A atividade de extensão e suas correlações institucionais: os desafios de um observatório de políticas públicas

Autores

  • Cristiane Feltre Centro de Economia e Administração (CEA) da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-CAMPINAS)

Palavras-chave:

comunicação; projetos de extensão

Resumo

Os observatórios de políticas públicas constituem um meio da sociedade obter mais transparência na tomada de decisões nas várias esferas da administração pública: União, Estados e Municípios. Quando desenvolvidos no âmbito de uma universidade como atividade de extensão, eles devem atender a alguns princípios. Em uma universidade, as atividades desenvolvidas no ensino, na pesquisa e na extensão devem ser indissociáveis, além de haver correlação com os projetos pedagógicos dos cursos e com o plano de desenvolvimento institucional da unidade em que elas estão sediadas. Ademais, há outros desafios como a avaliação da atividade de extensão e a transformação social desejada. Este artigo objetiva mostrar os desafios para a concepção de um observatório de políticas públicas em uma universidade com campus na Região Metropolitana de Campinas. As maiores dificuldades encontradas para a elaboração de um observatório como atividade de extensão estão relacionadas à sua essência como atividade de transformação social, considerando-se que o observatório prevê divulgação de conhecimento, e à sua avaliação, já que se trata de disponibilização de conhecimento, com efeitos dificilmente mensuráveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-02-22

Como Citar

FELTRE, C. A atividade de extensão e suas correlações institucionais: os desafios de um observatório de políticas públicas. Participação, [S. l.], n. 28, 2016. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/participacao/article/view/16930. Acesso em: 25 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos