ALGUMA COISA ESTÁ FORA DA ORDEM:

CRISE CAPITALISTA E MOVIMENTOS SOCIAIS

Autores

  • Ana Targina Rodrigues Ferraz Universidade Federal do Espírito Santo
  • Célia Barbosa Silva Pereira Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.26512/ser_social.v18i38.14269

Palavras-chave:

Movimentos sociais, Participação, Democracia

Resumo

No interior da pesquisa “A reconfiguração dos movimentos sociais no século XXI: ativismo virtual, coletivos e fóruns” desenvolvida pelo Núcleo de Estudos em Movimentos e Práticas Sociais (NEMPS) do Departamento de Serviço Social da Universidade Federal do Espírito Santo analisamos, a partir da literatura produzida sobre as manifestações massivas ocorridas em todo o mundo no contexto da crise capitalista de 2008, as formas de manifestação, comunicação e organização dos movimentos sociais que se constituíram nas primeiras décadas do século XXI. Nosso principal objetivo foi identificar nestes movimentos as principais inovações e os traços de continuidade em relação a movimentos sociais que datam de períodos anteriores, para compreender em que medida as manifestações e movimentos surgidos na esteira da crise, rompem com as formas mais institucionalizadas de movimentos sociais e colocam em xeque os modelos centralizados, burocratizados e hierarquizados dessas organizações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Targina Rodrigues Ferraz, Universidade Federal do Espírito Santo

Professora Associada do Departamento de Serviço Social da UFES e do Programa de Pós-Graduação em Política Social da UFES, doutora em Ciências Sociais pela UNICAMP. Trabalha com temas: Movimentos Sociais, Democracia e Políticas Sociais.

Célia Barbosa Silva Pereira, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Política Social da UFES. Bolsista da FAPES.

Referências

ALVES, Giovanni. Ocupar Wall Street... e depois? In: HARVEY, David et al. Occupy: movimento de protestos que tomaram as ruas. São Paulo: Boitempo: Carta Maior, 2012, p. 31-38.

ANTUNES, Ricardo. Os modos de ser da informalidade: rumo a uma nova era da precarização estrutural do trabalho? A crise, o desemprego e alguns desafios atuais. In: ______. Adeus ao trabalho? Ensaios sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 16. ed. São Paulo: Cortez, 2015, p. 243-268.

CARNEIRO, Henrique Soares. Apresentação: Rebeliões e ocupações de 2011. In: HARVEY, David et al. Occupy: movimento de protestos que tomaram as ruas. São Paulo: Boitempo: Carta Maior, 2012, p. 7-14.

CASTELLS, Manuel. Redes de indignação e esperança: movimentos sociais na era da internet. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

GOHN, Maria da Glória. Sociologia dos movimentos sociais. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2014a. Coleção questões da nossa época, v. 47.

______. Novas teorias dos movimentos sociais. 5. ed. São Paulo: Loyola, 2014b.

HARVEY, David et al. Occupy: movimento de protestos que tomaram as ruas. São Paulo: Boitempo: Carta Maior, 2012.

IASI, Mauro Luis. Ensaios sobre consciência e emancipação. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

MARINI, Ruy Mauro, 1932-1997. Dialética da dependência. In: ______. Dialética da dependência: uma antologia da obra de Ruy Mauro Marin.; Organização e apresentação de Emir Sader. Rio de Janeiro: Vozes; Buenos Aires: Clacso, 2000, p. 105-165.

NAKATANI, Paulo; Herrera, Rémy. Crise financeira ou… de superprodução? Disponível em: <http://www.odiario.info/?p=2010>. Acesso em: 27/10/2015.

Downloads

Publicado

11/07/2016

Como Citar

FERRAZ, Ana Targina Rodrigues; SILVA PEREIRA, Célia Barbosa. ALGUMA COISA ESTÁ FORA DA ORDEM:: CRISE CAPITALISTA E MOVIMENTOS SOCIAIS. SER Social, [S. l.], v. 18, n. 38, p. 95–114, 2016. DOI: 10.26512/ser_social.v18i38.14269. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/SER_Social/article/view/14269. Acesso em: 27 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos Cientí­ficos - Temáticos