Desenvolvimento sustentável municipal e financiamento bancário:

análise do Programa Municípios Verdes Paraenses

Autores

  • Vanessa Paiva Costa Vale Universidade da Amazônia (Unama) e Centro de Serviços Coorporativos e Patrimônio do Banco do Brasil, Belém, PA, Brasil.
  • Marco Valério de Albuquerque Vinagre Departamento de Arquitetura e de Engenharia da Universidade da Amazônia (UNAMA), Belém, PA, Brasil.
  • Marco Aurélio Arbage Lobo Departamento de Arquitetura e de Engenharia da Universidade da Amazônia (UNAMA), Belém, PA, Brasil.
  • Leonardo Augusto Lobato Bello Programa de Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente Urbano da Universidade da Amazônia (UNAMA), Belém, PA, Brasil.
  • Alberto Carlos de Melo Lima Programa de Pós-Graduação da Universidade do Estado do Pará (UEPA), Belém, Pará, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.18472/SustDeb.v9n2.2018.26151

Palavras-chave:

Desenvolvimento Sustentável, Indicadores de Sustentabilidade, Municípios Verdes, Financiamentos Bancários

Resumo

A preocupação com o desenvolvimento sustentável no mundo e no Brasil possibilitou a criação do Programa Municípios Verdes no Pará que combate o desmatamento no estado e fomenta a gestão ambiental. Este trabalho objetiva analisar a relação do nível de sustentabilidade dos municípios verdes paraenses com os financiamentos bancários para a promoção do desenvolvimento sustentável. A pesquisa foi realizada por meio da correlação de Pearson, a partir da criação dos Índices de Desenvolvimento Sustentável de 13 municípios com os financiamentos bancários liberados em 2010. Os resultados obtidos apresentaram índices entre 0,3773, considerado como nível de Alerta, e 0,5310 como nível Aceitável, o que evidencia a fraca relação de maior nível de sustentabilidade municipal com a obtenção de financiamentos bancários direcionados a esse fim. O estudo aponta a necessidade dos bancos reverem suas linhas de financiamentos para o desenvolvimento sustentável municipal para a promoção do desenvolvimento econômico, social, cultural e ambiental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vanessa Paiva Costa Vale, Universidade da Amazônia (Unama) e Centro de Serviços Coorporativos e Patrimônio do Banco do Brasil, Belém, PA, Brasil.

aMestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente Urbano pela Universidade da Amazônia (Unama) e Assessora de Arquitetura e Engenharia do Centro de Serviços Coorporativos e Patrimônio do Banco do Brasil, Belém, PA, Brasil.

Marco Valério de Albuquerque Vinagre, Departamento de Arquitetura e de Engenharia da Universidade da Amazônia (UNAMA), Belém, PA, Brasil.

Doutor em Engenharia de Recursos Naturais da Amazônia pela Universidade Federal do Pará (UFPA) e Professor Efetivo do Departamento de Arquitetura e de Engenharia da Universidade da Amazônia (Unama), Belém, PA, Brasil.

Marco Aurélio Arbage Lobo, Departamento de Arquitetura e de Engenharia da Universidade da Amazônia (UNAMA), Belém, PA, Brasil.

Doutor em Desenvolvimento Socioambiental, Universidade Federal do Pará (UFPA) e Professor Efetivo do Departamento de Arquitetura e de Engenharia da Universidade da Amazônia (Unama), Belém, PA, Brasil.

Leonardo Augusto Lobato Bello, Programa de Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente Urbano da Universidade da Amazônia (UNAMA), Belém, PA, Brasil.

Doutor em Engenharia Civil – Geotecnia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RIO) e Professor Titular e coordenador do Programa de Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente Urbano da Universidade da Amazônia (Unama), Belém, PA, Brasil.

Alberto Carlos de Melo Lima, Programa de Pós-Graduação da Universidade do Estado do Pará (UEPA), Belém, Pará, Brasil.

Doutor em Engenharia Civil com ênfase em Hidráulica e Saneamento pela Escola de Engenharia de São Carlos - Universidade de São Paulo (EESC/USP) e Professor Efetivo do Programa de Pós-Graduação da Universidade do Estado do Pará (UEPA), Belém, Pará, Brasil.

Referências

BANCO CENTRAL DO BRASIL (2016). Estatística Bancária Mensal por município (ESTBAN). Disponível em: < http://www4.bcb.gov.br/fis/cosif/estban.asp>. Acesso em 15 out. 2016.

BANCO MUNDIAL. Relatório sobre o Desenvolvimento Mundial 2009: a geografia econômica em transformação – visão geral. Washington, DC, 2008.

BARBIERI, C. J. Desenvolvimento e meio ambiente. Petrópolis: Vozes; 2001.

BRAGA, Cláudia Oliveira da Silva. Protocolo verde: as instituições financeiras e a promoção da sustentabilidade ambiental no Brasil. UFPE, 2014. Disponível: <http://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11722>. Acesso em 12 ago. 2015.

BRASIL. Lei Complementar nº 124, de 3 de janeiro de 2007. Texto digitalizado. Disponível: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp124.htm>. Acesso em 14 fev. 2017.

COHEN, Jacob. Statistical Power Analysis for the Behavioral Sciences. Hillsdale: Erlbaum, 1988.

DA COSTA, J. M., & FLEURY, M. F. O programa “Municípios Verdes”: estratégias de revalorização do espaço em municípios paraenses. Ambiente & Sociedade, 18(2), 61-76, 2015. Disponível em: < http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=31742177005>. Acesso em 04 out. 2016.

DE FREITAS, Lívia Paulucci. Um Ensaio sobre o Projeto do Fundo Amazônia: Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Pará (SEMA-Pará). Fundo Amazônia: Evolução Recente e Perspectivas, p. 216, 2013.

ELY, Aloísio. Desenvolvimento sustentado: uma abordagem holística e integrada da política, da economia, da natureza e da sociedade. Porto Alegre, FEPLAM, 1992.

FIALHO, Francisco Antônio Pereira et al. Gestão da sustentabilidade na era do conhecimento. Florianópolis: Visual books, 2008.

GONÇALVES, Caroline. Avaliação de Projetos–Fundo Amazônia Projeto “Sementes do Portal”. Disponível em: < http://www.usp.br/mudarfuturo/cms/wp-content/uploads/Fundo-Amaz%C3%B4nia-Projeto-Sementes-do-Portal-VII.pdf>. Acesso em 15 ago. 2016.

GRI. Global Reporting Iniciative. Disponível em https://www.globalrepor ting.org/Pages/default.aspx. Acesso em 19 mar. 2015.

LEMME, C. O Papel do Setor Financeiro na Promoção de uma Economia Sustentável no Brasil. Brasília: BID, 2012. Disponível em: < http://www.fbds.org.br/IMG/pdf/doc-3.pdf> Acesso em 30 out. 2015.

MACHADO, Márcio André Veras et al. Análise da relação entre investimentos socioambientais e a inclusão de empresas no Índice de Sustentabilidade Empresarial-(ISE) da BM&FBovespa. Revista de Ciências da Administração, v. 14, n. 32, p. 141, 2012.

MARTINS, M. F.; CÂNDIDO, G.A. Índice de Desenvolvimento Sustentável para Municípios (IDSM): metodologia para análise e cálculo do IDSM e classificação dos níveis de sustentabilidade – uma aplicação no Estado da Paraíba. João Pessoa: Sebrae, 2008.

MMA (2016) Disponível em:< http://www.mma.gov.br/responsabilidade-socioambiental/agenda-21/agenda-21-global>. Acesso em 25 out. 2016.

NOGUEIRA, M., Figueireto, A. T. L., & Crocco, M. A. Gestão do ativo bancário diferenciada no território. In: Anais do XXXVI Encontro Nacional de Economia, Salvador. ANPEC, 2008.

OLIVEIRA, Rejane Corrêa de et al. Desmatamento e crescimento econômico no Brasil: uma análise da curva de Kuznets ambiental para a Amazônia legal. Revista de economia e sociologia rural, v. 49, n. 3, p. 709-739, 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-20032011000300008&script=sci_arttext. Acesso em 14 mar. 2017.

PEREIRA, D. et al. ICMS Verde. Belém: Governo do Estado do Pará, 2014. 6 p. Nota técnica.

PMV, Programa Municípios Verdes. Disponível no site:< http://www.investpara.pa.gov.br/pt-br/node/68>. Acesso em 16 jun. 2016.

PORTER, Michael E.; KRAMER, Mark R. Criação de valor compartilhado. Harvard Business Review, v. 89, n. 1/2, p. 62-77, 2011.

PUGA, F. P. (1999). Sistema financeiro brasileiro – Reestruturação recente, comparações internacionais e vulnerabilidade à crise cambial. Rio de Janeiro: BNDES, Textos para Discussão 68.

ROMERO, João Prates et al. Sistema financeiro e desenvolvimento regional: um estudo sobre o financiamento bancário da atividade industrial no Brasil. Revista Economia, 2010.

ROHDE, Geraldo Mário. Mudanças de paradigma e desenvolvimento sustentado. Desenvolvimento e natureza: estudos para uma sociedade sustentável, v. 2, p. 41-53, 1999.

SALZMANN, O.; IONESCU-SOMERS, A.; STEGER, U. The business case for corporate sustainability: Literature review and research options. European Management Journal, v. 23, n. 1, p. 27-36, 2005.

SANTOS, José Evaristo dos. Mercado financeiro brasileiro. São Paulo: Atlas, 1999.

SANTOS, Peterson Felipe Arias et al. Os Impactos do Programa Municípios Verdes (PMV) no Controle do Desmatamento da Amazônia: uma análise usando propensity score matching. Revista Economia Ensaios, v. 30, n. 2, 2016.

SILVA, Carlos André Siqueira Britto da. Avaliação de planos de desenvolvimento local sustentável em instituições bancárias brasileiras: o financiamento de negócios sustentáveis. UFPE, 2012. Disponível em: < http://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10502> Acesso em 04 set. 2016.

VALE, Vanessa Paiva Costa. Desenvolvimento Sustentável e as suas relações com os financiamentos bancários: um estudo aplicado aos municípios verdes do estado do Pará. Dissertação (Mestrado), UNAMA, Belém, 2017.

VAN BELLEN, Hans Michael. Indicadores de sustentabilidade: uma análise comparativa. FGV Editora, 2005.

Waquil, P. D.; Schneider S.; Filippi E. E.; Conterato M. A.; Specht S. Avaliação de desenvolvimento territorial em quatro territórios rurais no Brasil. Porto Alegre: PGDR/UFRGS, 2006.

Publicado

2018-08-31

Como Citar

Vale, V. P. C., Vinagre, M. V. de A., Lobo, M. A. A., Bello, L. A. L., & Lima, A. C. de M. (2018). Desenvolvimento sustentável municipal e financiamento bancário:: análise do Programa Municípios Verdes Paraenses. Sustentabilidade Em Debate, 9(2), 27 - 44. https://doi.org/10.18472/SustDeb.v9n2.2018.26151

Most read articles by the same author(s)