Processos informacionais e melhoria da institucionalização de projetos de extensão universitária: Estudo de caso

Autores

  • Marlene da Silva Bomfim Universidade Católica de Brasília

Palavras-chave:

Projeto de extensão. Comunicação. Barreiras à comunicação. Gestão de processos informacionais.

Resumo

O objetivo deste trabalho é identificar ações voltadas para a gestão de processos informacionais que possam melhorar o acesso e a compreensão dos trâmites relativos à institucionalização de Projetos de Extensão de Ação Contínua (PEACs) em uma universidade pública. Para tanto, teoricamente, foram caracterizados os processos informacionais no contexto da comunicação organizacional, foram descritos os trâmites relativos à institucionalização de projetos no Decanato de Extensão da Universidade de Brasília (UnB) enfocada e realizada uma pesquisa de campo com a finalidade de obter, do respectivo ambiente, uma visão preliminar dos processos de informação nesse sentido. A pesquisa de campo foi realizada em etapas: breve entrevista, pes- quisa documental e aplicação de questionário, e os resultados demonstraram que há falhas na comunicação vertical e na lateral/horizontal entre o órgão emissor de normas e representantes de Extensão nas unidades. Foram sugeridas ações de melhoria nesse sentido. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marlene da Silva Bomfim, Universidade Católica de Brasília

Mestranda em Comunicação pela Universidade Católica de Brasília. É Produtora Cultural na Universidade de Brasília.

Referências

BARBOSA, R. R. Gestão da informação e do conhecimento: origens, polêmicas e perspectivas. Ciência da Informação. 2008; 1 (2):1-25.

CAPURRO, R.; HJÖRLAND, B. O conceito de informação. Perspectivas em Ciências da Informação, v. 12, n. 1, 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/pci/v12n1/11.pdf.> Acesso em: 2 maio 2015.

CATTANI, Antonio David; HOLZMANN, Lorena (Orgs.). Dicionário de trabalho e tecnologia. 2.ed.Porto Alegre: Zouk, 2011, p. 209.

CHOO, C.W. A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. 2.ed. São Paulo: Senac, 2006.

DUBRIN, Andrew J. Fundamentos do comportamento organizacional. Trad. James S. Cook e Martha M. Leal. São Paulo: Cencage/Learning, 2008.

HALL, Richard H. Organizações: estrutura e processos. 3. ed. Rio de Janeiro: Prentice-Hall, 1984.

JAKOBSON, Roman. Linguística e comunicação. 22 ed. São Paulo: Cultrix; 2010.

KUNSCH, M.M.K. Planejamento de relações públicas na comunicação integrada. São Paulo: Summus, 2003.

KUNSCH, M.M.K. Percursos paradigmáticos e avanços epistemológicos nos estudos da comunicação social. In: KUNSCH, M.M.K.(Org.) Comunicação organizacional. Histórico, fundamentos e processos. São Paulo: Saraiva, 2009, v. 1.

LASSWELL, H.D. A estrutura e a função da comunicação na sociedade. In: COHN, G. (Org.) Comunicação e indústria cultural. 5.ed. São Paulo: Queiroz, 1987. p. 105-117.

MARCHIORI, Patricia Zeni. A ciência e a gestão da informação: compatibilidades no espaço profissional. CI Inf. 2002; 31(2).Disponível em:<http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-19652002000200008&script=sci_arttext>.

Acesso em: 12 jun 2015.

MCGARRY, Kevin. O contexto dinâmico da informação: uma análise introdutória. Trad. Helena Vilar de Lemos. Brasília: Briquet de Lemos, 1999.

NASSAR, Paulo. Conceitos e processos de comunicação organizacional. In: KUNSCH, Margarida M. K. (Org.). Gestão estratégica em comunicação organizacional e relações públicas. São Caetano do Sul: Difusão, 2009, p. 50.

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO. Guia de gestão de processos de governo 2011. Disponível em: <http://www.gespublica.gov.br.> Acesso em: 2 maio 2015.

FORPROEX. Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras. política nacional de extensão universitária. XXXI Encontro Nacional FORPROEX, Manaus, maio de 2012. Disponível em: . Acesso em: 2 maio 2015.

Presidência da República. Decreto nº 7.416, de 30 de Dezembro de 2010. Disponível em:<http://www.planalto.gov.br>. Acesso em: 3 maio 2015.

THAYER, Lee O. Princípios de comunicação na administração: comunicação e sistemas de comunicação na organização da administração e relações internas. São Paulo: Atlas, 1972.

THAYER, Lee. Comunicação: fundamentos e sistemas na organização, na administração e nas relações interpessoais. São Paulo: Atlas, 1976.

TARAPANOFF, Kira (org.). Inteligência organizacional e competitiva. Brasília: UnB, 2001.

TORQUATO, G. Comunicação empresarial, comunicação institucional: conceitos, estratégias, sistemas, estrutura, planejamento e técnicas. São Paulo: Summus, 1986.

TORQUATO, Gaudêncio. Tratado de comunicação organizacional e política. São Paulo: Pioneira Thomson Learnig, 2002.

UnB. Universidade de Brasília. Portal institucional. Disponível em: Acesso em: 5 maio 2015.

UnB. Universidade de Brasília. Relatório de Gestão 2014. Disponível em:<http://www.UnB.br/administracao/decanatos/dex/index.html. Acesso em: 15 maio 2016.

VERGARA, Sylvia C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 1989.

WOLF, Mauro. Teorias das comunicações de massa. 2 ed. Trad. Karina Jannini. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

Downloads

Publicado

2017-04-11

Como Citar

BOMFIM, M. da S. Processos informacionais e melhoria da institucionalização de projetos de extensão universitária: Estudo de caso. Participação, [S. l.], n. 29, p. 64–73, 2017. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/participacao/article/view/22310. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos de desenvolvimento teórico