Environmental impacts and infrastructure in Agrarian Reform settlements in Minas Gerais, Brazil

Autores

  • Luciane Cleonice Durante Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil
  • Onélia Carmem Rossetto Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil
  • Giseli Dalla Nora Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil
  • Paulo Cesar Venere Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil
  • Olivan da Silva Rabelo Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil
  • Raoni Florentino da Silva Teixeira Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.18472/SustDeb.v11n3.2020.26653

Resumo

The existence of adequate infrastructure aims to meet the basic human needs, contributing to local development, poverty reduction and social inequalities. The aim of this article is to analyze the potential environmental impacts arising from infrastructure conditions in agrarian reform settlements in the State of Minas Gerais - Brazil. The methodology is based on the Leopold Matrix, which considers the environmental components: water pollution, soil degradation, land use and quality of life, in a sample of 1,270 lots. The variables analyzed were: water supply; sanitation; disposal of wastewater, dry waste, pesticide packaging and veterinary medicinal products; distribution of electricity and paving of public roads. The results indicate that the impacts are of greater negative potential in the Northern Mesoregion of Minas Gerais (70%), followed by Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba (60%), proving the hypothesis that the incipience in infrastructure conditions results in a greater negative environmental impact.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciane Cleonice Durante, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil

Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil

Onélia Carmem Rossetto, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil

Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil

Giseli Dalla Nora, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil

Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil

Paulo Cesar Venere, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil

Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil

Olivan da Silva Rabelo, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil

Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil

Raoni Florentino da Silva Teixeira, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil

Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil

Referências

BARCELÓ, J.; POSCHENRIEDER, C. Respuestas de las plantas a la contaminación por metales pesados. Suelo y Planta, Madrid, v.2, n.2, p. 345-361, 1992.
BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988. 292 p.
BRASIL. Decreto nº 7.492, de 2 de junho de 2011. Institui o Plano Brasil Sem Miséria. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 03 jun. 2011.
BRASIL. Decreto nº 97.766, de 10 de outubro de 1985. Aprova o Plano Nacional de Reforma Agrária - PNRA, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa, Brasília, DF, 11 out. 1985.
BRASIL. Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA. Norma de Execução DT/INCRA nº 02 de 28 de março de 2001. Dispõe sobre a regulamentação para a fase de implantação do Projeto de Assentamento e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa, 03 mai. 2001.
BRASIL. Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA. Norma de Execução DT/INCRA nº 39 de 30 de março de 2004. Estabelece critérios e procedimentos referentes ao Serviço de Assessoria Técnica, Social e Ambiental à Reforma Agrária - ATES. Diário Oficial da República Federativa, 04 mai. 2004.
BRASIL. Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA. Normas de Execução DT/INCRA nº 43 de 28 de junho de 2005. Estabelece critérios e procedimentos referentes à implantação de Projetos de Recuperação e Conservação de Recursos Naturais em áreas de assentamentos da Reforma Agrária. Boletim de Serviços n. 27, 04 jul. 2005.
BRASIL. Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA. Normas de Execução DT/INCRA nº 44 de 28 de junho de 2005. Estabelece valor unitário por família referente à implantação de Projetos de Recuperação e Conservação de Recursos Naturais em áreas de assentamentos da Reforma Agrária.

BRASIL. Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA. Norma de Execução DT/INCRA nº 69 de 12 de março de 2008. Dispõe sobre o processo de criação e reconhecimento de projetos de assentamento de Reforma Agrária. Diário Oficial da República Federativa, 13 mar. 2008.
BRASIL. Lei nº 4.214, de 2 de março de 1963. Dispõe sobre o estatuto do trabalhador rural. Diário Oficial da República Federativa, Brasília, DF, 18 mar. 1963.
BRASIL. Lei nº 4.504, de 30 de novembro de 1964. Dispõe sobre o Estatuto da Terra, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa, Brasília, DF, 30 nov. 1964.
BRASIL. Lei nº 6.938 de 31 de agosto de 1981: Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa, Brasília, DF, 02 nov. 1981.
BRASIL. Lei n° 9.974, de 6 de junho de 2000. Dispõe sobre a pesquisa, a experimentação, a produção, a embalagem e rotulagem, o transporte, o armazenamento, a comercialização, a propaganda comercial, a utilização, a importação, a exportação, o destino final dos resíduos e embalagens, o registro, a classificação, o controle, a inspeção e a fiscalização de agrotóxicos, seus componentes e afins, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa, Brasília, DF, 07 jun. 2000.
BRASIL. Resolução CONAMA n° 01, de 23 de janeiro de 1986. Considerando a necessidade de se estabelecerem as definições, as responsabilidades, os critérios básicos e as diretrizes gerais para uso e implementação da Avaliação de Impacto Ambiental como um dos instrumentos da Política Nacional do Meio Ambiente. Diário Oficial da República Federativa, Brasília, DF, 23 jan. 1986.
BRASIL. Resolução CONAMA nº 289, de 25 de outubro de 2001. Estabelece diretrizes para o Licenciamento Ambiental de Projetos de Assentamentos de Reforma Agrária. Diário Oficial da República Federativa, Brasília, DF, 21 dez. 2001.
CALLISTO, M.; MORETTI, M.; GOULART, M. D. C. 2001. Macroinvertebrados bentônicos como ferramenta para avaliar a saúde de riachos. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, v. 6, n. 1, p. 71-82, 2001.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Brasil. Atlas de saneamento 2011: Manejo de resíduo sólido. 2011. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv53096_cap9.pdf>. Acesso em: 02 set. 2018.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Brasil. Indicadores sociais municipais: uma análise dos resultados do universo do Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro, 2011. Disponível em: <https://ww2.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2010/indicadores_sociais_municipais/default_indicadores_sociais_municipais.shtm>. Acesso em: 24 out. 2018.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Brasil. PIB Municipal. 2011. Disponível em: <http://servicodados.ibge.gov.br/Download/Download.ashx?u=ftp.ibge.gov.br/Pib_Municipios/2011/base/base_2006_2011_xls.zip>. Acesso em: 22 out. 2018.
INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Infraestrutura Social e Urbana no Brasil: subsídios para uma agenda de pesquisa e formulação de políticas públicas. ed. 6, v. 22, Brasília, 2010.
INSTITUTO NACIONAL DE PROCESSAMENTO DE EMBALAGENS VAZIAS. Centros de Recolhimento de Embalagens de Agrotóxicos. São Paulo, 2018.
ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. O Direito Humano à Água e Saneamento. Programa da Década da Água da ONU- Água sobre Advocacia e Comunicação (UNW-DPAC). Zaragoza, Espanha, 2010.
PESQUISA NACIONAL POR AMOSTRA DE DOMICÍLIOS. Síntese de Indicadores 2014. Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv94935.pdf>. Acesso em: 20 ago. 2018.
PESQUISA NACIONAL POR AMOSTRA DE DOMICÍLIOS. Síntese de Indicadores 2015. Rio de Janeiro, 2016. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv98887.pdf>. Acesso em: 20 ago. 2018.
RADIS - Diagnóstico para Regularização Ambiental dos Assentamentos da Reforma Agrária. 2018.

SILVA, Reinaldo Marques. Luz para todos: desafios da eletrificação rural no Brasil. R. Le Monde Diplomatique Brasil. ed. 130. 2018.
SISTEMA ESTADUAL DE INFORMAÇÕES SOBRE SANEAMENTO- Saneamento Básico de Minas Gerais - 2014. Belo Horizonte, 2017. Disponível em: <http://www.fjp.mg.gov.br/index.php/docman/cei/seis/730-sistema-estadual-de-informacoes_sobre-saneamento-2014-31-08-2017-site/file>. Acesso em: 23 out. 2018.
TOPANOTTI, Valdinir Piazza. Estudo dos Impactos Ambientais das Invasões Urbanas de Cuiabá – MT. XXX f. Tese (Doutorado em Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, UFRJ /Rio de Janeiro, 2002.

Publicado

2020-12-31

Como Citar

Durante, L. C., Rossetto, O. C., Nora, G. D., Venere, P. C., Rabelo, O. da S., & Teixeira, R. F. da S. (2020). Environmental impacts and infrastructure in Agrarian Reform settlements in Minas Gerais, Brazil . Sustentabilidade Em Debate, 11(3), 445 - 484. https://doi.org/10.18472/SustDeb.v11n3.2020.26653

Most read articles by the same author(s)