HUMANIDADE E COSMOS SEGUNDO LÉVI-STRAUSS

Autores

  • Marco Antonio Valentim

DOI:

https://doi.org/10.26512/dasquestoes.v8i2.37668

Palavras-chave:

antropologia, história, humanismo, extra-humanidade, cosmologia

Resumo

Este ensaio consiste no comentário a uma passagem do último capítulo de O pensamento selvagem. Ele procura elucidar o objetivo antropológico de “dissolver o homem”, propondo que, com isso, Lévi-Strauss empreende uma transformação cosmológica da antropologia. Trata-se de indicar a dimensão cosmopolítica do pensamento selvagem de Lévi-Strauss

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, Mauro W. B. de.. Simetria e entropia: sobre a noção de estrutura em Lévi-Strauss. In Revista de Antropologia, 42(1-2): 1999, 163-197. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ra/article/view/133463. Acesso em: 25/02/2021.

CHAKRABARTY, Dipesh. O clima da história: quatro teses. Tradução de Idelber Avelar (coord.). Sopro, 2013 [2009], 91: 2-22. Disponível em: http://culturaebarbarie.org/sopro/n91.html. Acesso em: 25/02/2021.

CLASTRES, Pierre. Arqueologia da violência: pesquisas de antropologia política. Tradução de Paulo Neves. São Paulo: Cosac Naify, 2011 [1977]. pp. 77-87.

COLÓQUIO COSMOPOLÍTICA II. Arqueologías políticas del porvenir. DASQUESTÕES. [Online] 20 de nov. de 2020. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=VME9n6bDHfM

DANOWSKI, Déborah & VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Há mundo por vir? Ensaio sobre os medos e os fins. Desterro [Florianópolis]: Cultura e Barbárie, Instituto Socioambiental, 2014.

FAUSTO, Juliana. A cosmopolítica dos animais. São Paulo: n-1 edições, 2020.

GODDARD, Jean-Christophe. Idiotia branca e cosmocídio. In R@U,9(2), Suplemento: 29-38, 2017. Disponível em: http://www.rau.ufscar.br/wp-content/uploads/2018/01/Suplemento-28-37.pdf. Acesso em: 25/02/2021.

KRENAK, Ailton. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

KANT, Immanuel. Antropologia de um ponto de vista pragmático. Tradução de Clélia Aparecida Martins. São Paulo: Iluminuras, 2006 [1798].

LÉVI-STRAUSS, Claude. A origem dos modos à mesa: Mitológicas III. Tradução de Beatriz Perrone-Moisés. São Paulo: Cosac Naify2006 [1968].

LÉVI-STRAUSS, Claude. La pensée sauvage. Paris: Plon, 1962.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Totemismo hoje. Tradução de Malcolm Bruce Corrie. Petrópolis: Vozes1975 [1962].

LÉVI-STRAUSS, Claude. Tristes trópicos. Tradução de Rosa Freire d’Aguiar. São Paulo: Companhia das Letras, 1996 [1955].

LÉVI-STRAUSS, Claude. O pensamento selvagem. Tradução de Tânia Pellegrini. 2a. ed. Campinas: Papirus, 1997 [1962].

LÉVI-STRAUSS, Claude. A origem dos modos à mesa: Mitológicas III. Tradução de Beatriz Perrone-Moisés. São Paulo: Cosac Naify2006 [1968].

LÉVI-STRAUSS, Claude. Antropologia estrutural dois. Tradução de Beatriz Perrone-Moisés. São Paulo: Cosac Naify, 2013 [1973]

LOYER, Emmanuelle. Lévi-Strauss. Tradução de André Telles. São Paulo: Edições Sesc2018 [2015].

STENGERS, Isabelle. The Cosmopolitical Proposal. In: B. Latour & P. Weibel. Making Things Public: Atmospheres of Democracy. Cambridge: The MIT Press, 2005, pp. 994-1003.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Os pronomes cosmológicos e o perspectivismo ameríndio. Mana, 2(2): 1996, 115-144. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/mana/v2n2/v2n2a05.pdf. Acesso em: 25/02/2021.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Transformação na antropologia, transformação da “antropologia”. In Mana, 18(1): 2012, 151-171. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/mana/v18n1/a06v18n1.pdf. Acesso em: 25/02/2021.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Metafísicas canibais: elementos para uma antropologia pós-estrutural. São Paulo: Ubu Editora, n-1 edições2015 [2009].

Downloads

Publicado

2021-04-25

Como Citar

VALENTIM, Marco Antonio. HUMANIDADE E COSMOS SEGUNDO LÉVI-STRAUSS. Das Questões, [S. l.], v. 8, n. 2, 2021. DOI: 10.26512/dasquestoes.v8i2.37668. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/dasquestoes/article/view/37668. Acesso em: 20 jul. 2024.