A importância de oficinas de arte/dança com pais e professores da Educação Infantil

Autores

  • Alba Pedreira Vieira Universidade Federal de Viçosa
  • Letícia Oliveira Teixeira Universidade Federal de Viçosa

Palavras-chave:

Dança. Pais. Professores. Creches.

Resumo

Este artigo discute a importância de se desenvolver um trabalho amplo que agrege não somente estudantes, mas, também, seus pais e professores. Nesse sentido, o projeto de extensão em interface com a pesquisa, LudiDança1, desenvolveu oficinas de dança com estudantes de 2 a 6 anos de idade em creches municipais e filantrópicas na cidade de Viçosa/MG e com seus pais e professores. Neste artigo, objetivamos a narração e a reflexão sobre tais ações artísticoculturais de dança com este público. O trabalho com os professores, por meio de oficinas, além de ter-lhes permitido vivenciar a dança e a ludicidade auxiliando no desenvolvimento de sua formação pessoal e profissional, permitiu, ainda, que dessem continuidade ao trabalho em dança com as crianças. Eles se tornaram agentes multiplicadores das ações e propostas do projeto. As oficinas com os pais das crianças tiveram o objetivo de promover a educação para e pela dança no sentido de enriquecer sua consciência e expressão corporal. Ademais, buscamos promover um maior relacionamento interpessoal entre os pais e aproximá-los entre si e da creche, já que esta, muitas vezes, não oferece atividades socioculturais que permitam tal congraçamento. Como um todo, o trabalho contribuiu para ampliar o repertório artístico-cultural do público-alvo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alba Pedreira Vieira, Universidade Federal de Viçosa

Ph.D. em Dança pela Temple University, EUA e professora Adjunta I do Curso de Dança, Departamento de Artes e Humanidades, da Universidade Federal de Viçosa/UFV.

Letícia Oliveira Teixeira, Universidade Federal de Viçosa

 Graduanda do curso de Dança da UFV e membro do Projeto de Extensão LudiDança.

Referências

BOND, K.E.; STINSON, S.W. “I feel like I’m going to take off!”: Young people’s experiences the superordinary in dance. Dance Research Journal 32(2), 52-87, 2000/01.
CARNEIRO, Maria Aparecida Lopes. A participação da comunidade escolar e suas implicações para a prática democrática da escola. Dissertação Mestrado em Educação ”“ Faculdade de Educação. Brasília: Universidade de Brasília, 2002. 196 f.
CARVALHO, Maria Eulina Pessoa de. Relações entre família e escola e suas implicações de gênero. Cadernos de Pesquisa. 2000, n. 110, p. 143-155.
FARIAS, Jaide Zuleica de; SILVA, Rossano. Pais na oficina de arte. ANAIS DO XVII CONGRESSO NACIONAL DA FEDERAÇÃO DE ARTE EDUCADORES DO BRASIL: ARTE/EDUCAÇÃO CONTEMPORÂNEA: NARRATIVAS DO ENSINAR E APRENDER. 2007. Disponível em: <http://200.18.6.3/aaesc/comunicacoes/jaide_zuleica_de_farias_e_rossano_silva.pdf>. Acessado em: 20/01/2009.
FREIRE, Ida Mara. Dança-Educação: o corpo e o movimento no espaço do conhecimento. Caderno Cedes, v. 21, n. 53. Campinas-SP, abr. 2001, p. 31-55.
KODATO, Sergio. Oficinas de expressão e criação com professores: catarse e representação. Revista SPAGESP, v. 5, n. 5 Ribeirão Preto-SP, dez. 2004.
SÁ, Virgínio. A (não)participação dos pais na escola: a eloquência das ausências. In: FONSECA, Marília; VEIGA, Ilma Passos Alencastro (Orgs.). As dimensões do projeto político-
-pedagógico: novos desafios para a escola. Campinas-SP: Papirus, 2001.
STRAZZACAPPA, Márcia. Dançando na Chuva... e no chão de cimento. IN: FERREIRA, Sueli (org). O Ensino das Artes. Campinas-SP: Papirus, 2007, p. 39-78.

Downloads

Publicado

2011-12-21

Como Citar

VIEIRA, A. P.; TEIXEIRA, L. O. A importância de oficinas de arte/dança com pais e professores da Educação Infantil. Participação, [S. l.], n. 17, 2011. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/participacao/article/view/24203. Acesso em: 3 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos de desenvolvimento teórico