O entorno do Conjunto Urbanístico de Brasília: Uma análise a partir de seus mirantes naturais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18830/issn.1679-0944.n31.2021.08

Palavras-chave:

Preservação, Entorno, Brasília

Resumo

O artigo aborda a temática do entorno, instrumento de proteção de bens culturais. Tem como objeto de estudo a poligonal de entorno do Conjunto Urbanístico de Brasília (CUB) definida pela Portaria n°68 publicada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 2012. O objetivo geral é verificar os eixos visuais mencionados na Portaria e em que medida eles estão funcionando para a preservação do CUB. Para isso foram feitos percursos nos limites da poligonal de tombamento do CUB, e na poligonal de entorno para o reconhecimento do território, dos eixos visuais e da paisagem urbana. A pesquisa busca contribuir para a discussão do assunto acrescentando novas abordagens sobre o tema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Mariana Freitas Priester, Universidade de Brasília, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (2008), especialização em Master em Arquitetura (Área de conhecimento Projeto de Arquitetura) pelo Instituto de Pós-Graduação - IPOG (2013), mestrado em Preservação do Patrimônio Cultural pelo IPHAN - PEP/MP (2015) e doutorado em andamento na linha de pesquisa de Patrimônio e Preservação (Teoria, História e Crítica) no Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília. Integra os Grupos de Pesquisa Arquiteturas Impressas e Documentação, Modelagem e Conservação do Patrimônio/ LabeUrbe - PPG/FAU - UnB. Foi chefe do Escritório Técnico do IPHAN em Mariana-MG entre 2016 e 2018. Atualmente é consultora em projetos de preservação cultural. Tem experiência na área de Arquitetura e Urbanismo, com ênfase em Projeto Arquitetônico e em Preservação Cultural.

Ana Elisabete de Almeida Medeiros, Universidade de Brasília, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo

Arquiteta e Urbanista formada pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE (1995), obteve DEA (Villes et Sociétés) pelo Institut d'Urbanisme de Grenoble, Université Pierre Mendès France - IUG/UPMF (1997), doutorado em Sociologia pela Universidade de Brasília - SOL/UnB (2002) com bolsa CAPES, incluindo um período Sanduíche no Center of Latin American Studies da University of California Berkeley - CLAS/UC Berkeley (2001). Bolsista Recém-doutora da CAPES entre 2003 e 2007 junto ao Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília - PPG/FAU-UnB, realizou estudos de pós-doutoramento no Laboratoire PACTE - IUG/IGEA - UPMF (2008-2009). Também foi consultora da UNESCO no Escritório Nacional em Brasília, em 2009. É professora (Adjunta IV - DE) FAU/UnB (12/2009) onde foi Chefe do Departamento de Teoria, História e Crítica - THAU (2017-2019). Orienta IC (menções 2014 e 2017), TFG, dissertações e teses. Coordena o Projeto de Pesquisa Arquiteturas Impressas, parte do Grupo de Pesquisa Documentação, Modelagem e Preservação do Patrimônio Cultural - UnB/CNPq, vinculado ao LabEUrbe (PPG/FAU-UnB), Laboratório de Estudos da Urbe do qual foi fundadora e Coordenadora (2013 - 2015). Integrou o júri do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade do IPHAN em suas 27a, 28a, 29a Edições (2014, 2015 e 2016). Pesquisa e publica sobre a preservação do patrimônio cultural e suas interfaces com questões da arquitetura e urbanismo modernos, da teoria e ensino de projeto, da documentação, do desenvolvimento local e inserção internacional, da paisagem, das narrativas e representações, da participação popular, das políticas públicas, tendo buscado aproximações recentes com os campos da ciência política e etnografia. Entre agosto de 2019 e fevereiro de 2020 foi Academic Visitor no Latin American Centre da University of Oxford - LAC/OX com financiamento da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal - FAPDF. É co-autora de vários artigos publicados em livros incluindo Brasília 50 anos, da capital a metrópole, Brasília 50 + 50, cidade, história e projeto, A Conservacão do Patrimônio no Brasil - Teoria e Prática e Patrimônio em Transformacão - Atualidades e Permanências na Preservacão de Bens Cuturais em Brasília.

Referências

BRITO, J. D. De Plano Piloto a metrópole: a mancha urbana de Brasília. 2009, 373f. Dissertação (Mestrado). Universidade de Brasília. Brasília, 2009.

CURY, I (Org.). Cartas Patrimoniais. Rio de Janeiro: IPHAN, 2004.

DERNTL, M. F. O Plano Piloto e os Planos Regionais para Brasília entre fins da década de 1940 e início dos anos 60. Rev. Bras. Estud. Urbanos Reg. v.21, n.1, p.26-44, jan-abr. São Paulo, 2019. Disponível em: https://rbeur.anpur.org.br/rbeur/article/view/5918/02%20Miolo_ANPUR_v21_n1_26_44. Acesso em: 15 fev 2021.

GDF. O entorno do Plano Piloto de Brasília. Diagnóstico – Relatório Consolidado -Vol.I. In Processo SEI IPHAN n°01551.000717/2011-49, Vol. I, Parte 3, p. 109.Brasília, 2009 a.

GDF. III- Dinâmicas Territoriais. In Plano Diretor de Ordenamento Territorial do Distrito Federal – Documento Técnico. Brasília: GDF, 2007. Disponível em: http://www.seduh.df.gov.br/wp-conteudo/uploads/2017/09/evolucao_urbana.pdf. Acesso em: 18 fev 2021.

GOULART, M.G. O horizonte de Brasília: A definição da zona de entorno e a gestão compartilhada do Conjunto Urbanístico de Brasília. In PERPÉTUO, T.; RIBEIRO, S.B. (Orgs.) Patrimônio em Transformação: atualidades e permanências na preservação de bens culturais em Brasília. p. 156 -183 Brasília: IPHAN-DF, 2017.

IPHAN. Portaria n° 68 de 15 de fevereiro de 2012. Dispõe sobre a delimitação e diretrizes para a área de entorno do Conjunto Urbanístico de Brasília. BRASIL: 2012.

FICHER, S. Brasília: Das imprevidentes baixas densidades à imprudente verticalização. In Urbana: Rev. Eletrônica Cent. Interdiscip. Estud. Cid. V.10, n.2 [18]. Campinas: mai.ago. 2018, p.278-298. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/urbana/article/view/8652094. Acesso em: 15 dez 2020.

FICHER, S. BRASÍLIA: LEGISLAÇÃO PATRIMONIAL E GESTÃO URBANA. Revista Thésis, [S. l.], v. 2, n. 5, 2019. Disponível em: https://thesis.anparq.org.br/revista-thesis/article/view/212. Acesso em: 26 fev. 2021.

LEITÃO, F. C. Do risco à cidade: as plantas urbanísticas de Brasília, 1957- 1964. 2003. 165 f. Dissertação (Mestrado) Universidade de Brasília. Brasília, 2003.

MELO, C.M.S. Novos conceitos, velhas práticas na proteção de áreas de entorno de bens tombados federais. In ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO, IV, 2016, Porto Alegre. Anais do IV Enanparq. Porto Alegre : PROPAR / UFRGS, 2016.

PAVIANI, A. A construção injusta do espaço urbano. In: PAVIANI, Aldo (Org.). A conquista da cidade: movimentos populares em Brasília. 115-142. Brasília: Editora da UnB, 1991. Disponível em: http://www.cronologiadourbanismo.ufba.br/. Acesso em: 15 fev 2021.

PERPÉTUO, T. Uma cidade construída em seu processo de patrimonialização: modos de narrar, ler e preservar Brasília. 2015. 273 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Preservação do Patrimônio Cultural). IPHAN. Rio de Janeiro, 2015.

PERPÉTUO, T. Revisitando o processo de tombamento de Brasília: uma contribuição historiográfica para novas interpretações do objeto protegido. In PERPÉTUO, T.; RIBEIRO, S.B. (Orgs.) Patrimônio em Transformação: atualidades e permanências na preservação de bens culturais em Brasília. p. 52 - 75. Brasília: IPHAN-DF, 2017.

PERPÉTUO, T.; REIS, C. M.; RIBEIRO, S. B. (Orgs.). GT Brasília: Memórias da Preservação do Patrimônio Cultural do Distrito Federal. Brasília: IPHAN, 2016.

OLIVEIRA, M.M. “Construída na linha do horizonte”: Brasília, o Plano Piloto e a manipulação do chão. In PERPÉTUO, T.; RIBEIRO, S.B. (Orgs.) Patrimônio em Transformação: atualidades e permanências na preservação de bens culturais em Brasília. Brasília: IPHAN-DF, 2017 b, p. 14 - 51.

OLIVEIRA, T. M. G. Marcas do processo de formação do espaço urbano de Brasília pela ótica da erradicação de favelas. Universitas Humanas, v. 5, n. 1-2, p. 49-76. Brasília, 2008. Disponível em: . Acesso em: 21 fev 2021.

SALVIATI, E.J. Um estudo para a preservação da paisagem natural do Distrito Federal. In PERPÉTUO, T.; REIS, C. M.; RIBEIRO, S. B. (Orgs.). GT Brasília: Memórias da Preservação do Patrimônio Cultural do Distrito Federal. Brasília: IPHAN, 2016, p.143 – 162.

SILVA, J. G. da. O GT-Brasília na trajetória de patrimonialização da Capital. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília. Brasília, 2019.

VERÍSSIMO, M. Bacia do Lago Paranoá como Área do Entorno do Conjunto Urbanístico de Brasília: Considerações históricas, urbanas, paisagísticas, culturais, legais, ambientais e de sustentabilidade. Brasília: IPHAN, 2005.

Publicado

2021-12-29

Como Citar

Freitas Priester, M., & Medeiros, A. E. de A. (2021). O entorno do Conjunto Urbanístico de Brasília: Uma análise a partir de seus mirantes naturais. Paranoá, (31). https://doi.org/10.18830/issn.1679-0944.n31.2021.08

Edição

Seção

Teoria, História e Crítica