Inorganic solid wastes from agrosilvopastoral sector in Ceres, Goiás, Brazil

Authors

  • Ana Paula Veloso de Assis Sousa Centro Universitário de Anápolis, UniEVANGELICA, Anápolis, GO, Brasil
  • Renato Rosseto Universidade Estadual de Goiás, Anápolis, GO, Brasil.
  • Izabel Cristina Bruno Bacellar Zaneti Centro de Desenvolvimento Sustentável, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil
  • Josana de Castro Peixoto Universidade Estadual de Goiás, Anápolis, GO, Brasil
  • Lucimar Pinheiro Rosseto Centro Universitário de Anápolis (UniEVANGÉLICA), Anápolis, GO, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.18472/SustDeb.v10n3.2019.23868

Keywords:

Agrosilvopastoral activities. Waste management. National policy on solid waste. Vale do São Patrício.

Abstract

This study aimed to verify the application of available legislation about to the production, quantity and appropriate disposal of inorganic solid wastes from agrosilvopastoral activities in Ceres/GO. The research had a descriptive character, with bibliographic, documentary and field research methods, based on quali-quantitative approaches, and the gathering of primary and secondary data. The data were extracted from official records and websites, including information of public and private institutions, and sourced by professional entities and associations responsible for collection, sorting, recycling and final disposal of solid wastes. On the basis of the obtained information, although Ceres/GO city has a small rural population, it was considered as good study model. The efforts and experiences carried out in Brazil and different countries gives us insights to understand and propose solutions related to the waste management from agrosilvopastoral system in Ceres/GO, which may be expanded into other Brazilian cities.

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...

Author Biographies

Ana Paula Veloso de Assis Sousa, Centro Universitário de Anápolis, UniEVANGELICA, Anápolis, GO, Brasil

Mestre em Sociedade, Tecnologia e Meio Ambiente, Professora da UniEVANGÉLICA, Ceres, GO, Brasil.

Renato Rosseto, Universidade Estadual de Goiás, Anápolis, GO, Brasil.

Bacharel em Química (1995) e doutor em Ciências (2002) pelo Instituto de Química da Universidade Estadual de Campinas. Realizou pós-doutoramento na California State University, Northridge, EUA (2003-2005) e no Centre National de la Recherche Scientifique, Gif-sur-Yvette, França (2007-2009). Desde 2010 é professor efetivo da Universidade Estadual de Goiás, câmpus Anápolis de Ciências Exatas e Tecnológicas. Tem experiência na área de química inorgânica e ambiental no desenvolvimento de materiais lamelares aplicados a remediação ambiental, remoção e degradação de poluentes, e no carreamento de fármacos e agroquímicos.

Izabel Cristina Bruno Bacellar Zaneti, Centro de Desenvolvimento Sustentável, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil

Possui Doutorado em Desenvolvimento Sustentável pelo CDS-Universidade de Brasília-UnB (2003). Pós doutorado, 2018, PROCAD CAPES/ UNESP/CDS/ CEA. Pós-Doutorado, 2011 pelo Centro de Desenvolvimento Sustentável. Mestrado em Educação pela Faculdade de Educação- Universidade de Brasília (1996) e, Graduação em Pedagogia - Pontifícia Universidade Católica RS(1976). Atualmente, é Professora Associada no Centro de Desenvolvimento Sustentável-CDS / UnB. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Ambiental atuando, principalmente, nos seguintes temas: resíduos sólidos, educação ambiental, educação e saúde coletiva, sustentabilidade e gestão ambiental.É Coordenadora do Colegiado de Extensão CDS/UnB. É membro da Câmara de Extensão, DEX/ UnB. É professora colaboradora do Programa de Pós Graduação do Centro de Desenvolvimento Sustentável- PPG-CDS, Vice-coordenadora do Mestrado PROFCIAMB CDS/ UnB (2019).

Josana de Castro Peixoto, Universidade Estadual de Goiás, Anápolis, GO, Brasil

Possui graduação em Ciências Biológicas, modalidade bacharelado pela Universidade Federal de Goiás (2001) e licenciatura pela Universidade Estadual de Goiás (2000). Mestrado (2001), doutorado em Biologia (2010) e estágio pós-doutoral pela Universidade Federal de Goiás (2015) em parceria com o Programa en Biología y Ecología Aplicada na Universidade de La Serena, La Serena, Chile. Docente do quadro efetivo da Universidade Estadual de Goiás, campus Anápolis, GO e também professora do Centro Universitário de Anápolis atuando no curso de graduação em Ciências Biológicas no qual também exerce a função de diretora de curso e Agronomia e no Programa de Pós-Graduação (stricto sensu) em Sociedade, Tecnologia e Meio Ambiente (PPSTMA). Tem experiência na área de Plantas nativas do Cerrado e bioprospecção de produtos naturais onde participa de estudos morfoanatômicos, fitoquímicos, farmacológicos e toxicológicos de plantas e seus produtos naturais e, também atua na linha de Ciências Ambientais onde participa de pesquisas voltadas à Conservação e proteção à Natureza. Faz parte do grupo de pesquisa Biodiversidade e Meio Ambiente; coordena o projeto de pesquisa Dinâmica da sucessão vegetacional em área florestada de Cerrado goiano vinculado ao Projeto PROCAD/CAPES "Novas Fronteiras no Oeste: relação entre sociedade e natureza na microrregião de Ceres em Goiás (1940-2013)" Processo CAPES 2980/2014. Participa do Núcleo de Educação Ambiental do PPSTMA desenvolvendo atividades de extensão comunitária.

Lucimar Pinheiro Rosseto, Centro Universitário de Anápolis (UniEVANGÉLICA), Anápolis, GO, Brasil

Possui graduação em Farmácia Industrial pela Universidade Estadual de Maringá (1996), Mestrado em Química, pela Universidade Estadual de Maringá (2001), Doutorado em Ciências (Biocatálise), pela Universidade Estadual de Campinas (2006), Pós-doutorado no Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS), Gif-sur-Yvette, França (2007-2009) e no Núcleo de Bioensaios, Biossíntese e Ecofisiologia de Produtos Naturais da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - NuBBE-IQ-UNESP, (2009 - 2010). Atualmente é professora no Centro Universitário de Anápolis (UniEVANGËLICA), atuando nos cursos de Farmácia e Odontologia e no Programa de Pós-graduação em Sociedade, Tecnologia e Meio Ambiente. Tem experiência na área de Produtos Naturais, Biocatálise e Biotecnologia, atuando principalmente nos seguintes temas: Isolamento e Identificação de Metabólitos Secundários de origem Vegetal e Microbiana, Atividade Biológica, Biotransformação de Compostos Orgânicos, Contaminação Ambiental por Fármacos.

References

ABNT ”“ Associação Brasileira de Normas Técnicas, NBR 10004 de 31 de maio de 2004, que dispõe sobre a classificação dos resíduos sólidos. Disponível em:http://www.aslaa.com.br/legislacoes/NBR%20n%2010004-2004.pdf>. Acesso em: 02 out. 2018.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. Constituição Federal (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988.

BRASIL. Lei nº 7.802, de 11 de julho de 1989. Dispõe sobre a pesquisa, a experimentação, a produção, a embalagem e rotulagem, o transporte, o armazenamento, a comercialização, a propaganda comercial, a utilização, a importação, a exportação, o destino final dos resíduos e embalagens, o registro, a classificação, o controle, a inspeção e a fiscalização de agrotóxicos, seus componentes e afins, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L7802.htm. Acesso em: 08 de dez. 2018

BRASIL. Decreto nº 4.070, de 04 de janeiro de 2002. Regulamenta a Lei no 7.802, de 11 de julho de 1989. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/2002/d4074.htm. Acesso em: 02 de dez. 2018. 08:25

BRASIL. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007 2010/2010/lei/l12305.htm. Acesso em: 07 de dez. 2018. 16:15

BRASIL. Resolução CONAMA nº 465, de 08 de dezembro de 2014, que dispõe sobre os requisitos e critérios técnicos mínimos necessários para o licenciamento ambiental de estabelecimentos destinados ao recebimento de embalagens de agrotóxicos e afins, vazias ou contendo resíduos. Disponível em: http://www.mma.gov.br/port/conama/res/res14/Resol465.pdf. Acesso em 28 de dez. 2018

CERES. Plano de Desenvolvimento Rural de Ceres, período: 2013 a 2016, Gerência de Desenvolvimento Rural: 2013

CIDERSP ”“ Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento da Região São Patrício/GO que elaborou o Plano Intermunicipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, Goiânia-GO: 2013

GODECKE, M. V.; TOLEDO, E. M. R. S. Logística reversa de embalagens de agrotóxicos: estudo do caso de Pelotas/ RS. UFPEL. Revista Meio Ambiente e Sustentabilidade, v. 09, n. 4, jul ”“ dez 2015.

IBGE ”“ Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: <http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/93/cd_2010_caracteristicas_populacao_domicilios.pdf [tabela 2, Gráfico 1]>. Acesso em 25 de jan. 2018.

IBGE ”“ Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo agropecuário 2006. Disponível em:

http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/temas.php?lang=&codmun=520540&idtema=3&search=goias|ceres|censo-agropecuario-2006. Acesso em 06 de ago.2018.

INPEV - Instituto de Processamento de Embalagens Vazias. Disponível em:

<http://www.inpev.org.br/sistema-campo-limpo/sobre-o-sistema>. Acesso em 25 de jan. 2018.

IPEA - Instituto de Pesquisa Aplicada. Diagnóstico dos Resíduos Sólidos do Setor Agrossivopastoril, Resíduos Sólidos Inorgânicos. Relatório de Pesquisa. Brasília, 2013.

JURAS, I. A. G. M. Legislação sobre resíduos sólidos: exemplos da Europa, Estados Unidos e Canadá. Brasília-DF: Câmara dos Deputados, 2005.

MAPA ”“ Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Legislação relacionada aos produtos de uso veterinário. Brasília, 2012.

MUNICÃPIO DE CACHOEIRA ALTA ”“ GO. Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos de Cachoeira Alta, elaborado em 2012. Disponível em: <http://www.energiasocial.com.br/arquivos/317.pdf>. Acesso em 23 de mar. 2018.

MUNICÃPIO DE MINEIROS ”“ GO. Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos de Cachoeira Alta, elaborado em 2013. Disponível em: <http://www.energiasocial.com.br/arquivos/785.pdf>. Acesso em 23 de mar. 2018.

MUNICÃPIO DE PAULÃNIA ”“ SP. Plano de gerenciamento de resíduos sólidos do município de Paulínia ”“ SP, 2015. Disponível em: <http://www.paulinia.sp.gov.br/residuos_solidos.aspx>. Acesso em 01 de fev. 2015.

MUNICÃPIO DE VALINHOS ”“ SP. Plano de gerenciamento de resíduos sólidos do município de Valinhos ”“ SP, 2011. Disponível em: <http://www.r3ciclo.com.br/upload/biblioteca/038e32e90015949d665f09f93c10c878.pdf>. Acesso em 31 de jan. 2018.

SCHIMIDT, M.L.G.; GODINHO, P.H. Um breve estudo acerca do cotidiano do trabalho de produtores rurais: intoxicações por agrotóxico e subnotificação. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, v. 31, p. 27 ”“ 40, 2006.

SILVA, J. M.; MENDES, E. P. P. Desafio dos agricultores familiares nas comunidades rurais Cruzeiro dos Martírios e Paulistas, Catalão (GO). Revista Formação Online, n. 19, v. 2, p. 32 ”“ 50, jul ”“ dez, 2012.

SIRVINSKAS, L. P. Manual de Direito Ambiental. 11 ed. São Paulo: Saraiva, 2013, USA, Environmental Protection Agency, EPA. Disponível https://www.epa.gov/landfills/municipal-solid-waste-landfills#regs>. Acesso em 15 de ago. 2016.

Downloads

Published

2019-12-31

How to Cite

Sousa, A. P. V. de A., Rosseto, R., Zaneti, I. C. B. B., Peixoto, J. de C., & Rosseto, L. P. (2019). Inorganic solid wastes from agrosilvopastoral sector in Ceres, Goiás, Brazil. Sustainability in Debate, 10(3), 134–146. https://doi.org/10.18472/SustDeb.v10n3.2019.23868

Most read articles by the same author(s)