The socio-environmental problematic in Conservation Units:

conflicts and discourses for the use and access to natural resources

Authors

  • Ana Clara Giraldi Costa Universidade Federal do Paraná
  • Afonso Takao Murata Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.18472/SustDeb.v6n1.2015.12157

Keywords:

Conflitos socioambientais, Unidades de Conservação, Conservacionismo, Socioambientalismo

Abstract

Historically, the establishment of protected areas such as the Conservation Units has given rise to complex situations of socio-environmental conflicts, either because of the relocation of populations living in such areas, or as a consequence of the restriction of the access and customary use of natural resources contained therein. In this context, this literature-review article focuses on socio-environmental conflicts, especially those that take place around areas of integral protection, elucidating the main streams of environmentalism that approach the topic. From the theoretical insights into the subject, it was observed that the field is permeated by intense debate between social-environmentalists and conservationists, who argue mainly about the legal right of populations to remain in and use resources from such areas, as opposed to the need of preserving an ecosystem from any human presence.

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...

Author Biographies

Ana Clara Giraldi Costa, Universidade Federal do Paraná

Desenvolvimento Territorial Sustentável

Afonso Takao Murata, Universidade Federal do Paraná

Desenvolvimento Territorial Sustentável

References

ACSELRAD, H. As práticas espaciais e o campo dos conflitos ambientais. In: ACSELRAD, Henri
(Org) Conflitos ambientais no Brasil. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2004, p.13-36.
ADAMS, C. As populações caiçaras e o mito do bom selvagem: a necessidade de uma nova abordagem
disciplinar. Revista de Antropologia, v. 43 n. 1, 2002, p.145-182.
ARCE, P. A.; PENDLOSKI, C. J. S. R. B.; OLIVEIRA, A. L. C. F.; GALLARDO, M. S.; Conflitos socioambientais
em unidades de conservação em áreas urbanas: o caso do Parque TIZO em São Paulo.
Revista Holos. Ano 30, v. 1, 2014, p. 75-85.
ARRUDA, R. Populações tradicionais e a proteção dos recursos naturais em Unidades de Conservação.
Ambiente & Sociedade. Ano 2, n. 5, 1999, p. 79-82
BRITO, M. C. Unidades de Conservação: intenções e resultados. São Paulo: Annablume, 2000.
CAMPOLIM, M. B.; PARADA, I. L. S.; YAMAOKA, J. G. Gestão participativa da visitação pública na
comunidade do Marujá ”“ Parque Estadual da Ilha do Cardoso. IF Sér. Reg., São Paulo, n. 33, mai
de 2008, p. 39-49.
CESAR, A. L.; PAULA, D. de; GRANDO, E. S. L. Áreas protegidas como política ambiental. In: LITTLE,
Paul. (Org). Políticas ambientais no Brasil: análises, instrumentos e experiências. São Paulo:
Peirópolis, 2003, p.133-166.
DIEGUES, A. C. Saberes tradicionais e etnoconservação. In: DIEGUES, A. C. C.; VIANA, V. (Orgs).
Comunidades tradicionais e o manejo de recursos naturais da Mata Atlântica. São Paulo: Hucitec/
NUPAU/CEC, 2004, p. 9-22.
______. O mito moderno da natureza intocada. São Paulo: Editora Hucitec, 1998.
GERHARDT, C. Pesquisadores e suas táticas discursivas no debate sobre populações tradicionais
e proteção à biodiversidade. Desenvolvimento e Meio Ambiente, n. 21, jan./jun. 2010, p. 43-67.
JACOBI, P. R. Espaços públicos e práticas participativas na gestão do meio ambiente no Brasil.
Soc. Estado, v. 18, n. 1-2, Brasília, jan/dez, 2003, p.1-16.
LITTLE, P. E. Os conflitos socioambientais: um campo de estudo e de ação política. In: BURSZTYN,
M. A difícil sustentabilidade: política energética e conflitos ambientais. Rio de Janeiro: Ed.
Garamond Ltda. 2001, p. 107-122.
______. Territórios sociais e povos tradicionais no Brasil: por uma abordagem da territorialidade.
Brasília: Séria Antropologia, 2002.
______. Ecologia política como etnografia: um guia teórico e metodológico. Horizontes Antropológicos,
ano 12 (25), 2006, p. 85-103,
______. Os desafios da política ambiental no Brasil. In: LITTLE, P. (Org). Políticas ambientais no
Brasil: análises, instrumentos e experiências. São Paulo: Peirópolis, 2003, p.13-20
LOUREIRO, C. F. B.; CUNHA, C. C. Educação ambiental e gestão participativa de unidades de conservação:
elementos para se pensar a sustentabilidade democrática. Ambiente e Sociedade, v.
XI, n. 2, jul-dez 2008, p. 237- 253,
MEDEIROS, R. Evolução das tipologias e categorias de áreas protegidas no Brasil. Ambiente &
Sociedade, v. IX (1), jul-dez 2005, p. 41-64.
______, IRVING, M.; GARAY, I. A proteção da natureza no Brasil: evolução e conflitos de um modelo
em construção. RDE: Revista de Desenvolvimento Econômico, n. 9, ano VI, 2004, p. 83-93.
MILANO, M. S. Unidades de conservação: atualidades e tendências. Curitiba: FBPN, 2002.
MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Gestão Participativa do Snuc. Brasília: Ministério do Meio
Ambiente, 2004.
NASCIMENTO, E. P. Os conflitos na sociedade moderna: uma introdução conceitual. In: BURSZTYN,
M. (Org). A difícil sustentabilidade: política energética e conflitos ambientais. Rio de Janeiro:
Garamond, 2001. p. 85-105.
PADUA, J. A. Um sopro de destruição: pensamento político e crítica ambiental no Brasil escravista
(1786-1888). Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.
RODRIGUES, J. E. R. Sistema nacional de unidades de conservação. São Paulo: Editora Revista
dos Tribunais, 2005.
SANTILLI, J. Socioambientalismo e novos direitos. São Paulo: Peirópolis, 2005.
THEODORO, S. H. Mediações de conflitos socioambientais. Rio de Janeiro: Garamond, 2005.
THOMPSON, E. Senhores e caçadores: a origem da lei negra. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.
URBAN, T. Saudade do Matão: relembrando a história da conservação da natureza no Brasil.
Curitiba: Editora UFPR; FBPN; Fundação MacArthur, 1998.
VARGAS, G. M. Conflitos sociais e socioambientais: proposta de um marco teórico e metodológico.
Sociedade & Natureza, 19 (2), 2007, p. 191-203.
ZHOURI, A.; LASCHEFSKI, K. Desenvolvimento e conflitos ambientais: um novo campo de investigação.
In: ZHOURI, A. LASCHEFSKI, K. (Orgs). Desenvolvimento e conflitos ambientais. Minas
Gerais: Editora da UFMG, 2010, p. 11- 33.

Published

2015-04-30

How to Cite

Giraldi Costa, A. C., & Murata, A. T. (2015). The socio-environmental problematic in Conservation Units:: conflicts and discourses for the use and access to natural resources. Sustainability in Debate, 6(1), 86–100. https://doi.org/10.18472/SustDeb.v6n1.2015.12157

Issue

Section

Artigos