O papel do enfermeiro na recuperação de idosos depressivos

Autores

  • Mauro Trevisan Icesp - Estácio- Aplac
  • Ana Paula Rodrigues Guimarães ICESP
  • Sandra Helena Custódio ICESP
  • Elias Rocha Azevedo Filho Icesp
  • Vicente de Paula Faleiros Universidade Católica de Brasília

Palavras-chave:

Saúde

Resumo

A depressão é um importante problema de saúde pública no Brasil e em outros países, alcançando principalmente os idosos. Trata-se de uma síndrome psiquiátrica multifatorial com sintomas psicológicos, comportamentais e físicos comprometedores da qualidade de vida dos doentes. Trata-se de uma revisão da literatura, cujos objetivos são identificar as causas da depressão no idoso, destacar as contribuições do enfermeiro no processo de recuperação, e ressaltar a importância da inserção da família nesse processo. As contribuições do enfermeiro são valiosas à recuperação de idosos depressivos, mas a prevenção da depressão deve envolver também os familiares do doente, especialmente, quanto à atenção aos aspectos biopsicossociais e espirituais do idoso. Resultados: A depressão em idosos apresenta complexidade, que pode levar a maiores índices de mortalidade. É preciso que o enfermeiro realize a anamnese do paciente, junto com a família, para que sérias consequências sejam evitadas.

 

Descritores: Depressão; Idoso; Assistência; Enfermagem

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mauro Trevisan, Icesp - Estácio- Aplac

Licenciado em Filosofia pela Universidade São Francisco de São Paulo, Especialista em Direito Civil Processo Civil pela Universidade Paranaense, Mestrando em filosofia pela PUC-PR, Mestre em Gerontologia pela Universidade Católica de Brasília - Doutorando em Psicologia na UCB-DF.

Ana Paula Rodrigues Guimarães, ICESP

GRADUADA EM ENFERMAGEM - ICESP

Sandra Helena Custódio, ICESP

GRADUADA EM ENFERMAGEM - ICESP

Elias Rocha Azevedo Filho, Icesp

Graduado em enfermagem - Mestrando em gerontologia pela UCB-DF.

Vicente de Paula Faleiros, Universidade Católica de Brasília

Possui graduação em Direito pela Faculdade de Direito de Franca - SP(1966), graduação em Serviço Social pela Universidade de Ribeirão Preto (1966), especialização em planejamento pela UnB e pelo IRFED- Institut de Recherches en Développement (Paris), doutorado (PhD) pela Université de Montreal (1984) e doutorados pela EHESS - Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais- Paris (1991) e Université de Montréal (1996). Especialista em Gerontologia pela SBGG- Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Professor titular aposentado da Universidade de Brasília é atualmente professor colaborador da mesma, e professor da Universidade Católica de Brasília . Tem experiência nas áreas de Políticas Públicas, Políticas Sociais e Serviço Social com ênfase nos seguintes temas: criança e adolescente, assistência social, saúde pública, previdência, regulação, teoria e metodologia do serviço social, velhice/gerontologia e violência. O grupo de pesquisa do CNPq é Geracionalidade, Imaginário e Violência- GEVIM. É professor emérito da Universidade de Brasília.Autor e Consultor. Atua como professor do núcleo permanente na Linha de Pesquisa "Aspectos Psicossocioculturais e Artísticos do Envelhecimento" do Programa de Pós-Graducação Stricto Sensu em Gerontologia. Realiza pesquisas sobre Representações Sociais do Envelhecimento e da Saúde e Violência.

Downloads

Como Citar

1.
Trevisan M, Guimarães APR, Custódio SH, Azevedo Filho ER, Faleiros V de P. O papel do enfermeiro na recuperação de idosos depressivos. Rev. G&S [Internet]. 29º de janeiro de 2016 [citado 8º de maio de 2021];7(1):Pág. 428-440. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/rgs/article/view/3438

Edição

Seção

Artigos de Revisão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)