Museus no Ciberespaço

as redes sociais como nova dinâmica do público digital

Autores

Palavras-chave:

Museus no ciberespaço, Redes sociais de museus, Público virtual

Resumo

A contemporaneidade, profundamente marcada pela penetração das TICs, esforça-se para compreender de que forma a Cibercultura conseguirá aglutinar atividades, interações e manifestações dentro de um território individualizado e globalizado, mas desterritorializado. As TICs tornaram-se essenciais na vida de grande parte dos indivíduos, tornando-se, praticamente, sua “segunda natureza”, com a rápida popularização e portabilidade, ampliando exponencialmente a comunicação em rede global. O artigo traz uma reflexão sobre resultados obtidos a partir de pesquisa para verificar as interações e compartilhamentos realizados entre o Facebook do Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, e seu público virtual, antes e depois do fechamento da instituição em consequência da pandemia Covid-19. São levantadas questões sobre os caminhos dos museus no século XXI e como poderão equilibrar-se entre tradições e tecnologias digitais, entre materialidades e virtualidades – questões que permanecem abertas, sem horizontes definidos, diante do turbilhão digital que desafia parâmetros e percepções da sociedade global.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Lorhana Serpa Ribeiro Ferreira, UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UNIRIO

Graduanda em Museologia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Tem experiência na área de Museologia, atuando como bolsista no projeto Design de Exposições: suas Relações de Influência na Percepção do Acervo pelo Público e na Comunicação do Discurso Expositivo. Participa como voluntária do Projeto de Iniciação Científica de mesmo nome. Também colabora com a monitoria da disciplina de Museologia e Comunicação IV, responsável pela montagem de exposições curriculares da Escola de Museologia da UNIRIO. Trabalhou na organização dos eventos presenciais, bem como virtuais, nacionais e internacionais realizados pelo Programa de Pós- graduação em Museologia e Patrimônio (PPG-PMUS/ UNIRIO-MAST) em 2019 e 2020.

Paulo César Ribeiro da Silva Jr., UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UNIRIO

Graduando na Escola de Museologia pela Universidade Federal do Estado Rio de Janeiro (UNIRIO), tendo realizado curso técnico de Guia de Turismo pela Fundação de Apoio à Escola Técnica (FAETEC). Foi monitor da disciplina de Museologia e Comunicação IV, responsável pela montagem de exposições curriculares da Escola de Museologia da UNIRIO (período de trabalho). Atualmente é bolsista de Iniciação Científica (IC/UNIRIO) orientado pela Profa. Dra. Helena Cunha de Uzeda no Projeto de Pesquisa Design de Exposições: suas relações de influência na percepção do público (com o apoio da FAPERJ), trabalho com o Projeto de Pesquisa Museus na Pandemia: as ações em meio digital dos museus com seu público pelo site oficial e Facebook. Atuando também em cooperação com o Programa de pós graduação em Museologia e patrimônio (PPG-PMUS), em parceria com o Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST), na organização de eventos do programa.

Referências

AGÊNCIA EFE – Genebra, Agência Brasil, 2018. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2018-12/mais-da-metade-da-populacao-mundial-esta-conectada-internet-diz-onu.

BERGSON, Henry. Écrits et paroles. Paris, France: PUF, 1957.

CASTELLS, Manuel. A Sociedade em Rede, vol. I. A era da Informação: economia, sociedade e cultural. v.1, Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002. Disponível em: https://perguntasaopo.files.wordpress.com/2011/02/castells_1999_parte1_cap1.pdf. Acesso em: 12 jan. 2021.

DAVIS, Erik. Techgnosis: Myth, Magic, and Mysticism in the Age of Information. Berkeley, Califórnia : North Atlantic Books, 2015.

DURKHEIM, Émile. Da divisão do trabalho social. Martins Fontes: São Paulo, [1892] 2010.

FALK, John H. Identity and the Museum Visitor Experience. California, USA: Left Coast, 2009.

FOCILLON, Henri, El Año Mil. Madrid, ES: Alianza, 1966. Disponível em: https://vdocuments.net/focillon-ano-mil.html. Acesso em: 12 jan. 2021.

GENNEP, Van Arnold. Os Ritos de Passagem. Petrópolis, RJ: Vozes, [1909] 2012.

GIDDENS, Anthony. The Constitution of Society: Outline of the Theory of Structura-tion, Cambridge: Polity Press, 1984.

GONZALEZ, Rachel. Keep the Conversation Going: How Museums Use Social Media to Engage the Public. The Museum Scholar, Volume 1, Number 1, 2017. Disponível em: http://articles.themuseumscholar.org/vol1no1gonzalez. Acesso em: 21 jan. 2021.

HUGO, Victor. Notre-Dame de Paris. Paris: Gallimard, [1831] 1996. Disponível em: https://freeditorial.com/en/books/notre-dame-de-paris--3. Acesso 20 mar. 2021.

JUNG, Carl G. Os arquétipos e o inconsciente coletivo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002. Disponível em: fi-le:///C:/Users/helen/Downloads/Os%20arqu%C3%A9tipos%20e%20o%20inconsciente%20coletivo.pdf. Acesso em: 12 jan.2021.

LÉVY, Pieree. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, [1997] 2014.

LÉVY, Pierre. O Que é o Virtual. São Paulo: Ed. 34, 1996.

NASCIMENTO JR. José; TRAMPE, Alan; SANTOS, Paula A. (orgs.) Mesa redonda sobre la importancia y el desarrollo de los museos en el mundo contemporáneo: Revis-ta Museum, 1973. Brasília: IBRAM/MinC; Programa Ibermuseos, 2012. Disponível em: http://www.ibermuseos.org/wp-content/uploads/2018/10/publicacion-mesa-redonda-vol-ii-pt-es-en.pdf. Acesso em 20 jan. 2021.

PRIMO, Judite (org.). Declaração de Quebec -1984. Princípios de Base de uma Nova Museologia. In: Cadernos de Sociomuseologia, Museologia e património: documentos fundamentais. Lisboa, PT: ULHT, v. 15 n. 15, p. 223-225, 1999. Disponível em: http://cultura.rj.gov.br/sec-admin/ablanc-adm/editais-ativos.php. Acesso em: 20 jan. 2021.

PROCTOR, Nancy. Digital Museum as Platform, Curator as Champion, in the Age of Social Media. CURATOR 53/1, janeiro 2010. Disponível em: http://networkedcu#rator.doingdh.org/wp-content/uploads/sites/11/2017/05/Proctor-2010-Curator__The_Museum_Journal.pdf. Acesso em: 12 jan. 2021.

QUEIROZ, Luiz. Capital Digital: economia e política no mundo digital. Disponível em: http://www.capitaldigital.com.br/o-futuro-e-analogico/. Acesso em: 25 jan. 2021.

SANTAELLA, Lúcia. Da cultura das mídias à cibercultura: o advento do pós-humano. Revista FAMECOS, Porto Alegre, nº 22, dezembro 2003. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/re%20vistafamecos/article/viewFile/3229/249 3. Acesso em: jan. 2021.

SCHEINER, Teresa, C. M. Museologia, hiperculturalidade, hipertextualidade: refle-xões sobre o Museu do Século 21. Museologia & Interdisciplinaridade, Vol. 9, nº17, Jan. / Jul. de 2020. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/museologia/article/view/31592/26175. Acesso em: 23 dez. 2020.

SCHEINER, Teresa, C. M. Criando Realidades Através de Exposições. In: GRANA-TO, Marucs; SANTOS, Claudia P. (orgs.) Discutindo Exposições: conceito, construção e avaliação. Rio de Janeiro: Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST), 2006. 120p.

STAHL, Willian. God and the Chip: Religion and the Culture of Technology. Water-loo, ON: Wilfred Laurier University Press, 1999.

UZELAC, Aleksandra. How to understand digital culture: digital culture - a resource for a knowledge society? In: UZELAC, Aleksandra ; CVJETIEANIN, Biserka (eds.). Digital Culture: The Changing Dynamics. Zagreb, Croatia: Institute for International Relations, 2008. Disponível em: file:///C:/Users/helen/Downloads/digital_culture-enknjigaskoricama.pdf. Acesso em: 12 jan. 2021.

WEISSBERG, Jean-Louis. Real e Virtual. In: PARENTE, André (Org.). Imagem má-quina: a era das tecnologias do virtual. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1993.

Downloads

Publicado

2021-12-18

Como Citar

Cunha de Uzeda, H., Serpa Ribeiro Ferreira, L. ., & Ribeiro da Silva Jr., P. C. . (2021). Museus no Ciberespaço: as redes sociais como nova dinâmica do público digital. Museologia & Interdisciplinaridade, 10(Especial), 195–208. Recuperado de https://periodicos.unb.br/index.php/museologia/article/view/37506

Edição

Seção

Dossiê Museologia e Cultura Digital