Aumento das Ocupações Irregulares na Área de Proteção Ambiental Serra do Lajeado, Palmas - TO e sua relação com a legislação municipal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18830/issn.1679-0944.n36.2023.08

Palavras-chave:

Serra do Lajeado, Área de Proteção Ambiental, Ocupações Irregulares, Fragilidade Ambiental, Ordenamento Territorial

Resumo

As Áreas de Proteção Ambiental – APAs constituem espaços com a finalidade de “proteger a diversidade biológica, disciplinar o processo de ocupação e assegurar a sustentabilidade dos recursos naturais” (BRASIL, 2000, LEI N° 9985 art. 11). Nesse contexto surge a APA Serra do Lajeado, que compreende uma Unidade de Conservação de Uso Sustentável localizada no estado do Tocantins, nos municípios de Aparecida do Rio Negro, Palmas, Porto Nacional e Tocantínia. Essa APA tem desde sua criação sofrido processos de degradação ambiental, advindos entre outros fatores da pressão de ocupação influenciado pela capital Palmense. Este artigo visa apontar como o poder público tem reagido frente a essa problemática sob a óptica da legislação e como a desordem na ocupação de Palmas tem impactado no crescimento do número de ocupações irregulares na região de estudo. O Método consiste na revisão do processo de ocupação da cidade por meio e do Sensoriamento Remoto e o confrontamento com as principais legislações referentes à APA. Os resultados mostram que apesar de haver políticas locais para mitigar tal problemática foi justamente no período alusivo ao processo de revisão do Plano Diretor Municipal, Lei n. 400/2018, que houve aumento de ocupações na área e seu Contorno.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raylane Alencar Soares, Universidade de Brasília, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo

Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Tocantins (2019). Especialista em Reabilitação Ambiental Sustentável Arquitetônica e Urbanística pela Universidade de Brasília (2022). Possui experiência em Projetos de Arquitetura em regiões voltadas para atividades ecoturísticas.

Rodrigo Studart Corrêa , Universidade de Brasília, Faculdade de Planaltina

Graduado em Engenharia Agronômica pela Universidade de Brasília (1990) e em Engenharia Ambiental pelo Instituto de Engenheiros da Austrália (2000). Especialista em Degradação de Solos e Desertificação pela Universidade de Dresden (Alemanha, 1991), M.Sc. em Ecologia pela Universidade de Brasília (1995), Ph.D. em Solos e Nutrição de Plantas pela Universidade de Melbourne (2002) e Pós-Doutor em Ciência do Solo pela Universidade Federal do Paraná (2016). Possui experiência em Ecologia Aplicada, atuando na recuperação de áreas degradadas e no uso de resíduos para a revegetação de substratos minerados.

Referências

AMARAL, Francisco. Especulação Imobiliária e Segregação Social em Palmas do Tocantins: Uma Análise a partir dos Programas Habitacionais Executados no Período de 2000 e 2008. Brasília: 2009. FAU-UnB. 117 p.

BESSA, K.; OLIVEIRA, C. F. P. Ordem e desordem no processo de implantação de Palmas: a capital projetada do Tocantins. Geousp – Espaço e Tempo (Online), v. 21, n. 2, p. 497-517, agosto. 2017. ISSN 2179-0892.

BRASIL. 1981. Lei Nº 6.902, de 27 de abril de 1981. Dispõe sobre a criação de Estações Ecológicas, Áreas de Proteção Ambiental e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ ccivil_03/leis/ L6902.htm>. Acesso em: set. 2021.

BRASIL. Lei Federal nº 9.985, de 18 de julho de 2000. Institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação - SNUC. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9985.htm>. Acesso: 10 de junho 2021

BRASIL. Lei Federal no 10.257, de 10 de julho de 2001. Regulamenta os arts. 182 e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da política urbana e dá outras providências.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988.

COCOZZA, Glauco de Paula. Paisagem e urbanidade: os limites do projeto urbano na conformação de lugares em Palmas. 2007. Tese (Doutorado em Paisagem e Ambiente) - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

CORIOLANO; RODRIGUES; OLIVEIRA. Estatuto da Cidade e seus instrumentos de combate às desigualdades socioterritoriais: o Plano Diretor Participativo de Palmas (TO). urbe. Revista Brasileira de Gestão Urbana (Brazilian Journal of Urban Management), v. 5, n. 2, p. 131-145, jul./dez. 2013

KLINK, Carlos; MACHADO, Ricardo. A conservação do Cerrado brasileiro. 2005. VL. 1JO. Megadiversidade

LIMA ET AL. Área de (des) Proteção Ambiental Serra do Lajeado – TO: degradação ambiental identificada por análise de cobertura vegetal e crimes registrados no período de 2001 a 2016. Article in Gaia Scientia · April 2018

MELO JUNIOR, Luiz Gomes de. Co yvy ore retama: de quem é esta terra? Uma avaliação da segregação a partir dos programas de habitação e ordenamento territorial de Palmas. 2008. 165 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) -Universidade de Brasília, Brasília, 2008.

MORAES. A segregação planejada: Goiânia, Brasilia e Palmas. 2° edição. Goiânia. 2006

MOTA, Suetônio. Urbanização e Meio Ambiente / Suetônio Mota: 3ed. – Rio de Janeiro: ABES, 2003 356p.: 16x23 cm

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS. Lei Municipal Complementar no 155, de 28 de Dezembro de 2007. Plano Diretor Participativo do Município de Palmas -TO.

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS. Lei Municipal Complementar no 400, de 2 de abril de 2018. Plano Diretor Participativo do Município de Palmas -TO.

SANTOS, Milton. A Urbanização Brasileira. 5. ed., 3°, São Paulo: Editora da Universidade Federal de São Paulo, 176p., 2013.

TOCANTINS. Conselho da APA Serra do Lajeado dá posse a conselheiros e inicia trabalhos. Secretaria de comunicação. 2021. Disponível em: < Conselho da APA Serra do Lajeado dá posse a conselheiros e inicia trabalhos (www.to.gov.br)> último acesso em outubro de 2021.

TOCANTINS. 1994. Decreto nº 10.459 de 08 de junho de 1994. Regulamenta a Lei 261, de 20 de fevereiro de 1991, que dispõe sobre a Política Ambiental do Estado do Tocantins, e dá outras providências. Disponível em: < Decreto nº 10.459 de 08/06/1994 - Estadual - Tocantins - LegisWeb>. Acesso em outubro de 2021.

TOCANTINS. 1997. Lei nº 261 de 20 de fevereiro de 1991. Dispõe sobre a política ambiental do Estado do Tocantins e dá outras providências.. Disponível em: < Lei nº 261 de 20/02/1991 - Estadual - Tocantins - LegisWeb>. Acesso em setembro de 2021.

TOCANTINS. 1997. Lei nº 771 de 07 de Julho de 1995. Dispõe sobre a Política Florestal do Estado do Tocantins. Disponível em: < https://central3.to.gov.br/arquivo/345072/>. Acesso em setembro de 2021

TOCANTINS. 1997. Lei nº 906 de 20 de maio de 1997. Cria a Área de Proteção Ambiental - APA Serra do Lajeado e dá outras providências. Disponível em: <https://central3.to.gov.br/arquivo/ 225859/>. Acesso em setembro de 2021.

TOCANTINS. 2005a. Plano de Manejo APA Serra do Lajeado. Palmas – TO, 2005b. Disponível em: Acesso em: 10 de outubro de 2021.

TOCANTINS. 2005b. Plano de Manejo Parque Estadual do Lajeado. SEPLAN. DBO Engenharia: Palmas. Disponível em: <http://www.gesto.to.gov.br/site_ media/upload/gestao/ documentos/PEL_ Plano_de_Manejo_2005. pdf>. Acesso em: 10 de outubro de 2021.

Downloads

Publicado

23-10-2023

Como Citar

Alencar Soares, R., & Studart Corrêa , R. (2023). Aumento das Ocupações Irregulares na Área de Proteção Ambiental Serra do Lajeado, Palmas - TO e sua relação com a legislação municipal. Paranoá, 16(36). https://doi.org/10.18830/issn.1679-0944.n36.2023.08

Edição

Seção

Reabilitação Ambiental Sustentável Arquitetônica e Urbanística

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.