Estudo sobre reprovação de calouros de cursos interdisciplinares de saúde

Autores

  • Gardênia da Silva Abbad1 Universidade de Brasília
  • Kelb Bousquet-Santos Universidade de Brasília
  • Andreia Araújo Lima Torres Universidade de Brasília
  • Clélia Maria de Souza Ferreira Parreira Universidade de Brasília
  • Diana Lúcia Moura Pinho Universidade de Brasília

Palavras-chave:

Formação Profissional. Rendimento Acadêmico. Reprovação. Interdisciplinaridade. Tecnologias de Informação e Comunicação.

Resumo

O objetivo da formação em saúde e preparar o estudante para o exercício de uma dupla identidade profissional de saúde, em que se e especialista de área e membro de equipe interdisciplinar. As Diretrizes Curriculares Nacionais propõem a pratica interprofissional e a adoção de metodologias ativas desde o inicio dos cursos de saúde. O principal objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho de calouros de cursos de saúde em duas disciplinas, investigando as relações entre repertórios de entrada e rendimento acadêmico. As disciplinas, planejadas em uma perspectiva multi e interdisciplinar, registraram um alto percentual de reprovação. Os resultados das analises mostraram que o desempenho dos estudantes na seleção para a instituição influencia o desempenho nas disciplinas. Alem disso, varias questões foram apontadas como possíveis causas de reprovação destes estudantes. As analises realizadas tem sido úteis a reestruturação das disciplinas avaliadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gardênia da Silva Abbad1, Universidade de Brasília

Professora Doutora, Adjunto IV, do Departamento de Psicologia Social do Trabalho (PST/IP) e decana de Gestão de Pessoal da UnB,

Kelb Bousquet-Santos, Universidade de Brasília

Professora Doutora, Adjunto na Universidade de Brasília (UnB) - Faculdade UnB Ceilândia-FCE, onde é credenciada no Programa de Pós-Graduação em Ciências e Tecnologias em Saúde, 

Andreia Araújo Lima Torres, Universidade de Brasília

Bacharel em Nutrição, doutoranda no programa Ensino na Saúde da UnB e vinculada à empresa Campos e Torres Consultoria, http://dicasdanutricionista.com.br , 

Clélia Maria de Souza Ferreira Parreira, Universidade de Brasília

Pedagoga, Professora Doutora, Adjunta, da Faculdade UnB Ceilândia-FCE e membro do Grupo Gestor do Projeto Pró-Ensino na Saúde, UnB.

Diana Lúcia Moura Pinho, Universidade de Brasília

Enfermeira, Professora Doutora, Adjunto na FCE e diretora da Faculdade UnB Ceilândia-FCE.

Referências

AASE, I.; AASE, K.; DIECKMANN, P. Teaching interprofissional teamwork in medical and nursing education in Norway: A content analysis. J. Interprofessional Care, v.27, n.3, p. 238-245, 2012.

ALMEIDA, A.H.; SOARES, A.H. Educação em saúde: análise do ensino na graduação em enfermagem. Rev. Latino-Am, v.19, n.3, 8p, 2011.

ARULAMPALAM, W.; NAYLOR, R.; SMITH, J. Factors affecting the probability of first year medical students dropout in the UK: A logistic analysis for the intake cohorts of 1980”“1992. Medical Education, v. 38, p. 492”“503, 2004.

BATISTA, S.H.S. A Interdisciplinaridade no Ensino Médico. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 30, n. 1, p. 39”“46, 2006.

BRASIL, Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais. 2001. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12991z>Acesso em: 20 jan. 2013.

BRASIL. Resolução CNS no. 330, de 4 de novembro de 2003. Norma Operacional Básica sobre Recursos Humanos do Sistema Único de Saúde (NOB/RH- SUS). 2003. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2013.

BUCHABQUI, J.A.; CAPP, E.; PETUCO, D.R.S. Convivendo com Agentes de Transformação: a Interdisciplinaridade no Processo de Ensino / Aprendizado em Saúde. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 30, n. 1, p. 32”“38, 2006.

CECCIM, R.B.; FEUERWERKER, L.C.M. O Quadrilátero da Formação para a Área da Saúde : Ensino , Gestão , Atenção e Controle Social. PHYSIS: Rev. Saúde Coletiva, v. 14, n. 1, p. 41”“65, 2004.

DANTE, A.; VALOPPI, G.; SAIANI, L.; PALESE, A. Factors associated with nursing student’s academic success or failure: A retrospective Italian multicenter study. Nurse Education Today, v. 31, n. 1, p. 59-64, 2011.

DHALLA, I.A.; KWONG, J.C.; STREINER, D.L.; BADDOUR, R.E.; WADDELL, A.E.; JOHNSON, I.L. Characteristics of first-year students in Canadian medical schools. Canadian Medical Association Journal, v. 166, p. 1029”“1035, 2002.

GRAY, K.; SIM, J. Factors in the development of clinical informatics competence in early career health sciences professionals in Australia: a qualitative study. Adv. In Health Educ., v. 16, p. 31-46, 2011.

GURPINAR, E.; BATI, H.; TETIK, C. Learning styles of medical students change in relation to time. Adv. Physiol. Educ., v. 35, n. 3, p. 307-311, 2011.

KNIGHT, J.K.; WOOD, W.B. Teaching More by Lecturing Less. Cell Biol Educ., v. 4, n. 4, p.298-310. 2005.

LOBO, M.B.M. Panorama da evasão no ensino superior brasileiro: aspectos gerais das causas e soluções. Seminário ABMES. 4 out. 2011. Disponível em: . Acesso em: 20 jan. 2013.

MARTINS, T.Y.C.; RIBEIRO, R.C.; PRADO, C. Transdisciplinaridade na educação à distância : um novo paradigma no ensino de Enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 64, n. 4, p. 779”“782, 2011.

NEWELL, W.H. Decision making in interdisciplinary studies. In: MORÇÖL, G. (Ed.), Handbook ofdecision making. New York: CRC, 2007.

PARDUE, K.T. Not left to chance: Introducing an undergraduate interprofissional curriculum. J. Interprofessional Care, v. 27, n. 1, p. 98-100, 2012.

SILVEIRA, L.H.S.D.; MATURANO, E.C.P.; SOUSA, H.A.; VIANA, D.G.; BUENO, S.V. Aprendizagem colaborativa numa perspectiva de educação sem distância. Revista Eletrônica Gestão & Saúde, Esp, p. 1468”“1478, 2012.

SPELT, E.J.H.; BIEMANS, H.J.A.; TOBI, H.; LUNING, P.A.; MULDER, M. Teaching and Learning in Interdisciplinary Higher Education : A Systematic Review. Educ Psychol Rev, v. 21, p. 365-378, 2009.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA. Estudo sobre a reprovação e retenção nos Cursos de Graduação ”“ 2009. RISSI, M.C.; MARCONDES, M.A.S. (Orgs) ”“ Londrina: UEL. 2011. 163 p. Disponível em: <http://www.uel.br/proplan/LIVRO_CD_COMPLETO_Retencao_reprovacao.pdf>. Acesso em 4 out. 2012.

YATES, J. When did they leave, and why? A retrospective case study of attrition on the Nottingham undergraduate medical course. BMC Medical Education, v. 12, n. 43, p. 2-7. 2012.

Downloads

Publicado

2019-01-02

Como Citar

ABBAD1, Gardênia da Silva; BOUSQUET-SANTOS, Kelb; TORRES, Andreia Araújo Lima; PARREIRA, Clélia Maria de Souza Ferreira; PINHO, Diana Lúcia Moura. Estudo sobre reprovação de calouros de cursos interdisciplinares de saúde. Participação, [S. l.], n. 26, p. 39–47, 2019. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/participacao/article/view/21298. Acesso em: 22 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos de desenvolvimento teórico

Artigos Semelhantes

<< < 1 2 3 4 5 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.