Periferização urbana e negligência ao patrimônio-territorial de Diamantina (MG)

Autores

  • Vitor João Ramos Alves Centro de Excelência em Turismo - CET/UnB
  • Uliane Cristina dos Santos Borges

DOI:

https://doi.org/10.26512/revistacenario.v6i10.18909

Palavras-chave:

Periferização urbana. Patrimônio-territorial. Bairro da Palha. Diamantina (MG).

Resumo

O presente artigo propõe, por meio de uma abordagem dialética, de tipo qualitativa, analisar o movimento de periferização e a negligência ao patrimônio-territorial no município de Diamantina (MG), tendo como estudo de caso o Bairro da Palha, localizado a 4 km do centro histórico tombado pela Unesco e porta de entrada da conhecida “Rota do ouro e do diamante”. Pôde-se observar que o bairro pesquisado se desenvolveu e consolidou por meio de uma ocupação urbana caracterizada por recorrentes processos de segregação socioespacial, intensificada pelas ações conjuntas do poder público ao tombamento do centro histórico, que contribuíram para uma negligência ao patrimônio-territorial do bairro e das áreas periféricas de Diamantina (MG) em sua totalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABREU, Maurício de Almeida. Sobre a Memória das cidades. Revista da Faculdade de Letras - Geografia I (pp. 77-97), 1998.

BERDOULAY, V. & ENTRIKIN, N. Lugar e Sujeito perspectivas teóricos . In: Marandola, E. H., Qual o espaço do lugar? Geografia, Epistemologia e Fenomenologia (pp. 93-116). Brasil: Perspectivas, 2012.

CLEMENTE, Agnaldo. Entrevista realizada em 5 de maio de 2018. Diamantina (MG), 2018.

MEIRA, E. J. Contos de Diamantina. In: A Chacára de Chica da Silva. Disponível em: <https://contosdediamantina.webnode.pt/news/a-chacara-da-chica-da-silva/>. Acessado em: 25 de maio de 2018.

COSTA, Everaldo Batista. Cidades da patrimonialização global: simultaneidade totalidade urbana - totalidade mundo. São Paulo: FAPESP, 2015.

COSTA, Everaldo Batista. Utopismos patrimoniais pela América Latina: resistências à colonialidade do poder. XIV Coloquio Internacional de Geocrítica. Las utopías y la construcción de la sociedad del futuro (2016, pp. 1-32).Disponível em: <http://www.ub.edu/ geocrit/xiv_everaldo costa.pdf>. Acessado em: 28 de abril de 2018.

GRINBERG, K., GUINBERG, L. & ALMEIDA, A. C. Para conhecer: Chica da Silva. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.

INSTITUTO DO PATRIMONIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL. In: Portal Iphan. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Centro%20Hist%C3%B3rico%20de%20Diamantina.pdf>. Acessado em: 10 de junho de 2018.

MARES, R. M. A periferia pobre e a produção do espaço urbano: O caso de Vitória da Conquista/BA. II Simpósio de Estudos Urbanos: A dinâmica das cidades e a produção do espaço. Disponível em: <http://www.fecilcam.br/anais/ii_seurb/documentos/mares-rizia-mendes.pdf>. Acessado em: 14 de Agosto de 2013.

MIRANDA, A. Xica da Silva: a cinderela negra. Rio de Janeiro: Record, 2016.

PREFEITURA MUNICIPAL DE DIAMANTINA. Disponível em: . Acessado em: 01 de Junho de 2018.

PREFEITURA MUNICIPAL DE DIAMANTINA. História de Diamantina. Disponível em: <http://diamantina.mg.gov.br/o-municipio/historia-de-diamantina/>. Acessado em: 01 de Junho de 2018.

RAYEL, R. S. & GUIMARAES, S. T. A valoração das paisagens protegidas de Diamantina (MG): premissa para o turismo cultural. Caderno de Geografia, v.22 (n.38, pp. 1-13). Disponível em: 4376"http://periodicos.pucminas.br/index.php/%20geografia/article%20/viewFile/3149/4376"/3149/4376>. Acessado em: 19 de Junho de 2018.

Publicado

2018-11-09

Como Citar

Ramos Alves, V. J., & Borges, U. C. dos S. (2018). Periferização urbana e negligência ao patrimônio-territorial de Diamantina (MG). Cenário: Revista Interdisciplinar Em Turismo E Território, 6(10), 86 - 99. https://doi.org/10.26512/revistacenario.v6i10.18909

Edição

Seção

Artigos