Coleta e caracterização dos resíduos sólidos gerados na UFCG-Campus I: Sensibilização da comunidade acadêmica da problemática socioambiental - Ano referência 2015

Palavras-chave:

Resíduos sólidos. Decreto federal. Catadores. Educação ambiental.

Resumo

A Universidade Federal de Campina Grande, UFCG foi criada em 2002, objetivando desenvolver a  ampliação das  atividades de  ensino, pesquisa e  extensão, possuindo campus em sete municípios no interior da Paraíba. A sede da instituição está localizada no município de Campina Grande, campus I, e congrega em sua infraestrutura física diversos ambientes geradores, classificando-a como grande gerador de resíduos sólidos. O volume e diversidade de resíduos gerados na instituição justifica a adoção de critérios de sustentabilidade para a aquisição de seus produtos, serviços e descartes. A implantação da Coleta e caracterização dos resíduos sólidos gerados na UFCG-Campus I: Sensibilização da comunidade acadêmica da problemática socioambiental objetivou atuar em ações de educação ambiental práticas e teóricas junto aos gestores e à comunidade acadêmica visando a recuperação física de resíduos sólidos recicláveis secos e sua destinação aos catadores da cooperativa COTRAMARE, conforme estabelecido  no  Decreto  Federal  5.940/2006. As  ações  colaboraram  com  a  gestão administrativa e contribuíram para melhorias sanitárias e operacionais. Observou-se nos meses de janeiro e fevereiro de 2015, uma diminuição no quantitativo dos materiais coletados fato atribuído ao recesso escolar, comportamento também verificado nos meses de Junho, Julho e Setembro dessa vez atribuído ao período de paralização das atividades de ensino na instituição. No caso dos meses maio, agosto e novembro o aumento do quantitativo de papel foi devido a doações realizadas por setores da administração da universidade. As ações desenvolvidas pelo projeto possibilitaram o envolvimento de gestores, alunos e comunidade acadêmica frente as discussões e contribuições de soluções técnicas para a gestão integrada dos resíduos sólidos e contribuíram sobremaneira com a administração institucional e sustentabilidade financeira e operacional da cooperativa de catadores COTRAMARE.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABRELPE, Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais - Panorama dos resíduos sólidos no Brasil, 2013. 112p.

Brasil (2010). Lei Nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos. (Diário Oficial da União, 3.8.2010).

Brasil. Decreto no. 5.940, de 25 de outubro de 2006. Institui a separação dos resíduos recicláveis descartados pelos órgãos e entidades da administração pública federal direta e indireta, na fonte geradora, e a sua destinação à s associações e cooperativas dos catadores de materiais recicláveis, e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Decreto/D5940.htm>.

Brown, L.R. Eco-Economia: Construindo uma economia para a terra. Salvador: UMA-2003.368p.

CEMPRE. Cadernos de Reciclagem ”“ Guia da coleta seletiva de lixo. São Paulo, 2014.

CIRNE, L. E. M. R. A coleta seletiva como subsídio à criação de um plano de gestão integrada de resíduos sólidos (PGIRS) em Campina Grande ”“ PB: implicações ambientais, econômicas e sociais. Campina Grande, 2010.

Conto, S. M. Gestão de Resíduos em universidades. Caxias do Sul, RS: EDUCS, 2010. 319p.

IBAM. Instituto Brasileiro de Administração Municipal ”“ Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente - Curso de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo Aplicado a Resíduos Sólidos. Recife. 2007. 203p.

Leff, E. (coord.) A Complexidade Ambiental: tradução de Eliete Wolff. São Paulo: Cortez. 2003. 342 p.

Magera. M. C. Os empresários do lixo: Um paradoxo da modernidade. Campinas, SP: Editora Átomo, 2005. 2ª edição.198p

Downloads

Publicado

2017-04-11

Como Citar

Coleta e caracterização dos resíduos sólidos gerados na UFCG-Campus I: Sensibilização da comunidade acadêmica da problemática socioambiental - Ano referência 2015. Participação, [S. l.], n. 29, p. 36–43, 2017. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/participacao/article/view/22276. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos de desenvolvimento teórico