Características dos acessos às atividades cognitivas do blog Fortaleçamente

Autores

  • Ana Beatriz  Pereira Araujo Universidade de Brasília
  • Daiane do Nascimento Almeida Universidade de Brasília (UnB)
  • Thaís Ribeiro de Sousa Universidade de Brasília (UnB)
  • Joceli Duarte Fiamoncini Universidade de Brasília (UnB)
  • Nathani Cristine do Carmo Ramos Universidade de Brasília (UnB)
  • Corina Elizabeth Satler Universidade de Brasília (UnB)
  • Maysa Luchesi Cera Universidade de Brasília (UnB)

Palavras-chave:

Cognição. Idoso. Tecnologia. Website. Instagram.

Resumo

O projeto de extensão FortaleçaMente do Campus de Ceilândia da Universidade de Brasília atuava de forma presencial desde 2016, por meio da realização de encontros com grupos de idosos para estimulação cognitiva. Com a pandemia de COVID-19, foi necessária a adaptação do projeto para o modo remoto. Assim, foi criado um website com uma página de blog para dar continuidade às ações de estimulação cognitiva, com a publicação de atividades virtuais. Para ajudar na divulgação das ações do projeto publicadas no blog, foi desenvolvido um perfil na rede social Instagram, onde também foram incluídas publicações sobre temáticas relacionadas à comunicação e cognição. A presente pesquisa teve o objetivo de analisar os horários de maior visualização do website e o número total de acessos de acordo com a localização dos visitantes, assim como o uso do blog do projeto, especialmente quanto às datas de publicação e atualização; às funções cognitivas e aos níveis linguísticos mais estimulados; ao tipo de resposta do usuário e ao modo de apresentação das atividades mais acessadas; bem como o efeito das divulgações do blog no Instagram e em eventos no número de visualizações das atividades. Foi desenvolvido um estudo transversal com descrição das informações do projeto FortaleçaMente. Os dados gerados envolveram as informações do período de abril de 2020 a dezembro de 2021 contidas nos relatórios do blog fornecidos pelo website; do Instagram; e dos eventos onde o projeto foi divulgado. A coleta e a análise dos dados ocorreram nos meses de janeiro e fevereiro de 2022. Foi possível observar um total de 125 publicações, divididas em 117 atividades e oito manuais de orientações. O website contou com um total de 8.374 acessos de diferentes localidades, com indivíduos de 21 Unidades Federativas e quatro países. Entre as 12 atividades mais acessadas analisadas, o mínimo e o máximo de visualizações foi de 32 e 61. Os horários de maiores acessos foram às 11 e 15 horas. O nível linguístico mais ativado nas atividades foi o semântico e as funções cognitivas predominantemente estimuladas foram linguagem e memória. Das atividades mais acessadas, o modo de apresentação predominante foi o visual e o tipo de resposta do usuário foi falado. O maior número de acessos de cinco dessas 12 atividades do blog ocorreu após algum movimento social realizado até dois dias antes no Instagram e não tiveram efeito da divulgação nos eventos, nem da data de publicação ou atualização. As características das ações remotas do projeto FortaleçaMente e seu uso evidenciam o aumento do alcance das atividades e orientações divulgadas sobre a estimulação cognitiva e oferecem suporte para a continuidade da proposta conforme as demandas sociais identificadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AYERS, S. L; KRONENFELD, J. J. Chronic illness and health-seeking information on the Internet. Health, v. 11, n. 3, p. 327-347, jul. 2007. doi: 10.1177 / 1363459307077547.

ARGIMON, I. I. L. Aspectos cognitivos em idosos. Aval. Psicol., Porto Alegre, v. 5, n. 2, p. 243-245, dez. 2006.

CHARIGLIONE, I. P. F. Intervenções cognitivas para o aprimoramento da memória em idosos com envelhecimento cognitivo normal. 2014. 133 f. Tese (Doutorado em Psicologia) - Curso de Pós-Graduação em Ciências do Comportamento, Universidade de Brasília, Brasília.

DATAREPORTAL. Digital 2022. Brazil. 2022. https://datareportal.com/reports/digital-2022-brazil. Acesso em: 24 de abr. 2022.

DIAMOND, J. Report on Alzheimer’s disease and current research. Toronto: Alzheimer Society of Canada; 2008.

DUBOSSARSKY, H. et al. Quantifying the structure of free association networks across the life span. Dev. Psychol, v. 53, p. 1560-1570, 2017.

FREITAS, N. L. Memória e linguagem: uma abordagem sociocognitiva. R. Letras, v. 18, n. 23, p. 19-35, jan/jul. 2017.

FOX, S; DUGGAN M. Health Online 2013. Washington, DC. Pew Internet and American Life Project. 2013.

HARADA, C. N; LOVE, M. C. N; TRIEBEL, K. Normal Cognitive Aging. Clin Geriatr Med.v. 29, n. 4, p. 737–752, nov. 2013.

HOFFMAN, P; MORCOM, A. M. Age-related changes in the neural networks supporting semantic cognition: a meta-analysis of 47 functional neuroimaging studies. Neurosci. Biobehav. Rev, v. 84, p. 134-150, 2018.

KIVIPELTO, M. et al. The Finnish Geriatric Intervention Study to Prevent Cognitive Impairment and Disability (FINGER): study design and progress. Alzheimers Dement. v. 9, n. 6, p. 657-665. nov. 2013.

KUMAR, S. et al. The Impact of the Virtual Cognitive Health Program on the Cognition and Mental Health of Older Adults: Pre-Post 12-Month Pilot Study. JMIR aging, v. 1, n. 2, p. 1-15, nov. 2018.

MOSSERI, A. Explicando melhor o funcionamento do Instagram. Brasília. 08 de jun. 2021. Instagram. Disponível em: <https://about.instagram.com/pt-br/blog/announcements/shedding-more-light-on-how-instagram-works>. Acesso em: 20 de abr. 2022.

MIHAJLOV, M; VEJMELKA, L. Internet addiction: a review of the first twenty years. Psychiatria Danubina, v. 29, n. 3, p. 260-272. set. 2017.

MILLER, L. M. S; BELL, R. A. Online health information seeking: the influence of age, information trustworthiness, and search challenges. J Aging Health.v. 24, n. 3, p. 525–541, abr. 2012.

NGANDU, T. et al. A 2 year multidomain intervention of diet, exercise, cognitive training, and vascular risk monitoring versus control to prevent cognitive decline in at-risk elderly people (FINGER): a randomised controlled trial. Lancet. v. 385, n. 9984, p. 2255-2263. jun. 2015.

ROSA, C. et al. Using e-technologies in clinical trials. Contemp Clin Trials. v.45, n. Pt A, p. 41–54. nov. 2015. doi: 10.1016/j.cct.2015.07.007.

TAHA, J; SHARIT, J; CZAJA, S. Use of and satisfaction with sources of health information among older Internet users and nonusers. The Gerontologist, v. 49, n. 5, p. 663-673, out. 2009.

UNITED NATIONS. World Population Ageing - Highlights. Department of Economic and Social Affairs. 2017.

ZORTEA, M. et al. Graph analysis of semantic word association among children, adults, and the elderly. Psicol. Reflex. Crit, v. 27, p. 90-99, 2014.

WILLIS, S. L. et al. Long-term Effects of Cognitive Training on Everyday Functional Outcomes in Older Adults. JAMA, v. 296, n. 23, p. 2805-2814, dec. 2006.

WULFF, D. U. et al. Structural differences in the semantic networks of younger and older adults. PsyArXiv. 2018; (Published online October 29, 2018. http://dx.doi.org/10.31234/osf.io/s73dp).

Downloads

Publicado

2023-01-16

Como Citar

 PEREIRA ARAUJO, Ana Beatriz; DO NASCIMENTO ALMEIDA, Daiane; RIBEIRO DE SOUSA, Thaís; DUARTE FIAMONCINI, Joceli; CRISTINE DO CARMO RAMOS, Nathani; ELIZABETH SATLER, Corina; LUCHESI CERA, Maysa. Características dos acessos às atividades cognitivas do blog Fortaleçamente. Participação, [S. l.], v. 1, n. 38, 2023. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/participacao/article/view/46808. Acesso em: 23 jun. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.