As mulheres no espaço de luta pela saúde bucal da pessoa com deficiência no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/revistainsurgncia.v8i1.38094

Palavras-chave:

Pessoas com deficiência, saúde bucal, mulheres, movimentos sociais

Resumo

Este estudo sócio-histórico, com abordagem na sociologia reflexiva de Pierre Bourdieu, buscou compreender as contribuições de mulheres no espaço de luta pela atenção à saúde bucal da pessoa com deficiência, no Brasil, entre 1970 e 2012. Trajetórias, posições, disposições e tomadas de posição foram identificadas nas 14 entrevistadas. O estudo revelou que houve influência de mulheres na articulação com o Estado, para incorporação das categorias de pensamento dos movimentos sociais. Essa atuação foi mais evidente para os espaços associativos da PcD, ainda que o campo odontológico tenha pioneirismo feminino no campo burocrático. Dentro do universo de possíveis, ter maior capital burocrático, habitus político, ser de religião católica e estar no campo burocrático na época de formulação da Política Nacional de Saúde Bucal foram características das agentes no campo do poder.

Biografia do Autor

Carla Maria Lima Santos, Universidade do Estado da Bahia

Doutora em Saúde Pública pela Universidade Federal da Bahia, Mestre em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Feira de Santana, Especialista em Odontologia Para Pacientes com Necessidades Especiais, graduada em Odontologia pela Universidade Estadual de Feira de Santana.

Link CV Plataforma Lattes: http://lattes.cnpq.br/5789627602511700

Sônia Cristina Lima Chaves, Universidade Federal da Bahia

Pós-doutorado em Sociologia pela Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal da Bahia, Doutorado em Saúde Pública pela Universidade Federal da Bahia, Mestrado em Saúde Coletiva pela Universidade Federal da Bahia, graduada em Odontologia pela Universidade Federal da Bahia.

Link CV Plataforma Lattes: http://lattes.cnpq.br/8280978457776741

Ana Maria Freire de Souza Lima, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Doutoranda em Saúde Pública pela Universidade Federal da Bahia, Mestrado em Saúde Coletiva pela Universidade Federal da Bahia, graduada em Odontologia pela Universidade Federal da Bahia e Fonoaudiologia pela Universidade do Estado da Bahia.

Link CV Plataforma Lattes: http://lattes.cnpq.br/5546412776653373

Sisse Figueredo de Santana, Universidade Federal da Bahia

Doutora em Saúde Pública pela Universidade Federal da Bahia, Mestre em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Feira de Santana, graduada em Odontologia pela Universidade Federal da Bahia.

 Link CV Plataforma Lattes: http://lattes.cnpq.br/5189546544332951

Referências

ALVAREZ, Sônia. "Feminismos e antirracismo: entraves e intersecções: Entrevista com Luiza Bairros, ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir)". Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 20, n. 3, p. 833-850, set-dez. 2012.

ASSIS, Cíntia de." Dentistas para lá de especiais". Revista Brasileira de Odontologia. Rio de Janeiro, v. 71, n. 1, p. 58-61, jan/jun. 2014.

BOURDIEU, Pierre. Razões práticas: sobre a teoria da ação. 9 ed. Campinas, São Paulo: Papirus, 1996.

BOURDIEU, Pierre. Meditações Pascalianas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

BOURDIEU, Pierre. O Senso Prático. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2009.

BOURDIEU, Pierre. Sobre o Estado. 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria n° 827/1991. Estabelece o Programa de Atenção à Saúde da Pessoa Portadora de Deficiência, Diário Oficial da União, 1991.

BRASIL. Ministério da Saúde. Coordenação Nacional de Saúde Bucal. Programa Nacional de Assistência Odontológica Integrada ao Paciente Especial. Brasília, DF, 1992.

BRASIL. Ministério da Saúde. Coordenação de Atenção a Grupos Especiais. Programa de Atenção à Saúde da Pessoa Portadora de Deficiência no Sistema Único de Saúde. Brasília, DF, 1993.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Ata da 93ª. Reunião Ordinária, de 01 e 02 de dezembro de 1999. Brasília, DF, 1999.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Ata da 104ª. Reunião Ordinária, de 06 e 07 de dezembro de 2000. Brasília, DF, 2000.

BRASIL. Medida Provisória n° 103, de 1° de janeiro de 2003. Dispõe sobre a organização da Presidência da República e dos Ministérios e dá outras providências. [acesso em 2019 mar 02]. Disponível em https://www2.camara.leg.br/legin/fed/medpro/2003/medidaprovisoria-103-1-janeiro-2003-492624-publicacaooriginal-1-pe.html, 2003a.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Ata da 129ª. Reunião Ordinária, de 02 e 03 de abril de 2003. Brasília, DF, 2003b.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Ata da 24ª. Reunião Extraordinária, de 24 e 25 de abril de 2003. Brasília, DF, 2003c.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Ministério da Saúde. Resolução N° 321, de 25 de abril de 2003. Brasília, DF, 2003d.

BRASIL. Ministério da Saúde. Coordenação Nacional de Saúde Bucal. Política Nacional de Saúde Bucal. Brasília, DF, 2004a.

BRASIL. Ministério da Saúde. Coordenação Nacional de Saúde Bucal. Projeto SB Brasil 2003. Condições de saúde bucal da população brasileira 2002-2003. Resultados principais. Brasília, DF, 2004b.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Ata da 140ª. Reunião Ordinária de 10 e 11 de março de 2004. Brasília, DF, 2004c.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Ata da 163ª. Reunião Ordinária de 08 e 09 de março de 2006. Brasília, DF, 2006a.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. A pessoa com deficiência e o Sistema Único de Saúde. Brasília: DF, 2006b.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Saúde da Pessoa Portadora de Deficiência. Brasília, DF, 2009.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 793, de 24 de abril de 2012. Institui a Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência no âmbito do Sistema Único de Saúde. Diário Oficial da União. Brasília, 2012.

BRASIL. Ministério da Saúde. A saúde bucal no Sistema Único de Saúde. Brasília: MS, 2018.

CHAVES, Sônia Cristina Lima. Política de saúde bucal no Brasil: teoria e prática. Salvador: EDUFBA; 2016.

CRESPO, Ana Maria. "Movimento Social e político das pessoas com deficiência: da invisibilidade à construção da própria cidadania". Oralidades, São Paulo, SP, v. 6, n. 11, jan-jul. 2012.

FAGNANI, Eduardo. "A política social do Governo Lula (2003-2010): perspectiva histórica". Ser Social, Brasília, v. 13, n. 28, p. 41-80, nov. 2011.

FERNANDES, Maria Angélica. O papel das mulheres no novo ciclo do Brasil. In: Autonomia econômica e empoderamento da mulher: textos acadêmicos. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2011. p.177-186.

HADDAD, Aida Sabbagh. Odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais. 1. ed. Santos Editora; 2008.

HOCHMAN, Gilberto; ARRETCHE, Marta; MARQUES, Eduardo. (Orgs.). Políticas Públicas no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2017.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Características gerais Religião Deficiência 2000. Disponível em:

ftp://ftp.ibge.gov.br/Censos/Censo_Demografico_2000/Caracteristicas_Gerais_Religiao_Deficiencia/tab1_3.pdf. Acesso em 18 dez 2019.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Características gerais Religião Deficiência 2010. Disponível em ftp://ftp.ibge.gov.br/Censos/Censo_Demografico_2010/Caracteristicas_Gerais_Religiao_Deficiencia/tab1_3.pdf. Acesso em 18 dez 2019.

LANNA JÚNIOR, Mário Cleber. História do Movimento Político das Pessoas com Deficiência no Brasil. Brasília: Secretaria de Direitos Humanos. Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência; 2010.

MIGUEL, Luiz Felipe. Mulheres e espaço de poder no Brasil. In: Autonomia econômica e empoderamento da mulher: textos acadêmicos. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2011. p.139-156.

PINELL, Patrice Análise sociológica das políticas de saúde. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2011.

PIRES, Fabiana Schneider; BOTAZZO, Carlos. "Organização tecnológica do trabalho em saúde bucal no SUS: uma arqueologia da política nacional de saúde bucal". Saúde Sociedade [online]. São Paulo, SP, v. 24, n. 1, p. 273-284, mar. 2015.

ROSSI, Thaís Régis Aranha. Produção social das políticas de saúde bucal no Brasil. 2016. Doutorado (Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva) – Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, Brasil.

SANTOS, Carla Maria Lima. Construção social da atenção à saúde bucal da pessoa com deficiência no Brasil. 2019. Doutorado (Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva) – Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, Brasil.

SANTOS, Thaís Teixeira; BARROS, Antonio Teixeira. "Representação política das pessoas com deficiência na Câmara dos Deputados: a percepção dos representados". Revista Brasileira de Ciências Políticas, Brasília, v. 26, p. 223-271, maio-ago. 2018.

SASSAKI, Romeu Kasumi. "Nada sobre nós, sem nós: Da integração à inclusão" - Parte 1. Revista Nacional de Reabilitação, v. 10, n. 57, p. 8- 16, jul-ago. 2007.

YEE Sílvia; BRESLIN, Mary Lou. "Achieving accessible health care for people with disabilities: Whe the ADA is only part of the solution". Disability Health Journal, New York, USA, v. 3, n. 4, p. 253-261, out. 2010.

Downloads

Publicado

31.01.2022

Como Citar

SANTOS, C. M. L.; LIMA CHAVES, S. C.; FREIRE DE SOUZA LIMA, A. M.; FIGUEREDO DE SANTANA, S. As mulheres no espaço de luta pela saúde bucal da pessoa com deficiência no Brasil. InSURgência: revista de direitos e movimentos sociais, Brasília, v. 8, n. 1, p. 509–530, 2022. DOI: 10.26512/revistainsurgncia.v8i1.38094. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/insurgencia/article/view/38094. Acesso em: 17 ago. 2022.