Memória da cidade, de buzzword a conceito em mutação

Autores

  • Martin Jayo Universidade de São Paulo, Escola de Artes, Ciências e Humanidades, Programa de Pós-Graduação em Estudos Culturais, Programa de Pós-Graduação em Mudança Social e Participação Política https://orcid.org/0000-0002-0241-9687

DOI:

https://doi.org/10.18830/issn.1679-0944.n33.2022.17

Palavras-chave:

memória coletiva, cidade, local, lugares de memória

Resumo

Este breve ensaio discute os sentidos que têm sido atribuídos, sobretudo desde fins do século XX, à expressão “memória da cidade”, ou “memória urbana”, e apresenta alguns elementos para uma possível conceitualização teórica desse tipo de memória. Aponta que o conceito de memória da cidade, ainda em construção, deve levar em conta os efeitos da digitalização da sociedade sobre o modo como os indivíduos interagem entre si e com o espaço urbano na construção de memória coletiva. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Martin Jayo, Universidade de São Paulo, Escola de Artes, Ciências e Humanidades, Programa de Pós-Graduação em Estudos Culturais, Programa de Pós-Graduação em Mudança Social e Participação Política

Professor da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH-USP), onde atua no curso de bacharelado em Gestão de Políticas Públicas, no Programa de Pós-Graduação em Estudos Culturais e no Programa de Pós-Graduação em Mudança Social e Participação Política. É doutor em Administração pela Fundação Getulio Vargas (2010), mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (2005) e bacharel em Economia pela Universidade de São Paulo (1992).

Referências

ABREU, Maurício de Almeida. Sobre a memória das cidades. Território, Rio de Janeiro, v. 3, n. 4, 1998, p. 5-26.

ASSMANN, Aleida. Memory, individual and collective. In: GOODIN, R. E.; TILLY, C. (Ed.). The Oxford handbook of contextual political analysis. Oxford: Oxford University Press, 2006, p. 210-224.

ASSMANN, Jan. Memória comunicativa e memória cultural. História Oral, Rio de Janeiro, vol. 19, n. 1, 2016, p. 115-128.

BAER, Alejandro. La memoria social: breve guía para perplejos. In: SUCASAS, A.; ZAMORA, J. A. (Org.). Memoria - política - justicia. Madrid: Editorial Trotta, 2010, p.131-148.

BOSI, Ecléa. O tempo vivo da memória: ensaios em psicologia social. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003.

BOYER, M. Christine. The city of collective memories: its historical imagery and architectural entertainments. Cambridge: The MIT Press, 1998.

CRIMSON, Mark. Urban memory - an introduction. In: CRIMSON, M. (Ed.). Urban memory: history and amnesia in the modern city. London: Routledge, 2005, p. xi-xx.

DIETERLE, Bernard. Ruines et chantiers de la mémoire. In: CLAVARON, Y.; DIETERLE, B. La mémoire des villes. Sait-Étienne: Publications de l’Université de Saint-Étienne, 2003, p. 7-11.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Vértice, 1990.

HUYSSEN, Andreas. Pretéritos presentes: medios, política, amnesia. In: HUYSSEN, A. En busca del futuro perdido: cultura y memoria en tiempos de globalización. Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica, 2002.

HUYSSEN, Andreas. Twiling memories: marking time in a culture of amnesia. New York: Routledge, 1994.

JAYO, Martin; VARGAS, Diego Vasconcellos. A memória das cidades na sociedade digital: reflexões para São Paulo e o exemplo de ‘Quando a cidade era mais gentil’. Confins, Paris, v. 39, 2019. https://doi.org/10.4000/confins.18551

KHOURY, Elias. The memory of the city. Grand Street, New York, v. 54, 1995, p. 137-142. DOI: https://doi.org/10.2307/25007930

LE GOFF, Jacques. História & Memória. Campinas: Editora da Unicamp, 1994.

LOURENÇO, Nelson. Globalização e glocalização: o difícil diálogo entre o global e o local. Mulemba, Luanda, vol. 4. n. 8, 2014.

NEVES, Margarida de Souza. História, memória e memorialística. Esboços: histórias em contextos globais, Florianópolis, v. 11, n. 11, 2004, p. 11-24.

NORA, Pierre. Entre a história e a memória: a problemática dos lugares. Projeto História, São Paulo, v. 10, 1993, p.7-28.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. História, memória e centralidade urbana. Nuevo Mundo Mundos Nuevos, Paris, 2007. https://doi.org/10.4000/nuevomundo.3212

POLLAK, Michael. Memória, esquecimento, silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 2, n. 3, 1989, p. 3-15.

PROUST, Marcel. Em busca do tempo perdido. Vol. 1. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2016.

PY, Fernando. Prefácio. In: PROUST, M. Em busca do tempo perdido. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2016.

RINGAS, Dimitrios; CHRISTOPOULO, Eleni; STEFANIDAKIS, Michail. CLIO: blending the collective memory with the urban landscape. Proceedings of the 10th International Conference on Mobile and Ubiquitous Multimedia, Beijing, p. 185-194.

ROBERTSON, Roland. Globalização: teoria social e cultura global. Petrópolis: Vozes, 2000.

ROBIN, Régine. A memória saturada. Campinas: Editora da Unicamp, 2016.

ROSSI, Aldo. La arquitectura de la ciudad. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, 1982.

WALDMAN-MITNICK, Gilda. La ‘cultura de la memoria’: problemas y reflexiones. Política y cultura, México, v. 2, n. 26, p. 11-34, 2006.

WANG, Fang. Beijing urban memory: historic buildings and historic areas, central axes and city walls. Cingapura: Springer, 2016.

Publicado

29-12-2022

Como Citar

Jayo, M. (2022). Memória da cidade, de buzzword a conceito em mutação. Paranoá, 15(33), 1–16. https://doi.org/10.18830/issn.1679-0944.n33.2022.17

Edição

Seção

Edição Temática Cidades em disputas: histórias, memórias, práticas do/no espaço

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.