AS AVENTURAS DE ROBERTO LYRA FILHO CONTRA O BARÃO DE MUNCHHAUSEN: POR UM DIÁLOGO CRÍTICO COM A HERMENÊUTICA FILOSÓFICA

Autores

Palavras-chave:

humanismo dialético, Roberto Lyra Filho, hermenêutica filosófica, relativismo radical, materialismo histórico

Resumo

O artigo realiza um convite ao diálogo com a hermenêutica filosófica e o relativismo radical, a partir da problematização de algumas críticas que estas apresentam ao humanismo dialético proposto por Roberto Lyra Filho. Contra a pretensão de verdade inscrita na dialética social do direito, a hermenêutica filosófica parece recorrer a uma radicalização do “paradigma do Barão de Munchhausen”, pois nega a possibilidade de acesso à verdade objetiva na História e identifica no método dialético da concepção lyriana uma espécie de retorno à metafísica hegeliana. Tal posição é então problematizada a partir de uma diferenciação entre o materialismo histórico e a Filosofia da História, o que nos permite também estabelecer contrastes com a perspectiva filosofia heideggeriana – base da hermenêutica de Gadamer. Defendemos que a pretensão de verdade e de legitimidade da concepção materialista da História, que inspira o método lyriano, decorre não apenas da dimensão metodológica mas também de uma perspectiva calcada na Sociologia do Conhecimento e na crítica da economia política. Nesse sentido, o culturalismo inerente à hermenêutica filosófica parece incorrer em uma teoria “agnóstica” da História por não concebê-la a partir do prisma da luta de classes, e apontamos que, ao invés de recorrer ao Espírito do Tempo hegeliano, a dialética social do direito se inspira no Anjo da História teorizado por Walter Benjamin, enquanto teoria que assume o ponto de vista dos oprimidos e oprimidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego Augusto Diehl, Universidade Federal de Jataí, UFJ, Brasil.

Doutor em Direito pela UnB, Mestre em Direito pela UFPA e Bacharel em Direito pela UFPR. Professor adjunto do Curso de Direito da Universidade Federal de Jataí. Professor efetivo do Programa de Pós-Graduação em Direito Agrário da Universidade Federal de Goiás. Secretário executivo do Instituto de Pesquisa, Direitos e Movimentos Sociais

Helga Maria Martins de Paula, Universidade Federal de Jataí, UFJ, Brasil.

Professora Adjunta do curso de Direito da Universidade Federal de Jataí e Professora Efetiva do Programa
de Pós-Graduação em Direito Agrário da UFG. Doutora em Direito pela UnB, Mestra em Direito pela UNAERP, Bacharela em Direito pela UNAERP

Referências

AGUIAR, Roberto A. R. de. Direito, poder e opressão. São Paulo: Alfa-Ômega, 1980.

BENJAMIN, Walter. Sobre o conceito de História. São Paulo: Alameda, 2020.

COSTA, Alexandre Araújo. Direito e método: diálogos entre a hermenêutica filosófica e a hermenêutica jurídica. Brasília: Programa de Pós-Graduação (Doutorado) em Direito da Universidade de Brasilia, 2008a.

COSTA, Alexandre Araújo. Humanismo dialético: a filosofia jurídica de Roberto Lyra Filho. Brasília: Thesaurus, 2008b.

DIEHL, Diego. Marx além de Hegel: Uma interpretação a partir da Filosofia da Libertação. In: Revista Direito e Práxis, v. 9, p. 1812-1839, 2018.

DUSSEL, Enrique. 14 tesis de ética – hacia la esencia del pensamento crítico. Madrid: Trotta, 2016.

DUSSEL, Enrique. El último Marx (1863-1882) y la liberación latinoamericana. 2ª Ed., México: Siglo XXI, 2007.

DUSSEL, Enrique. Hacia una filosofía política crítica. Bilbao: Descleé de Brouwer, 2001.

DUSSEL, Enrique. Método para uma filosofia da libertação: superação analética da dialética hegeliana. Tradução de Jandir João Zanotelli. São Paulo: Loyola, 1986.

DUSSEL, Enrique. Walter Benjamin e o messianismo. In: IHU Online. 03/08/2018. Disponível em: < http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/581455-mexico-walter-benjamin-e-o-messianismo>. Acesso em 06/11/2021.

DWORKIN, Ronald. O império do direito. Tradução de Jefferson Luiz Camargo. 2ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

ENGELS, Friedrich. Ludwig Feuerbach y el fin de la filosofía clásica alemana. Buenos Aires: La Rosa Blindada, 1975.

GADAMER, Hans-Georg. Verdade e método: Complementos e índice. Tradução de Enio Paulo Giachini. Petrópolis: Vozes, 2002.

GADAMER, Hans-Georg. Verdade e método: Traços fundamentais de uma hermenêutica filosófica. Tradução de Flávio Paulo Meurer. 3ª ed. Petrópolis: Vozes, 1999.

GRAMSCI, Antonio. Cuadernos de la cárcel. Tomo 1. Tradução de Ana María Palos. México: Biblioteca Era, 1981.

HEIDEGGER, Martin. Introdução à metafísica. Tradução de Emmanuel Carneiro Leão. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1966.

HEIDEGGER, Martin. Ser e tempo – Parte I. Tradução de Márcia Sá Cavalcante Schuback. 15ª ed. Petrópolis: Vozes, 2005a.

HEIDEGGER, Martin. Ser e tempo – Parte II. Tradução de Márcia Sá Cavalcante Schuback. 13ª ed. Petrópolis: Vozes, 2005b.

KORSCH, Karl. Marxismo e filosofia. Tradução de António Sousa Ribeiro.Porto: Afrontamento, s/d.

KOSIK, Karel. Dialética do concreto. Tradução de Célia Neves e Alderico Toríbio. 2ª Ed., Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

LEVINAS, Emmanuel. Totalidad e infinito – ensayo sobre la Exterioridad. Traducción de Daniel E. Guillot. 7ª Ed., Salamanca: Ediciones Sígueme, 2006.

LÖWY, Michael. As aventuras de Karl Marx contra o Barão de Münchhausen: marxismo e positivismo na Sociologia do conhecimento. 7ª Ed., São Paulo: Cortez, 2000.

LOWY, Michael. Método dialético e teoria política. Tradução de Reginaldo Di Piero. 4ª Ed., Rio de janeiro: Paz e Terra, 1989.

LÖWY, Michael. Walter Benjamin: aviso de incêndio: uma leitura das teses" Sobre o conceito de história". Boitempo Editorial, 2015.

LUKÁCS, György. História e consciência de classe: estudos sobre a dialética marxista. Tradução de Rodnei Nascimento. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

LUKÁCS, György. Prolegômenos para uma ontologia do ser social: questões de princípios para uma ontologia hoje tornada possível. São Paulo: Boitempo, 2015.

LYRA FILHO, Roberto. A Constituinte e a reforma universitária. Brasília: Nair, 1985.

LYRA FILHO, Roberto. Desordem e processo: um posfácio explicativo. In: LYRA, Dereodó Araújo (org.). Desordem e processo – estudos sobre o direito em homenagem a Roberto Lyra Filho. Porto Alegre: Sérgio Antônio Fabris, 1986.

LYRA FILHO, Roberto. Direito do capital e direito do trabalho. Porto Alegre: Sergio Antônio Fabris, 1982.

LYRA FILHO, Roberto. Karl, meu amigo: diálogo com Marx sobre o Direito. Porto Alegre: Sergio Antônio Fabris, 1983.

LYRA FILHO, Roberto. Normas jurídicas e outras normas sociais. In: SOUSA JUNIOR, José Geraldo de (org.). O Direito Achado na Rua. Curso de Extensão Universitária à Distância. Brasília, Ed. Universidade de Brasília, 1987.

LYRA FILHO, Roberto. O Direito que se ensina errado – Sobre a reforma do ensino jurídico. Brasília: CADIR-UnB, 1980a.

LYRA FILHO, Roberto. O que é Direito. 17ª Ed., São Paulo: Brasiliense, 1999.

LYRA FILHO, Roberto. Para um direito sem dogmas. Porto Alegre: Sérgio Antônio Fabris, 1980b.

LYRA FILHO, Roberto. Pesquisa em que Direito. Brasília: NAIR, 1984.

LYRA FILHO, Roberto. Razões de defesa do Direito. Brasília: Obreira, 1981.

MARX, Karl e ENGELS, Friedrich. A Ideologia Alemã – Crítica da mais recente filosofia alemã em seus representantes Feuerbach, B. Bauer e Stirner, e do socialismo alemão em seus diferentes profetas. Tradução de Rubens Enderle, Nélio Schneider e Luciano Cavini Martorano. São Paulo: Boitempo, 2007.

MARX, Karl. Contribuição à crítica da economia política. Tradução de Florestan Fernandes. 2ª Ed. São Paulo: Expressão Popular, 2007.

MARX, Karl. O 18 Brumário de Luís Bonaparte. In: A revolução antes da revolução. Karl Marx. 1ª Ed., São Paulo: Expressão Popular, 2008.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. Livro I. Trad. Rubens Enderle. São Paulo: Boitempo, 2013.

RIBEIRO, Darcy. O processo civilizatório – estudos de antropologia da civilização: etapas da evolução sociocultural. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

ROSDOLSKY, Roman. Gênese e estrutura de O Capital de Karl Marx. Tradução de César Benjamin. Rio de Janeiro: UERJ, Contraponto, 2001.

SHANIN, Teodor. Marx tardio e a via russa: Marx e as periferias do capitalismo. 1ª ed. São Paulo: Expressão Popular, 2017.

SOUSA JUNIOR, José Geraldo de. Sociologia jurídica: condições sociais e possibilidades teóricas. Porto Alegre: Sérgo Fabris, 2002.

SOUSA JUNIOR, José Geraldo de (coord). O Direito Achado na Rua: concepção e prática. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2015.

SOUSA SANTOS, Boaventura de. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. São Paulo: Cortez, 2008.

SOUSA SANTOS, Boaventura de. A gramática do tempo: para uma nova cultura política. São Paulo: Cortez, 2006.

SOUSA SANTOS, Boaventura de; MENESES, Maria Paula (Org.). Epistemologias do sul. Coimbra: Almedina, 2009.

Revista Direito.UnB |Maio - Agosto, 2022, V. 06, N. 2

Downloads

Publicado

2022-08-30

Como Citar

DIEHL, Diego Augusto; MARTINS DE PAULA, Helga Maria. AS AVENTURAS DE ROBERTO LYRA FILHO CONTRA O BARÃO DE MUNCHHAUSEN: POR UM DIÁLOGO CRÍTICO COM A HERMENÊUTICA FILOSÓFICA. Direito.UnB - Revista de Direito da Universidade de Brasília, [S. l.], v. 6, n. 2, p. 143–171, 2022. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/revistadedireitounb/article/view/40691. Acesso em: 18 maio. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 3 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.