsie.unb.br/espacoegeografia/index.php/espacoegeografia/article/view/252
IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2019). Acesso em jan. 2019. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/df/brasilia/panorama
Quijano, A. (1978). Dependência, mudança social e urbanização na América Latina. In: Almeida, F. L. A questão urbana na América Latina. Rio de Janeiro: Forense-Universitária.
Santos, M. (2004). Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. 11ª ed. Rio de Janeiro: Record.
Santos, M. (2008). Metamorfose do Espaço Habitado: fundamentos teóricos e metodológicos da geografia. 6ª ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.
Santos, M. (2009). A Natureza do Espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 4ª ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.
Santos, M. (2014a). Da Totalidade ao Lugar. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.
Santos, M. (2014b). O Espaço do Cidadão. 7ª ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.
Silva, E. (2006). História de Brasília: um sonho, uma esperança, uma realidade. 5ª ed. Brasília: Charbel Gráfica e Editora.
Vesentini, J. W. (1986). A Capital da Geopolítica. São Paulo: Editora Ática.

Publicado

2020-10-27

Como Citar

Alves, V. J. R. (2020). Violência e contradições espaciais na construção da Capital Federal brasileira: Brasília/DF. Cenário: Revista Interdisciplinar Em Turismo E Território, 8(15), 23 - 40. https://doi.org/10.26512/revistacenario.v8i15.29840

Edição

Seção

Artigos