O serviço social brasileiro frente à desigualdade social e à pauperização

Autores

  • Giselle Ávila Leal de Meirelles Universidade Federal do Paraná - UFPR Setor Litoral

DOI:

https://doi.org/10.26512/sersocial.v24i50.38502

Palavras-chave:

Capitalismo monopolista. Desigualdade social. Pauperização.

Resumo

O objetivo deste artigo é aprofundar teórica e metodologi- camente a compreensão sobre a desigualdade social e a pauperização (empobrecimento) da classe trabalhadora brasileira, entendidas aqui como expressões universais da questão social no modo de produção capitalista. Valemo-nos da teoria social crítica para debater o capita- lismo monopolista e suas estratégias regressivas em relação à questão social, com análises fundamentadas na teoria marxiana, quando reve- lam que a desigualdade social e a pobreza são imanentes as relações sociais de produção capitalista. Demonstramos, por meio de índices oficiais do IBGE, DIEESE, FGV e análises críticas que a desigualda- de social e a pauperização estão passando pelo aprofundamento e o alargamento progressivo diante da mundialização e financeirização do capital, da pragmática neoliberal, da reestruturação produtiva do capital, da pandemia do COVID-19 e do descaso do atual governo ultradireitista, com o seu projeto de desconstrução das políticas sociais do país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, Ana Augusta de. Reflexões sobre o problema de busca de definição ou construção do objeto do Serviço Social. In: Refle- xões sobre o Processo Histórico-Científico de Construção do Objeto do Serviço Social. O Serviço Social e a Cientificidade. Documento do Sumaré. III Seminário. 20 a 24 de novembro de 1978. CBCISS, Teori-

zação do Serviço Social. Rio de Janeiro: AGIR, 1986.

BEHRING, Elaine. BOSCHETTI, Ivanete. Política Social: funda- mentos e história. Biblioteca Básica do Serviço Social. São Paulo: Cortez, 2008.

BRASIL tem 10 novos bilionários no ranking de 2021. Revista For- bes On-line.10 de abr de 2021. Disponível em: https://forbes.com.br/ forbes-money/2021/04/brasil-tem-10-novos-bilionarios-no-ranking-

-de-2021/ Acesso em: 25 de maio 2021.

BRAZ, Marcelo. Notas sobre o Projeto ético-político do Serviço So- cial. In: Assistência Social: ética e direitos. Coletânea de Leis e Reso- luções. Rio de Janeiro: CRESS 7ª. Região, 2002.

CBCISS. Centro Brasileiro de Cooperação e Intercâmbio de Serviços Sociais. Teorização do Serviço Social. Documento de Araxá, 1967: teorização do serviço social. — Documento de Teresópolis, 1970: me- todologia do serviço social. — Documento do Sumaré, 1978: cientifi- cidade do serviço social. 2ª. Edição. Rio de Janeiro: Agir, 1986.

CHESNAIS, François. A mundialização do capital. São Paulo: Xamã, 1996.

CNN Brasil. População abaixo da linha da probreza triplica e atin- ge 27 milhões de brasileiros. Brasil On Line. São Paulo, 09 de abri. 2021. Disponível em: https://bityli.com/DsyLt Acesso em 15 de maio de 2021.

DIEESE. Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioe- conômicos. Salário mínimo nominal e necessário, 2021. Disponí- vel em: https://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo. html. Acesso em: 17 de maio 2021.

FGV Social. Fundação Getúlio Vargas. Brasil tem recorde de de- sigualdade e pior renda média desde 2012. FGV On line, Rio de Janeiro, 2021. Disponível em: https://www.poder360.com.br/bra- sil/brasil-tem-recorde-de-desigualdade-e-pior-renda-media-desde-

-2012-diz-fgv/ Acesso em: 15 de jun. 2021.

IAMAMOTO, Marilda. O Serviço Social na contemporaneidade:

trabalho e formação profissional. São Paulo: Cortez, 2000.

. Serviço Social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. São Paulo: Cortez, 2007.

. O Serviço Social na cena contemporânea. 2009. In: CRESS; ABEPSS. Conselho Federal de Serviço Social. Associação Brasileira de Pesquisa em Serviço Social. Serviço Social: Direitos e Competências Profissionais. Disponível em: http://www.cfess.org.br/ visualizar/busca?q=servi%C3%A7o+social%3A+direitos+e+compe- t%C3%AAncias+profissionais. Acesso em: 18 de set. 2021.

IBGE 2021. IBGE estima que desempregados no Brasil sejam 14,4 mi- lhões. Agência Brasil On line. Rio de Janeiro, 30 de abr 2021. Dispo- nível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2021-04/ ibge-estima-que-desempregados-no-brasil-sao-144-milhoes Acesso em: 17 de maio 2021.

IBGE 2020. Síntese de Indicadores Sociais 2019. Agência Bra- sil On line. Rio de Janeiro, 12 de nov.2020. Disponível em: https:// agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agen- cia-de-noticias/releases/29431-sintese-de-indicadores-sociais-em-

-2019-proporcao-de-pobres-cai-para-24-7-e-extrema-pobreza-se-

-mantem-em-6-5-da-populacao Acesso em: 17 de maio 2021.

IBRE/FGV. Quem são os desalentados no Brasil? Blog IBRE/FGV. Rio de Janeiro, 24 de set. 2019. Disponível em: https://blogdoibre.fgv. br/posts/quem-sao-os-desalentados-no-brasil Acesso em: 18 de set. 2021.

LUKÁCS, György. Para uma Ontologia do Ser Social I. 2ª. ed. São Paulo: Boitempo, [1978] 2018.

MANDEL, Ernest. O capitalismo tardio. Coleção Os Economistas. São Paulo: Abril Cultural, 1982.

. A formação econômica do pensamento de Marx. Coim- bra: Centelha, 1978.

MARINI, RUY MAURO. Dialética da Dependência. Petrópolis: Vo- zes, 2000.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. Livro I. vol. I e II, 9ª. ed. trad. Reginaldo Sant’Anna. São Paulo: Difel, [1867] 1984.

. Trabalho Assalariado e Capital. In: MARX, Karl & EN- GELS, Friedrich. Obras Escolhidas, Vol. I. São Paulo: Alfa-Ômega, [1849] 1979.

MARX, Karl. ENGELS, Friedrich. O Manifesto Comunista de 1848 e Cartas Filosóficas. São Paulo: Centauro, [1848] 2005.

MEIRELLES, Giselle Ávila Leal de. O Serviço Social e a “Questão Social”: a desigualdade social e a pauperização da classe traba- lhadora brasileira. In: III Seminário de Serviço Social, Trabalho e Política Social. 13/11/2019 a 14/11/2019. Florianópolis: UFSC, 2019.

MOTA. Ana Elizabete. Serviço Social brasileiro: cenários e perspec- tivas nos anos 2000. In: MOTA. Ana Elizabete; AMARAL, Angela. (Org). Cenários, contradições e pelejas do Serviço Social Brasilei- ro. São Paulo: Cortez, 2016.

NETTO, José Paulo. Ditadura e Serviço Social: uma análise do Ser- viço Social no Brasil pós-64. São Paulo: Cortez, 2004.

. Introdução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Ex- pressão Popular, 2011.

PIKETTY, Thomas. O Capital no século XX. Rio de Janeiro: Intrín- seca, 2014.

REVISTA FORBES. Os 25 maiores bilionários do Mundo em 2021. Revista Forbes On line. 06 de abr de 2021. Disponível em: https:// forbes.com.br/forbes-money/2021/04/os-25-maiores-bilionarios-do-

-mundo-em-2021/ Acesso em: 20 de maio 2017.

ROSDOLSKI, Roman. Gênese e estrutura de O Capital de Karl Marx. Rio de Janeiro: Contraponto, 2001.

SALAMA, Pierre. DESTREMAU, Blandine. O tamanho da pobre- za: economia política da distribuição de renda. Rio de Janeiro: Gara- mound, 1999.

SALAMA, Pierre; VALIER, John. Medidas de pobreza e de empo- brecimento. In: Ensaios FEE. 1996. Disponível em: https://revistas. fee.tche.br/index.php/ensaios/article/view/1837 Acesso em: 12 nov. 2018.

Downloads

Publicado

02/28/2022

Como Citar

MEIRELLES, G. Ávila L. de. O serviço social brasileiro frente à desigualdade social e à pauperização. SER Social, [S. l.], v. 24, n. 50, p. 71–95, 2022. DOI: 10.26512/sersocial.v24i50.38502. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/SER_Social/article/view/38502. Acesso em: 4 jul. 2022.