Cidades, território e memória na América Latina

um olhar através das suas metrópoles

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/patryter.v1i2.9281

Palavras-chave:

América Latina; Processos civilizatórios; Territórios; Cidades; Metrópoles.

Resumo

Procuramos analisar os territórios das nossas metrópoles a partir dos conceitos do processo civilizatório de Norbert Elias, que destaca a diferença entre civilização e cultura. Ressaltamos que a chegada e ocupação dos espanhóis, portugueses, franceses, holandeses, irlandeses e outros para a América, especialmente para a América Latina, semeou novas formas de ocupação e de colonização que é o resultado de um processo civilizatório. Para a sociedade ocidental, o que não correspondia às suas vivências e suas experiências, eram rotuladas como não civilizadas ou "mais primitivas". Também tomamos os conceitos de território de Milton Santos como um paradigma para o qual com ambos os conceitos formulamos a análise de diferentes processos históricos dos territórios que se produziram nas metrópoles latino-americanas, demonstrando que não existe o rótulo ideológico denominado "fim dos territórios".

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

Andrade, M. C. de (1996). Territorialidades, Desterritorialidades, Novas Territorialidades: limites do poder nacional e do poder local. In: Santos, M., Souza, M. A D. de e Silveira, M. L. Território Globalização e Fragmentação (3º Ed.). São Paulo: Editora HUCITEC, Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional.

Arantes, O. (1998). Urbanismo de fim de linha. São Paulo: EDUSP Editora da Universidade de São Paulo.

Benevolo, L. (1983). História da Cidade. São Paulo: Editora Perspectiva.

Bettanini, T. (1982). Espaço e Ciências Humanas. Trad. Liliana Laganá. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Berger, P. & Luckmann, T. (1974). A construção social da realidade. Petrópolis, Rio de Janeiro: Editora Vozes.

Castells, Manuel (1996). La Era de la Información - Economía, Sociedad y Cultura. Vol. 1 La Sociedad Red. Madrid. Alianza Editorial.

Cepal, Panorama Social de América Latina 2015. Publicacón de de las Naciones Unidas.

Cobos, E. P. (1995). Los territorios latinoamericano en la nueva fase de internacionalización neoliberal (Vol. 21, n. 63, pp. 57-69). Santiago de Chile: Revista EURE, junio.

Choay, F. (1965). O urbanismo. São Paulo: Editora Perspectiva.

Costa. E. (2017). Ativação popular do patrimônio-territorial na América Latina: teoria e metodologia 26 (2), (pp. 53-75). Cuadernos de Geografía: Revista Colombiana de Geografía.

Damião, P. L. (2014). A ressignificação do espaço: Produção e circulação de cultura contra- hegemônica nas periferias da cidade de São Paulo. Departamento de Geografia, FFLCH, Universidade de São Paulo.

Difrieri, H. (Org.). (1982). Atlas de la Ciudad de Buenos Aires, Municipalidad de la Ciudad de Buenos Aires.

Elias, N. (1994). O Processo civilizador. Uma História dos Costumes. Rio de Janeiro: Zahar Editores.

Lagana, L. (1985). Texto Mimeografado. Palestra proferida no Departamento de Geografia - FFLCH-USP

Lemos, A. I. G. (1996). Modernidade e metrópoles latino-americanas. Rio de Janeiro e Buenos Aires. Tese de Livre Docência apresentada ao Departamento de Geografia da FFLCH- USP, São Paulo.

Lemos, A. I. G. (2015). Los nuevos sentidos espaciales de las metrópolis latinoamericanas. Confins, 24 | 2015. Retrieved july 24, 2015, from: https://journals.openedition.org/confins/10327

Haesbaert, R. (2002). Concepções de territórios para entender a desterritorialização. In: Santos, M. e Vários autores. Território, Territórios. Ensaios sobre o ordenamento territorial (pp. 43-70). Rio de Janeiro: DP & A.

Mongin, O. (2009). A condição urbana. A cidade na era da globalização. São Paulo: Estação Liberdade.

Moraes, A. C. R. (2006). A afirmação da territorialidade estatal no Brasil: Uma introdução. In: Lemos, A.I.G., Silveira, M. L. e Arroyo, M. (Org.) Questões territoriais na América Latina (pp 43-53). São Paulo: CLACSO, Universidade de São Paulo.

Romero, J. L. (1974). Las Ciudades y las Ideas. Buenos Aires. Siglo Veintiuno Editores.

Santos, M. (1978). Por uma Geografia nova. São Paulo: Editora HUCITEC-EDUSP.

Santos, M. (1982). Ensaios sobre a urbanização latino-americana. São Paulo: Editora HUCITEC.

Santos, M. (1996). De la Totalidad al lugar. Barcelona: OIKOS-TAU.

Santos, M. (1999). A Natureza do espaço. Técnica e Tempo. Ração e Emoção. São Paulo: HUCITEC.

Santos, M. (2002). O dinheiro e o território. In: Santos, M. e Vários autores. Território, Territórios. Ensaios sobre o ordenamento territorial (pp 13-21). Rio de Janeiro: DP & A.

Santos, M. (1996). O retorno do território. In: Santos, M., Souza, M. A. de, Silveira, M. L. (org.) Territórios, Globalização e Fragmentação (pp. 15-21). São Paulo: Editora HUCITEC, ANPUR.

Sassen, Saskia (2007). Una Sociología de la Globalización. Buenos Aires: KATZ.

Downloads

Publicado

27-08-2018

Como Citar

Lemos, A. I. G. (2018). Cidades, território e memória na América Latina: um olhar através das suas metrópoles. PatryTer, 1(2). https://doi.org/10.26512/patryter.v1i2.9281

Edição

Seção

Artigos