Impact of global warming on Potential Years of Life Lost by cardiopulmonary diseases in Brazilian capital cities

Autores

  • Ludmilla da Silva Viana Jacobson Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, Brasil
  • Beatriz Fátima Alves de Oliveira Escola Nacional de Saúde Pública Sério Arouca (ENSP/FIOCRUZ) e Escritório Regional da Fundação Oswaldo Cruz no Piauí
  • Letícia Palazzi Perez Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
  • Sandra de Souza Hacon Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/FIOCRUZ), Rio de Janeiro, RJ, Brazil

DOI:

https://doi.org/10.18472/SustDeb.v11n3.2020.33989

Resumo

This study aims at assessing the future impact of global warming in the Potencial Years of Life Lost (YLL) for cardiovascular diseases in adults (≥45 years) and respiratory diseases in the elderly (≥60 years). This is an ecological study, which includes all the capitals of Brazil. Future projections used temperature data sourced from the Eta-HadGEM2S Regional Model for the RCP8.5 scenario. YLL fractions attributable to temperature were estimated for global warming scenarios of 1.5°C, 2.0°C, and 4.0°C. The results showed that, in absolute numbers, Rio de Janeiro and São Paulo have presented the largest YLL contribution attributable to global warming among the capital cities. Campo Grande and Cuiabá were the most impacted capitals by a global warming of 1.5ºC compared to the baseline period (1961-2005), both for respiratory diseases in the elderly and for cardiovascular diseases in adults. Results of this research suggest that the impact of exposure to temperature on YLL tends to increase as the level of global warming increases.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ludmilla da Silva Viana Jacobson, Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, Brasil

Possui graduação em Estatística pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2004), mestrado em Estudos Populacionais e Pesquisas Sociais (área de concentração: Estatística Social) pela Escola Nacional de Ciências Estatísticas (2007) e doutorado em Saúde Coletiva (área de concentração: Epidemiologia) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2013). Atualmente é professora adjunta do Departamento de Estatística da Universidade Federal Fluminense. Tem experiência na área de Probabilidade e Estatística, com ênfase em Saúde Coletiva.

Beatriz Fátima Alves de Oliveira , Escola Nacional de Saúde Pública Sério Arouca (ENSP/FIOCRUZ) e Escritório Regional da Fundação Oswaldo Cruz no Piauí

Possui graduação em Bacharelado Em Enfermagem pela Universidade do Estado de Mato Grosso (2007), mestrado em Saúde Pública e Meio Ambiente pela Fundação Oswaldo Cruz (2011) e doutorado em Programa de Saúde Pública e Meio Ambiente pela Fundação Oswaldo Cruz/Escola Nacional de Saúde Pública (2015). Atualmente é colaboradora da Fundação Oswaldo Cruz/Escola Nacional de Saúde Pública e pesquisadora em saúde pública da Fundação Oswaldo Cruz Piauí. É pesquisadora colaboradora de projetos com ênfase na exposição a agentes químicos, físicos e biológicos e efeitos associados na saúde humana e animal, especialmente em efeitos na saúde infantil relacionados à poluição atmosférica e mercúrio. Possui experiência na área de saúde coletiva, com ênfase em vigilância epidemiológica e ambiental e avaliação de risco a saúde humana.

Letícia Palazzi Perez, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Geógrafa, mestre em Engenharia e doutora em Geografia Física, sou Professora Visitante no Departamento de Arquitetura e Urbanismo na Universidade Federal da Paraíba. Pesquisa vulnerabilidade socioambiental aos impactos da emergência climática no Brasil, tratando dos temas relacionados à desastres, eventos extremos de chuva, assentamentos precários e informais, política urbana e ambiental. É uma das autoras da QCN do Brasil para UNFCCC.

Sandra de Souza Hacon, Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/FIOCRUZ), Rio de Janeiro, RJ, Brazil

Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1974), mestrado em Controle da Poluição Ambiental - Mancherter University, Reino Unido (1981) e doutorado em Geociências (Geoquímica Ambiental) pela Universidade Federal Fluminense (1996). Está lotada na Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz, integrante dos programas de pós-graduação de mestrado de doutorado em Ciências Ambientais da Universidade estadual de Mato Grosso e da Escola Nacional de Saúde Pùblica da Fiocruz. Atua na área de Avaliação de Risco à Saúde Humana, Ecotoxicologia, Gestão Integrada de Saúde e Ambiente e Avaliação de Impactos à Saúde das Mudanças Climáticas e de Grandes Empreendimentos. Coordena vários projetos de pesquisa financiados pelo CNPq, FAPERJ, FINEP, CAPES, setor privado, atua como pesquisadora em projetos interdisciplinares com a UNEMAT, INPE, UNB, USP, UFRN, USP, PUC/RJ, UFCE, FIOCRUZ, projetos internacionais com a Universidade de Exeter no Reino Unido, Instituto Tropical de Epidemiologia e Sáude Pública de Basel e a Universidade de Basel na Suiça. Na área acadêmica responsável por disciplinas nos cursos de pós-graduação da ENSP/FIOCRUZ, orientadora de mestrado e doutorado nos cursos de pós-graduação de Saúde Pública e Meio Ambiente da ENSP/FIOCRUZ e do Programa de CIências Ambientais da Universidade estadual de Mato Grosso ( UNEMAT). Representante do Brasil no GT do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente referente ao Programa de Monitoramento da Implementação da Convenção de Stockholm por indicação do Ministério do Meio Ambiente. Integrante da parceria Fiocruz- Opas/OMS do Centro Colaborador em Saúde Pública e Ambiental da Organização Pan-Americana da Saúde / Organização Mundial da Saúde (Opas/OMS).

Referências

ALBUQUERQUE, I. et al., 2020. Análise das emissões brasileiras de gases de efeito estufa e suas implicações para as metas do clima do Brasil 1970-2019. Disponível em: <http://www.observatoriodoclima.eco.br/wp-content/uploads/2020/11/OC_RelatorioSEEG2020_final.pdf>. Acesso em: 08 nov. 2020.

APARECIDO, L. E. O. et al. Acurácia da Reanálise ERA-Interim do ECMWF e sua Aplicação na Estimativa da Deficiência Hídrica no Estado do Paraná, Brasil. Revista Brasileira de Meteorologia, v. 34, n. 4, 515-528, 2019.

BARRETT, B.; CHARLES, J. W.; TEMTE, J. L. Climate change, human health, and epidemiological transition. Prev. Med., v. 70, p. 69-75, 2015.

BASU, R. High ambient temperature and mortality: a review of epidemiologic studies from 2001 to 2008. Environmental Health, v. 8, 2009.

BUNKER, A. et al. Effects of air temperature on climate-sensitive mortality and morbidity outcomes in the elderly: a systematic review and meta-analysis of epidemiological evidence. EBioMedicine, v. 6, p. 258-268, 2016.

CHOU, S. C. et al. Assessment of Climate Change over South America under RCP 4.5 and 8.5 Downscaling Scenarios. American Journal of Climate Change, v. 3, p. 512-527, 2014.

DEE, D. et al. The ERA-Interim reanalysis: configuration and performance of the data assimilation system. Quarterly Journal of the Royal Meteorological Society, v. 137, p. 553-597, 2011.

DERKZEN, M. L.; VAN TEE_ELEN, A. J. A.; VERBURG, P. H. Green infrastructure for urban climate adaptation: how do residents’ views on climate impacts and green infrastructure shape adaptation preferences? Landsc. Urban Plan, v. 157, p. 106-130, 2017.

GASPARRINI, A. Distributed Lag Linear and Non-Linear Models in R: the package dlnm. Journal of Statistical Software, v. 43, p. 1-20, 2011.

GASPARRINI, A. et al. Projections of temperature-related excess mortality under climate change scenarios. The Lancet Planetary Health, v. 1, p. e360-e367, 2017.

GASPARRINI, A.; ARMSTRONG, B.; KENWARD, M. G. Multivariate meta-analysis for non-linear and other multi-parameter associations. Statistics in Medicine, v. 31, p. 3821-39, 2012.

GUO, Y. et al. Temperature Variability and Mortality: a multi-country study. Environ Health Perspect., v. 124, p. 1554-1559, 2016.

GUO, Y. et al. Quantifying excess deaths related to heatwaves under climate change scenarios: a multicountry time series modelling study. PLoS Med., v. 15, p. e1002629, 2018.

HACON, S. et al. Capítulo 5: Saúde. Mudanças climáticas em rede: um olhar interdisciplinar. NOBRE, C. A.; MARENGO, J. A. (Org.). São José dos Campos, SP: INCT, 2016.

HARTWIG, S. V.; IGNOTTI, E. Variações meteorológicas e as alterações de pressão arterial dos pacientes em hemodiálise: revisão sistemática. Revista Brasileira de Climatologia, Ano 15, v. 25, JUL/DEZ 2019 ISSN: 2237-8642 (Eletrônica).

HARTWIG, S. V. et al. Seasonal variation of biochemical parameters of hemodialysis patients in a tropical climate area. O Mundo da Saúde, v. 43, p. 566-585, 2019.

HEMPEL, S. et al. A trend-preserving bias correction. The ISI-MIP approach. Earth System Dynamics, v. 4, p. 219-236, 2013.

HUANG, J. et al. Projections for temperature-related years of life lost from cardiovascular diseases in the elderly in a Chinese city with typical subtropical climate. Environ Res., v. 167, p. 61-621, 2018.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Projeção da população do Brasil e Unidades da Federação, 2019. Disponível em: <https://www.ibge.gov.br/apps/populacao/projecao/>. Acesso em: 21 ago. 2020.

LI, G. et al. Projected Temperature-Related Years of Life Lost From Stroke Due to Global Warming in a Temperate Climate City, Asia: disease burden caused by future climate change. Stroke, v. 49, p. 828-834, 2018.

LI, Q. et al. Does local ambient temperature impact children's blood pressure? A Chinese National Survey. Environ Health, v. 16, p. 15-21, 2016.

LI, Y. et al. Projecting temperature-related years of life lost under different climate change scenarios in one temperate megacity, China. Environmental Pollution, v. 233, p. 1068-1075, 2018.

PEIXOTO, H. C. G.; SOUZA, M. L. O Indicador Anos Potenciais de Vida Perdidos e a Ordenação das Causas de Morte em Santa Catarina, 1995. Informe Epidemiológico do SUS, v. 8, p. 17-25, 1999.

RAGULA, A.; CHANDRA, K. K. Tree species suitable for roadside afforestation and carbon sequestration in Bilaspur, India. Carbon Management, p. 1-12, 2020.

ROMERO, M. B. Desenho da Cidade e Conforto Ambiental. RUA: Revista de Urbanismo e Arquitetura da UNB, v. 7, n. 1, 2006.

ROSSATI, A. Global Warming and Its Health Impact. Int J Occup Environ Med., v. 8, p. 7-20, 2017.

SANTOS, S. R. Q. et al. Variabilidade sazonal da precipitação na Amazônia: validação da série de precipitação mensal do GPCC. Revista Brasileira de Geografia Física, v. 10, p. 1721-1729, 2017.

SEWE, M. O. et al. Estimated Effect of Temperature on Years of Life Lost: a retrospective time-series study of low, middle, and high-income regions. Environmental Health Perspectives, v. 126, p. 017004, 2018.

SOUSA, T. C. M. et al. Doenças sensíveis ao clima no Brasil e no mundo: revisão sistemática. Rev. Panam. Salud Publica, v. 42, p. e85, 2018.

VAROL, T. et al. Determining potential planting areas in urban regions. Environmental monitoring and assessment, v. 191, n. 3, p. 1-14, 2019.

WANG, Q. et al. Environmental ambient temperature and blood pressure in adults: a systematic review and meta-analysis. Sci Total Environ, v. 575, p. 276-286, 2017.

WERNECK, G. L.; REICHENHEIMM, E. Anos potenciais de vida perdidos no Rio de Janeiro, 1985. As mortes violentas em questão. Universidade do Estado do Rio de Janeiro. (Série: Estudos em Saúde Coletiva), v. 4, p. 1-20, 1992.

WORLD BANK. 4°C: turn down the heat. A Report for the World Bank by the Potsdam Institute for Climate Impact Research and Climate Analytics, November 2012, Washington DC 20433.

YE, X. F. et al. Ambient temperature and morbidity: a review of epidemiological evidence. Environ Health Perspect., v. 120, p. 19-28, 2012.

ZANOBETTI, A.; O'NEILL, M. S. Longer-Term Outdoor Temperatures and Health Effects: a review. Curr. Epidemiol. Rep., v. 5, p. 125-139, 2018.

ZHANG, Y. et al. The burden of ambient temperature on years of life lost: a multi-community analysis in Hubei, China. Science Total Environment, v. 621, p. 1491-1498, 2018.

ZHAO, O. et al. Assessment of Intraseasonal Variation in Hospitalization Associated with Heat Exposure in Brazil. JAMA Network Open, v. 2, p. e187901, 2019.

ZHAO, Q. et al. Impact of ambient temperature on clinical visits for cardio-respiratory diseases in rural villages in northwest China. Sci Total Environ., v. 612, p. 379-385, 2018.

Publicado

2020-12-31

Como Citar

Jacobson, L. da S. V., Oliveira , B. F. A. de, Perez, L. P. ., & Hacon, S. de S. . (2020). Impact of global warming on Potential Years of Life Lost by cardiopulmonary diseases in Brazilian capital cities . Sustentabilidade Em Debate, 11(3), 331 - 360. https://doi.org/10.18472/SustDeb.v11n3.2020.33989

Most read articles by the same author(s)