Tendências contemporâneas da política de educação superior brasileira

Autores

  • Daniella Borges Ribeiro Universidade Federal de Ouro Preto
  • Ana Targina Rodrigues Ferraz Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.26512/ser_social.v19i41.14953

Palavras-chave:

Crise do capital, Educação superior, Privatização

Resumo

O artigo discute as principais tendências da política de educação superior no Brasil entre os anos de 1995 e 2014. Trata-se de um estudo com abordagem qualitativa, baseado em documentos do site do Ministério da Educação, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira e do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior, bem como bibliografias da área. O texto está dividido em três tópicos: a mercadorização do ensino superior no governo de Fernando Henrique Cardoso, o aprofundamento das parcerias entre o público e o privado no governo de Luiz Inácio Lula da Silva e a disputa pelos recursos do
fundo público durante o mandato de Dilma Rousseff. Verifica-se que a ampliação da influência dos organismos internacionais, a diversificação das instituições e dos cursos, o incentivo às parcerias e o desvio dos recursos públicos para as instituições privadas, são algumas das tendências que ora se apresentam.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDES-SN. Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior. Cartilha Regime de previdência complementar (Funpresp). Brasília, 2013.

ANDIFES. Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior. Retrospectiva da discussão sobre a autonomia universitária. Diálogo Educacional, v. 3, n. 5, p. 137, 2002.

BEHRING; E. R. Brasil em contrarreforma: desestruturação do Estado e perda de direitos. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

BOLLMANN, M. da G. N. Os movimentos de resistência no Brasil: o papel do fórum nacional em defesa da escola pública. Universidade e Sociedade, ano XXI, n. 48, p. 35-46, 2011.

BORGES, M. C. de A. A educação superior numa perspectiva comercial: a visão da Organização Mundial do Comércio. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, v. 25, n. 1, p. 83-91, 2009.

BRASIL. Lei nº 11.079, de 30 de dezembro de 2004. Institui normas gerais para licitação e contratação de parceria público-privada no âmbito da administração pública. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, 31/12/2004.

______. Decreto nº 5.786, de 24 de maio de 2006. Dispõe sobre os centros universitários e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, 25/05/2006.

______. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências.

Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, 30/12/2008.

______. Decreto nº 7.233, de 19 de julho de 2010. Dispõe sobre procedimentos orçamentários e financeiros relacionados à autonomia universitária, e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do

Brasil, 20/07/2010.

______. Lei nº 12.881, de 12 de novembro de 2013. Dispõe sobre a definição, qualificação, prerrogativas e finalidades das Instituições Comunitárias de Educação Superior ”“ ICES, disciplina o Termo de Parceria e

dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, 13/11/2013.

EVANGELISTA, O.; LEHER, R. Todos pela educação e o episódio Costin no MEC: a pedagogia do capital em ação na política educacional brasileira. Trabalho Necessário, ano 10, n. 15, p. 01-29, 2012.

FRANCA, M. P. Perspectiva do investimento público em educação: é possível alcançar 10% do PIB? Rio de Janeiro: Cede, 2013.

GENTILI, P.; OLIVEIRA, D. A. A procura da igualdade: dez anos de política educacional no Brasil. In: SADER, E. (Org.) 10 anos de governos pós-neoliberais no Brasil: Lula e Dilma. São Paulo: Boitempo; Rio de Janeiro:

Flacso, 2013, p. 253-263.

GOUVEIA, A. B. A conferência nacional de educação 2010: participação e deliberação em novas arenas de disputa. Educere et Educare, v. 5, n. 10, p. 1-16, 2010.

______. et al. Trajetória da avaliação da educação superior no Brasil: singularidades e contradições (1983-2004). Estudos em Avaliação Educacional, v. 16, n. 31, p. 101-132, 2005.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Sobre o Enem. 2011. Disponível em: <http://portal.inep.gov.br/web/enem/sobre-o-enem>. Acesso em: 19/02/2014.

LEHER, R. Educação do governo de Lula da Silva: a ruptura que não aconteceu. In: MAGALHÃES, J. P. de A. et al. (Orgs.) Os anos Lula: contribuições para um balanço crítico 2003-2010. Rio de Janeiro: Garamond, 2010, p. 369-412.

______. Unesco, Banco Mundial e educação dos países periféricos. Universidade e Sociedade, ano XI, n. 25, p. 46-54, 2001.

LIMA, K. Contrarreforma na Educação Superior: de FHC a Lula. São Paulo: Xamã, 2007.

______. Plano Nacional de Educação 2014-2024: nova fase do privatismo e da certificação em larga escala. Universidade e Sociedade, n. 55, p. 32- 42, 2015.

NEITZEL, A. de A.; FERREIRA, V. S.; COSTA, D. Os impactos do Pibid nas licenciaturas e na educação básica. Conjectura: Filosofia e Educação, v. 18, n. especial, p. 98-121, 2013.

OLIVEIRA, E. R. de; CASTIONI, R. Autonomia plena para universidades e institutos federais. Brasília: Universidade de Brasília, 2014. Disponível em: <http://www.unb.br/noticias/unbagencia/artigo.php?id=667>. Acesso em: 23/01/2015.

OTRANTO, C. R. Desvendando a política da educação superior do governo Lula. Universidade e Sociedade, ano XVI, n. 38, p. 19-29, 2006.

PAULA, M. de F. de. A perda da identidade e da autonomia da universidade brasileira no contexto do neoliberalismo. Avaliação, v. 8, n. 4, p. 53-67, 2003.

RIBEIRO, D. B. Fronteiras que oprimem: a internacionalização do ensino superior. Universidade e Sociedade, ano XXIV, n. 56, p. 32-43, 2015.

SANTOS, G. dos; FREITAS, L. O. Ensino superior público brasileiro: acesso e permanência no contexto de expansão. Argumentum, v. 6, n. 2, p. 182-200, 2014.

SILVEIRA, A. D.; TAVARES, T. M. Gestão democrática, participação popular e controle social: análise das emendas paranaenses ao documento referência da Conae 2014. Jornal de políticas educacionais, n. 16, p. 36-46, 2014.

SODRÉ, F. et al. Empresa brasileira de serviços hospitalares: um novo modelo de gestão? Serviço Social e Sociedade, n. 114, p. 365-380, 2013.

Downloads

Publicado

02/06/2018

Como Citar

RIBEIRO, Daniella Borges; FERRAZ, Ana Targina Rodrigues. Tendências contemporâneas da política de educação superior brasileira. SER Social, [S. l.], v. 19, n. 41, p. 499–518, 2018. DOI: 10.26512/ser_social.v19i41.14953. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/SER_Social/article/view/14953. Acesso em: 28 fev. 2024.