Psicologia Fenomenológica da Imaginação em Sartre: A Eidética da Imagem

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/rfmc.v6i1.20415

Palavras-chave:

Fenomenologia. psicologia fenomenológica. imaginação. imagem. hylé.

Resumo

Este artigo pretende investigar a crítica sartreana da teoria da imaginação tal como esta é esboçada em sua obra A Imaginação (1936): ver-se-á que Sartre pretende dar conta de uma nova variação eidética da consciência, a consciência imaginante, e de seu correlato, a imagem como modo específico que esta consciência imaginante possui para apreender uma presença a partir de uma ausência. Assim, a questão: o que deve ser uma consciência para que ela imagine um X qualquer que não está nem realmente e nem presentemente dado no campo fenomênico? Levando a cabo uma desconstrução teórica das psicologias e filosofias seiscentistas e setecentistas (bem como das psicologias positivistas do século XIX), Sartre espera renovar a teoria da imagem a partir de uma análise eidética: nesta toada, a imagem, como veremos, deixará de ser uma mera sensação renascente ou enfraquecida do objeto real. Além disso, a presente obra em curso de análise pretenderá, igualmente, operar uma crítica precisa à noção husserliana de hylé (matéria da imagem mental).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Fujiwara, Universidade Federal de São Paulo

Doutorando em Filosofia pela Universidade Federal de São Paulo com doutorado sanduíche na Université Paris VIII. Bolsista FAPESP.

Referências

CABESTAN, Philippe. L’être et la conscience: Recherches sur la psychologie et l’ontophénoménologie sartriennes. Paris: Éditions OUSIA, 2004.

CABESTAN, Philippe. L’Imaginaire: Sartre. Paris: Ed. Ellipses, 1999.

CABESTAN, Philippe; TOMÈS, Arnaud. Le vocabulaire de Sartre. Paris: Ed. Ellipses, 2001.

CONTAT, M. & RYBALKA, M. Les écrits de Sartre. Paris: Gallimard, 1980.

DE BEAUVOIR, Simone. La force de l’âge. Paris: Gallimard, “Folio”, 1980.

HUME, David. Investigações sobre o entendimento humano. São Paulo: Ed. Abril Cultural, Coleção Os Pensadores, 1975.

HUSSERL, Edmund. A ideia da Fenomenologia. Tradução de Artur Morão, Lisboa: Edições 70, 2008.

HUSSERL, Edmund. Ideias para uma fenomenologia pura e para uma filosofia fenomenológica. Introdução geral à fenomenologia pura. Tradução de

Marcio Suzuki e “Prefácio” de Carlos Alberto Ribeiro de Moura. São Paulo: Ed. Idéias e Letras, 2006.

FLAJOLIET, Alain. “Deux descriptions phénoménologique de l’imagination” , in: ALTER, Sartre phénoménologue, nº 10. Paris: J. Vrin, 2002. JÚNIOR, Bento Prado. Presença e campo transcendental: consciência e

negatividade na filosofia de Bergson. São Paulo: Ed. EDUSP, 1989.

MOUTINHO, Luiz Damon Santos. Sartre: psicologia e fenomenologia. São Paulo: Ed. Brasiliense, 1995.

PAIVA, Rita. Subjetividade e imagem: a literatura como horizonte da filosofia em Henri Bergson. São Paulo: Ed. Humanitas, 2005.

SARTRE, Jean-Paul. La transcendance de l’ego et autres textes phénoménologiques. Texte introduits et annotés par V. de Coorebyter, Paris: J. Vrin, 2003.

SARTRE, Jean-Paul. Esquisse d’une théorie des émotions. Paris: HERMANN, 1995.

SARTRE, Jean-Paul. L’Imaginaire. Paris: Gallimard, “Folio” , 2005.

SARTRE, Jean-Paul. A Imaginação. São Paulo: Abril Cultural, Coleção “Os Pensadores”, 1973.

SARTRE, Jean-Paul. L’être et le néant ”“ Essai d’ontologie phénoménologique. Paris: Gallimard, “Tel” , 2010.

WORMS, Frédéric. La philosophie en France au XXième siècle. Moments. Paris: Gallimard, 2009.

Downloads

Publicado

12-12-2018

Como Citar

FUJIWARA, Gustavo. Psicologia Fenomenológica da Imaginação em Sartre: A Eidética da Imagem. Revista de Filosofia Moderna e Contemporânea, [S. l.], v. 6, n. 1, p. 343–378, 2018. DOI: 10.26512/rfmc.v6i1.20415. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/fmc/article/view/20415. Acesso em: 28 maio. 2024.