Transição agroecológica do roçado tradicional para a roça sem queima: mudanças e permanências no preparo da terra

Autores

  • Nashira Remígio Mota Universidade Federal do Pará
  • Dalva Maria da Mota Embrapa Amazônia Oriental
  • Narciso Ferreira Mota Universidade Federal do Ceará

Palavras-chave:

agricultura familiar, semiárido, agricultores experimentadores

Resumo

Este artigo trata das práticas resultantes da transição da roça com corte e queima tradicional para a roça sem queima na comunidade Barra do Leme, Assentamento Barra do Leme, Pentecoste, Ceará. A pesquisa foi realizada por meio de um estudo de caso, com levantamento de dados qualitativos e quantitativos, de observação participante e de entrevistas não diretivas. Os resultados mostram que a organização e a militância ambiental da comunidade foram fundamentais para a decisão da transição para uma agricultura sem queima. O trabalho de preparo da terra de novas áreas de plantio passou a ser mais pesado, com isso houve a fixação das áreas de cultivo; as coivaras foram modificadas; a adubação foi incorporada ao roçado como forma de fertilização do solo alternativa às queimadas e ocorreu diminuição do tempo dedicado à agricultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-06-30

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.