Controle alternativo do fungo Sclerotinia sclerotiorum (LIB.) De Bary causador da podridão de sclerotinia, com óleos essenciais e extratos vegetais.

Autores

  • Marcia Regina Pansera Universidade de Caxias do Sul
  • Camila Bonatto Vicenço Universidade de Caxias do Sul
  • Angelica Prancutti Universidade de Caxias do Sul
  • Valdirene Camatti Sartori Universidade de Caxias do Sul
  • Rute Teresinha da Silva Ribeiro Universidade de Caxias do Sul

Palavras-chave:

Controle alternativo de fitopatógenos, Óleos essenciais, Extratos vegetais, Efeito antifúngico

Resumo

O patógeno Sclerotinia sclerotiorum é um fungo que sobrevive no solo, produz escleródios e causa a doença conhecida como mofo branco em diversas culturas. Na busca de novos métodos de controle de doenças, os extratos vegetais e óleos essenciais surgem como opção. Neste trabalho, avaliou-se in vitro e in vivo o efeito dos óleos essenciais e extratos vegetais de Cymbopogom citratus; Schinus molle, Schinus terebinthifolius; Salvia officinalis e Bacharis trimera; com possível potencial antifúngico, contra o patógeno Sclerotinia sclerotiorum (Lib.) de Bary. Os óleos essenciais e extratos vegetais foram testados em diferentes concentrações. Houve inibição do crescimento micelial do patógeno testado nos testes realizados com os óleos essenciais de C. citratus, S. officinalis e B. trimera, o qual pode ocorrer tanto por atividade antimicrobiana direta, quanto pela ativação de mecanismos de defesa das plantas. O mesmo não aconteceu com os extratos, pois não houve inibição do crescimento fúngico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-12-30

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.