De “Potencialidades dos 50+” a “Espaço Criativo das Poderosas”

Relato de Experiência sobre a inserção da Extensão em um CRAS

Autores

Palavras-chave:

Extensão, Serviço Social, Psicologia, Comunidade, Politicas Publicas

Resumo

A experiência extensionista é imprescindível para a formação de universitários, sendo importante ação para contextualizar os conhecimentos trabalhados na universidade mediante a vivência na realidade cotidiana, inserindo a prática dos futuros profissionais em um contexto real e permitindo trocas de saberes desses com a comunidade. Nesse sentido, o projeto de extensão "Potencialidades 50+" é um esforço de fomento à saúde e ao bem-estar social para indivíduos com mais de 50 anos, residentes no Riacho Fundo 2, Distrito Federal. Realizado em parceria com o Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) local, o projeto é construído por estudantes extensionistas de Psicologia da Universidade de Brasília (UnB) com apoio e supervisão docente. O projeto inclui oficinas práticas e eventos sociais, e tem por objetivo suscitar rodas de conversa e incentivo à comunidade na construção de laços com seus pares, além do fortalecimento das potencialidades individuais e do grupo. Os estudantes desempenham papel ativo na organização e execução das atividades, aprendendo a lidar com desafios e colaborando com profissionais de diferentes áreas, características essenciais para a prática condizente com a realidade. Como resultado, o projeto fortalece o envolvimento dos estudantes com a comunidade, permitindo o rompimento de uma lógica de hierarquia de saberes, preparando-os para futuras potencialidades e adversidades na área e destacando a importância da colaboração interdisciplinar e de políticas públicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Orientações Técnicas: Centro de Referência de Assistência Social - CRAS. Orientações Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Brasília,1 ed. , 2009. Disponível em: https://www.mds.gov.br/webarquivos/publicacao/assistencia_social/Cadernos/orientacoes_Cras.pdfAcesso em: 22 out. de 2023

BRASIL. Censo SUAS 2019. Ministério da Cidadania, Brasília, 2020.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social. Secretaria Nacional de Assistência Social. Boletim Mulheres no SUAS. Brasília: MDS, 2018, v. 5. Disponível em: http://blog.mds.gov.br/redesuas/?p=3016. Acesso em: 21 out. de 2023.

CARVALHO, C. R. A. DE; MALFITANO, A. P. S.; LOPES, R. E. Vulnerabilidade social e envelhecimento na América Latina. Uma revisão bibliográfica a partir das publicações da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL). Revista Kairós: Gerontologia, São Paulo, v. 22, n. 1, p. 185–207, 30 mar. 2019. Disponível em: https://doi.org/10.23925/2176-901X.2019v22i1p185-207. Acesso em: 22 de out. de 2023.

CECCON, R. F. et al. Envelhecimento e dependência no Brasil: características sociodemográficas e assistenciais de idosos e cuidadores. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 26, n. 1, p. 17–26, jan. 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232020261.30352020. Acesso em: 22 de out. de 2023

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Ano da formação em psicologia 2018: Revisão das diretrizes curriculares nacionais para os cursos de graduação. Relatório Técnico Final do CFP. São Paulo: CFP, 2018. Disponível em: http://site.cfp.org.br/wpcontent/uploads/2018/01/cartilha-Ano-da-Forma%C3%A7%C3%A3o-em-.pdf. Acesso em: 22 de out. de 2023

CORDEIRO, M. P.. A psicologia no SUAS: uma revisão de literatura. Arquivos Brasileiros de Psicologia, Rio de Janeiro, v. 70, n. 3, p. 166-183, 2018. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-52672018000300012&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 22 out. 2023.

FARIAS, T. M.; CAMPOS, H. R.. Psicologia e ontologia: fundamentos para uma reflexão crítica sobre a produção de conhecimento. Psicologia USP, v. 32, p. e210062, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0103-6564e210062 . Acesso em: 22 out. 2023.

FREITAS, Maria de Fátima Quintal de. Inserção na comunidade e análise de necessidades: reflexões sobre a prática do psicólogo. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 11, n. 1, p. 0, 1998. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=18811111. Acesso em 14 out. 2023.

FREITAS, Maria de Fátima Quintal de. Psicologia na comunidade, psicologia da comunidade e psicologia (social) comunitária: práticas da psicologia em comunidade nas décadas de 60 a 90, no Brasil. In: CAMPOS, Regina (org). Psicologia Social Comunitária: Da solidariedade à autonomia. Petrópolis: Vozes, p. 54-80, 2010.

MACEDO, J. P.; SOUSA, A. P. de; CARVALHO, D. M. de; MAGALHÃES, M. A.; SOUSA, F. M. S. de; DIMENSTEIN, M. O psicólogo brasileiro no SUAS: quantos somos e onde estamos? Psicologia em Estudo, , Maringá, v. 16, n. 3, p. 479-489, jul. 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pe/a/tkKzmJLq5NsXjxZtZxKBrJg/. Acesso em: 14 out. 2023.

MACEDO, J. P.; FONTENELE, M. G.; GOMES, R. W. DA S.. Psicologia e Assistência Social: Crise e Retrocessos Pós-Encerramento do Ciclo Democrático-Popular. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, v. 42, n. spe, p. e262852, 2022. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pcp/a/h4SzCzSjVx5zpVMk8tkvG8Q/. Acesso em: 21 out. 2023.

MENDES, K. T.; COSTA, P. H. A. da. Psicologia e pobreza no Brasil: Histórico, produção de conhecimento e problematizações possíveis. Estudos e Pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, v. 18, n .4, p. 1118-36, 2018.

PARTICIPAÇÃO, E. Apresentação - Edição N. 39. Participação, Brasília, v. 1, n. 39, p. 7-9, 2023. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/participacao/article/view/50320. Acesso em: 21 out. 2023.

SAWAIA, Bader Burihan. Comunidade: A apropriação científica de um conceito tão antigo quanto a humanidade. In: CAMPOS, Regina (org). Psicologia Social Comunitária: da solidariedade à autonomia. Petrópolis: Editora Vozes. 1996. p. 35-53.

SILVA, Amanda Carollo Ramos da; ALBANESE, Luciana. Formação acadêmica e atuação do psicólogo nos Centros de Referência de Assistência Social. Pesquisadores psicossociais, São João del-Rei , v. 15, n. 4, p. 1-16, dez. 2020 . Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-89082020000400004&lng=pt&nrm=iso. acessos em 14 out. 2023.

Freire, P. Extensão ou comunicação?. Paz e Terra, Rio de Janeiro, 7º ed., 1983.

OLIVEIRA, T. M. de. As Métricas Alternativas e Ciência Aberta na América Latina: desafios para a democratização do conhecimento. Transinformação, Campinas, v. 31, e190089, 2019. Disponível em:https://www.scielo.br/j/tinf/a/g3YBNzgJN8f7tHPVVRgd6JM/?lang=pt. Acesso em: 20 out. 2023.

YAMAMOTO, Oswaldo Hajime; OLIVEIRA, Isabel Fernandes. Política Social e Psicologia: Uma Trajetória de 25 Anos. Psic.: Teor. e Pesq., Brasília, v. 26, n. esp., p. 9-24, 2010.

XIMENDES, A. de F.; DE ALMEIDA, R. S.; NUNES, S. dos S.; ANVERSA, E. T. R.; FLORES, G. C. O envelhecimento saudável no contexto da estratégia da saúde da família: uma revisão de literatura. Brazilian Journal of Health Review,, v. 4, n. 4, p. 14666–14680, 2021. Disponível em: https://ojs.brazilianjournals.com.br/ojs/index.php/BJHR/article/view/32483. Acesso em: 20 out. 2023.

Downloads

Publicado

2023-12-29

Como Citar

PEREIRA MORENO, Ana Laura; DE SOUZA DUARTE, Hítalo; DA CRUZ PINTO, Mariana; ANTUNES DA COSTA, Pedro Henrique; MORENO DINIZ, Silvia Beatriz; VICTORIA MACHADO, Tainá. De “Potencialidades dos 50+” a “Espaço Criativo das Poderosas”: Relato de Experiência sobre a inserção da Extensão em um CRAS. Participação, [S. l.], v. 1, n. 40, p. 36–49, 2023. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/participacao/article/view/51281. Acesso em: 25 abr. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.