PISCICULTURA ORGÂNICA: ESTUDO DA EQUIVALÊNCIA E HARMONIZAÇÃO ENTRE NORMAS INTERNACIONAIS E A NORMA BRASILEIRA

Autores

  • Eliane Remor Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS http://orcid.org/0000-0001-6862-5005
  • Betina Muelbert Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS
  • Maude Regina de Borba UFFS campus Laranjeiras do Sul / Docente

DOI:

https://doi.org/10.33240/rba.v15i5.23327

Palavras-chave:

Aquicultura orgânica, Peixe orgânico, Certificação Orgânica., IN 28/2011

Resumo

A demanda por alimentos oriundos da aquicultura orgânica vem crescendo em todo o mundo. A certificação e rotulagem são meios para diferenciação destes produtos dos produzidos de forma convencional. Porém, o não reconhecimento mútuo e a equivalência entre normas da aquicultura orgânica representam obstáculos para o setor. Assim, objetivou-se, com o presente estudo, verificar a equivalência e harmonização quanto à produção de peixes orgânicos, entre a norma que regulamenta a aquicultura orgânica brasileira e quatro normas públicas internacionais (União Europeia, Canadá, China e Austrália). A comparação foi realizada por meio da ferramenta "EquiTool", um guia internacional para verificação de equivalência entre normas. Verificou-se que a norma brasileira possui maior equivalência com a norma chinesa. As principais inconformidades se deram entre a norma brasileira e a europeia, seguida da australiana e canadense, respectivamente. As maiores diferenças se encontraram na delimitação dos períodos de conversão para o sistema orgânico, na alimentação e no uso de produtos quimiossintéticos para tratamento de doenças dos animais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-12-30

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

<< < 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.