“Negro: de bom escravo a traficante”. Contribuições de Clóvis Moura à crítica da Guerra às Drogas no Brasil

Main Article Content

Pedro Henrique Antunes da Costa
Kíssila Teixeira Mendes

Resumo

No artigo, discorremos sobre as contribuições de Clóvis Moura para a crítica da Guerra às Drogas (GD) no presente estágio do capitalismo dependente brasileiro. Ao resgatar sua análise sobre a formação social brasileira e a centralidade da questão racial, apreendemos como a GD se produz enquanto mecanismo de barragem ao negro, desde sua faceta mais evidente, por meio de mecanismos de criminalização, encarceramento e extermínio, até a forma como se atrela a outros mecanismos de barragem econômicos, políticos e ideológicos (sendo conformada por eles e os conformando). Nisso, se fundamenta e corrobora a construção histórica do negro como mau cidadão - neste caso, como traficante. Ademais, discorremos sobre como a sociologia da práxis negra mouriana permite apreender - e fomentar - a passagem do negro como objeto da GD a sujeito político de sua crítica e superação, vinculando a luta antiproibicionista à luta de classes, orientada a um horizonte antirracista e anticapitalista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Costa, P. H. A. da, & Teixeira Mendes, K. (2022). “Negro: de bom escravo a traficante”. Contribuições de Clóvis Moura à crítica da Guerra às Drogas no Brasil. Sociedade E Estado, 37(02), 511–530. https://doi.org/10.1590/s0102-6992-202237020006
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Pedro Henrique Antunes da Costa, Universidade de Brasília (UnB)

Graduação, mestrado e doutorado em Psicologia pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Professor na Universidade de Brasília

Kíssila Teixeira Mendes, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Juiz de Fora, professora na UniAcademia Centro Universitário

Referências

BRASIL. Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Levantamento Anual Sinase, 2017. Brasília: Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, 2019.

______. Departamento Penitenciário Nacional. Levantamento nacional de informações penitenciárias, 2021. Disponível em: <https://www.gov.br/depen/pt-br/servicos/sisdepen>. Acesso em: 03 Mar. 2022.

» https://www.gov.br/depen/pt-br/servicos/sisdepen

CARNEIRO, Henrique. Drogas: a história do proibicionismo. São Paulo: Autonomia Literária, 2018.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Mecanismo nacional de prevenção e combate à tortura. Ministério Público Federal. Relatório da Inspeção Nacional em Comunidades Terapêuticas. Brasília: CFP; MNPCT; MPF, 2018.

______. Relatório da IV Inspeção Nacional de Direitos Humanos: locais de internação para usuários de drogas. Brasília: CFP, 2011.

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DE SÃO PAULO (CRP-SP). Relatório de inspeção de comunidades terapêuticas para usuárias(os) de drogas no estado de São Paulo: mapeamento das violações de direitos humanos. São Paulo: CRP-SP, 2016.

COSTA, Pedro Henrique Antunes da; MENDES, Kíssila Teixeira; GUEDES, Ítalo de Oliveira. Juventude brasileira e o trabalho no tráfico de drogas: pauperização, precarização e superexploração. Gerais, Rev. Interinst. Psicol., v. 14, n. 3, e18452, 2021.

DOMENICI, Thiago; BARCELOS, Iuri. Negros são mais condenados por tráfico e com menos drogas em São Paulo. Pública, São Paulo, 6 de maio de 2019. Disponível em: <https://apublica.org/2019/05/negros-sao-mais-condenados-por-trafico-e-com-menos-drogas-em-sao-paulo/>. Acesso em: 09 Dez. 2021.

» https://apublica.org/2019/05/negros-sao-mais-condenados-por-trafico-e-com-menos-drogas-em-sao-paulo

FARIAS, Marcio. Clóvis Moura e o Brasil: um ensaio crítico. São Paulo: Dandara, 2019.

FERRUGEM, Daniela. Guerra às drogas e a manutenção da hierarquia racial. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) - Programa de Pós-Graduação em Serviço Social, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018.

FRANÇA, Edson. A importância de Clóvis Moura para o movimento negro. Princípios, n. 129, p. 33-36, 2014.

FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. Anuário brasileiro de segurança pública. São Paulo: FBSP, 2021.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo Brasileiro de 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2012.

LEMGRUBER, Julita et al. Um tiro no pé: impactos da proibição das drogas no orçamento do sistema de justiça criminal do Rio de Janeiro e São Paulo. Relatório da primeira etapa do projeto “Drogas: quanto custa proibir”. Rio de Janeiro: CESeC, 2021.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. Livro I: O processo de produção do capital. São Paulo: Boitempo, 2013.

MOURA, Clóvis. O negro: de bom escravo a mau cidadão? São Paulo: Dandara, 2021.

______. Quilombos: resistência ao escravismo. São Paulo: Expressão Popular, 2020a.

______. Dialética radical do Brasil negro. São Paulo: Anita Garibaldi, 2020b.

______. Sociologia do negro brasileiro. São Paulo: Perspectiva, 2019.

______. Rebeliões da senzala: quilombos, insurreições e guerrilhas. São Paulo: Anita Garibaldi; Fundação Maurício Grabois, 2014.

______. O racismo como arma ideológica de dominação. Princípios, n. 34, p. 28-38, 1994.

______. Estratégia do imobilismo social contra o negro no mercado de trabalho. Revista São Paulo em Perspectiva, v. 2, n. 2, p. 44-46, Abr.-Jun. 1988.

______. Escravismo, colonialismo, imperialismo e racismo. Afro-Ásia, n. 14, p. 124-137, 1983.

MOURA, Soraya. Clóvis Moura: uma biografia. Entrevista online com Soraya Moura [Entrevista concedida a] Jeferson Garcia. Fundação Dinarco Reis, São Paulo, Nov. 2021. Disponível em: <https://fdinarcoreis.org.br/2021/11/04/clovis-moura-uma-biografia/. Acesso em: 09 Dez. 2021.

» https://fdinarcoreis.org.br/2021/11/04/clovis-moura-uma-biografia

OLIVEIRA, Fábio Nogueira de. Clóvis Moura e a sociologia da práxis negra. Dissertação (Mestrado em Ciências Jurídicas e Sociais) - Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Direito, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2009.

OLIVEIRA, Nathália; RIBEIRO, Eduardo. O massacre negro brasileiro na Guerra às Drogas. Reflexões sobre raça, necropolítica e o controle de psicoativos a partir da construção de uma experiência negra. SUR, v. 15, n. 28, p. 35-43, 2018

PRADO, Monique. “As bocas de fumo devem ser tombadas?”: o que significa reparação histórica para quem trabalha no narcotráfico? Revista da Plataforma Brasileira de Política de Drogas, v. 4, n. 4, p. 39-62, 2020.

QUEIROZ, Marcos. Clóvis Moura e Florestan Fernandes: interpretações marxistas da escravidão, da abolição e da emergência do trabalho livre no Brasil. Revista Fim do Mundo, n. 4, p. 254-280, 2021

RIBEIRO, Dudu; ELIAS, Gabriel; OLIVEIRA, Nathália. Justiça de transição como chave pacificadora e reparadora da guerra às drogas. Revista da Plataforma Brasileira de Política de Drogas, v. 4, n. 4, p. 87-93, 2020.

ROCHA, Gabriel dos Santos. Prefácio. In: MOURA, Clóvis. O negro: de bom escravo a mau cidadão?, p. 7-11. São Paulo: Dandara, 2021.

SAAD, Luísa Gonçalves. “Fumo de negro”: a criminalização da maconha no Brasil (c. 1890-1932). Dissertação (Mestrado em História Social) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2013.

SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO DE MINAS GERAIS (SES-MG). Relatório de vistorias em comunidades terapêuticas do Programa Aliança pela Vida. Belo Horizonte: SES-MG, 2016.

TELLES, Ana Clara; AROUCA, Luna; SANTIAGO, Raul. Do #vidasnasfavelasimportam ao #nóspornós: a juventude periférica no centro do debate sobre política de drogas. Boletim de Análise Político-Institucional, n. 18, p. 107-112. Rio de Janeiro: Ipea, 2018.