Análise de práticas de sustentabilidade em um hotel na cidade de Campina Grande – PB

Resumo

O presente artigo trata de uma revisão da conjuntura da gestão ambiental em um meio de hospedagem e seus benefícios para a sociedade. O objetivo deste estudo foi identificar o posicionamento ambiental de um hotel na cidade de Campina Grande – PB. A metodologia utilizada foi de levantamento bibliográfico e entrevista semiestruturada com observação não participante no local. Os resultados encontrados mostram que o hotel tem um posicionamento positivo a questão ambiental, já que foi constatado que o mesmo realiza atividades referentes a mitigação de impactos negativos dentro das quatro dimensões abordadas. Como benefícios, além da redução de custos com desperdícios, pode resultar no fortalecimento da imagem do hotel com a comunidade local, implicando numa vantagem competitiva com os demais hotéis da região. As dificuldades que podem impossibilitar a implantação de outras atividades são a complexidade burocrática, a falta de cooperação entre gestores e funcionários e custos iniciais para as mudanças necessárias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marta Caroline Araújo de Souza, Universidade Federal de Campina Grande – UFCG

Bacharelanda em Administração pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG. E-mail: mrtaraujo1@gmail.com   - Orcid: http://orcid.org/0000-0002-9947-7436

 Artigo resultado do Trabalho de conclusão do curso (TCC) na área de administração apresentado em junho de 2019 na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

Referências

BERNARDES, J. A., & FERREIRA, F. P. M. Sociedade e natureza. In: CUNHA, S. B.; GUERRA, A. J. T. A questão ambiental: diferentes abordagens (pp. 17-42). Rio de Janeiro: Bertrand.

Blog da Gabriela Otto - A história e futuro dos hotéis. Disponível em: http://gabrielaotto.com.br/blog/3605-2/. Acesso em: 19 de abril de 2019.

BORGES, F. H., & TACHIBANA, W. K. A Variável Ambiental e as Organizações: Um estudo de caso. Pontifícia Universidade de São Paulo - PUC-CAMPINAS. São Paulo.

CÂNDIDO, Í. V., & VIEIRA, E. (2003). Gestão de Hotéis: técnicas, operações e serviços. EDUCS, Caxias do Sul, 2003 (Coleção Hotelaria).

Centro europeu profissões e idiomas - Breve história da hotelaria. Disponível em: http://centroeuropeu.com.br/blog/breve-historia-da-hotelaria/ . Acesso em: 11 de abril de 2019.

CERVO, A. L., BERVIAN, P. A., & SILVA, R. (2006). Metodologia científica (6a ed.). São Paulo: Pearson Prentice Hall.

CHAN, E. S. W., & HAWKINS, R. (2010). Attitude towards EMSs in an international hotel: an exploratory case study (pp. 641-651). International Journal of Hospitality Management.

COLOMBO, R.C., & C. C. R. SALGADO. (2015). Sistema de gestão ambiental no Verdegreen Hotel – João Pessoa/PB: um estudo de caso sob a perspectiva da Resource-Based View. 2015. Rev. Adm. Mackenzie. São Paulo, SP.

DIAS, R., & PIMENTA, M. A. (2005). Gestão de Hotelaria e Turismo. São Paulo: Pearson.

DONAIRE, D. (1999). Gestão ambiental na empresa. 2.ed. São Paulo: Atlas.

GAZONI, J. L. Sustentabilidade em meios de hospedagem. In: DIAS, R.; PIMENTA, M. A. (Org.). Gestão de Hotelaria e Turismo (pp. 96-126). 1ed. São Paulo/Brasil: Pearson Prentice Hall.

GERHARDT, T. E. e SILVEIRA, S. T. (2009). Métodos de pesquisa. coordenado pela Universidade Aberta do Brasil – UAB/UFRGS e pelo Curso de Graduação Tecnológica – Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural da SEAD/UFRGS. – Porto Alegre: Editora da UFRGS.

HAYES, D. K., & NINEMEIER, J. D. (2005). Gestão de Operações Hoteleiras. São Paulo: Pearson.

LOURES, R. C. da R. Sustentabilidade XXI: educar e inovar sob uma nova consciência. São Paulo: Gente, 2009

LOZANO, M., & VALLÉS, J. (2007). An analysis of the implementation of environmental management system in a local public administration. Journal of Environment Management 82, p. 495-511.

MACHADO, G. S. (2011). Implantação de um sistema de gestão ambiental (SGA) em uma concessionária de veículos. Trabalho de Conclusão de Curso (Pós-Graduação em Economia e Meio Ambiente com Ênfase em Negócios Ambientais). Universidade Federal do Paraná – UFPR. Paraná, Brasil.

MALHOTRA, N. K. (2006). Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada (6a ed.). Porto Alegre: Bookman.

ORSATO, R. J. (2002). Posicionamento Ambiental Estratégico: Identificando Quando vale a pena investir no verde. REAd – Edição Especial, Vol. 8 No. 6.

ROHRICH, S. S., &, J. C. (2004). A proposição de uma taxonomia para a análise da gestão ambiental no Brasil. Revista de Administração Contemporânea (RAC), Curitiba: Anpad, v.8, n.4, p.86-9.

SANCHES, C. S. (2000). Gestão Ambiental Proativa. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v.40, n.1, p. 76-87.

SEIFFERT, M. E. B. (2010). ISO 14.001 Sistemas de Gestão Ambiental – Implantação objetiva e econômica. 3ª Edição, Editora Atlas, São Paulo, Brasil.

YIN, R. K. (2005). Estudo de caso: planejamento e métodos (3a ed.). Porto Alegre: Bookman.

Publicado
2019-07-04
Como Citar
SouzaM. C. A. de, & MaracajáK. F. B. (2019). Análise de práticas de sustentabilidade em um hotel na cidade de Campina Grande – PB. Cenário: Revista Interdisciplinar Em Turismo E Território, 7(12), 104 - 123. https://doi.org/10.26512/revistacenario.v7i12.25217
Seção
Artigos