Eventos de tradução nos cantos-rituais ameríndios

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Rosângela Pereira De Tugny

Resumo

Os cantos xamânicos são eventos tradutórios: espaços acústicos onde os dissensos do cosmos se deslocam, se emparelham, se aproximam e se distanciam. São vozes e palavras em um só evento. Muitas são as vozes que chegam: vozes comensais, vozes de despedida, vozes que ameaçam, ou vozes que choram de saudades. Os rituais tomam as vozes-palavras para retorcê-las, desdobrá-las, refundar seus sentidos. Traduzir os cantos dançados, ritualizados, caminhados não é apenas verter palavras de uma a outra língua: este será sempre um trabalho de muitos suportes para muitos sentidos. O artigo apresenta dois casos de estudos tradutórios de cantos ameríndios - Tikmũ’ũn e Huni Kuin - ambos realizados em colaboração com seus especialistas cantores e narradores.


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
De TugnyR. P. (2018). Eventos de tradução nos cantos-rituais ameríndios. caleidoscópio: Literatura E tradução, 2(2), 24 - 47. https://doi.org/10.26512/caleidoscopio.v2i2.8914
Seção
ARTIGOS