Museu, patrimônio imaterial e performance

desafios dos processos de documentação para a salvaguarda de bens registrados

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/museologia.v9i18.34749

Palavras-chave:

Museu. Patrimônio imaterial. Performance. Documentação em museu. Salvaguarda.

Resumo

Museus criados ou reestruturados, no âmbito dos planos de salvaguarda, são identificados ao longo da trajetória de 20 anos de criação do Programa Nacional de Patrimônio Imaterial (PNPI) no Brasil. Essa identificação ”“ associada à utilização de novas tecnologias para facilitar o atendimento às demandas de acesso, circulação e gestão de informações ”“ impõe desafios às premissas estruturantes dos museus e da museologia. Este artigo analisa os processos de documentação das matrizes do samba no Rio de Janeiro (partido-alto, samba de terreiro e samba-enredo) desenvolvidos pelo Museu do Samba. Pauta-se na abordagem deste patrimônio imaterial enquanto performance e, consequentemente, como isto se reflete na relação museu, patrimônio imaterial e performance em processos de documentação associados à patrimonialização e à musealização de bens culturais populares. Caracteriza-se como pesquisa qualitativa, aplicada, exploratória e estudo de caso. O estudo apontou que as ações de documentação desenvolvidas pelo CCC/Museu do Samba, no período pós-registro priorizaram o vestígio da performance. Frente a tal panorama, identificou-se como desafios para o processo de documentação: compreender as matrizes do samba enquanto performance como objeto de museu; descentralizar a atenção dos vestígios; inserir, em maior escala, os detentores do conhecimento no processo de documentação.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ALBERTI, Verena. Ouvir contar: textos em história oral. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2004.

ALBERTI, Verena. Manual de história oral. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2018.

ALMEIDA, Maria Christina Barbosa de. Bibliotecas, Arquivos e Museus: convergências. Revista Conhecimento em Ação, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 1162-185, jan/jun. 2016. Disponível em: <https://revistas.ufrj.br/index.php/rca/article/view/2737/2807>>. Acesso em: 21 set. 2020.

ARANTES, Antônio Augusto. Patrimônio imaterial e referências culturais. Revista Tempo Brasileiro, Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, n. 147. p. 129-140, out./dez. 2001.

ARNSTEIN, Sherry. R. Ladder of Citizen Participation. JAIP, Reino Unido, vol. 35, n. 4, p. 216-224, 1969.

AUSLANDER, Philip. The Performativity of Performance Documentation. PAJ: A Journal of Performance and Art. Estados Unidos: The MIT Press, vol. 28, n. 3, p. 1-10, set. 2006. Disponível em: <https://www.mitpressjournals.org/doi/pdf/10.1162/pajj.2006.28.3.1>. Acesso em: 21 set. 2020.

BÉNICHOU, Anne. Images de performance, performances des images. Ciel variable. Montreal: Productions Ciel variable, n. 86, p. 40-57, 2010. Disponível em: <https://www.erudit.org/en/journals/cv/2010-n86-cv1520126/63740ac/>. Acesso em: 21 set. 2020.

BOURDIEU, Pierre. As regras da arte: gênese e estrutura do campo literário. Tradução Maria Lucia Machado. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. Disponível em: <https://nepegeo.ufsc.br/files/2018/06/BOURDIEU-Pierre.-As-regras-da-arte.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em: 21 set. 2020.

BRASIL. Decreto lei n° 3.551, de 4 de agosto de 2000. Institui o Registro de Bens Culturais de Natureza Imaterial que constituem patrimônio cultural brasileiro, cria o Programa Nacional do Patrimônio Imaterial e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/D3551.htm>. Acesso em: 21 set. 2020.

BRASIL. Decreto nº 5.753, de 12 de abril de 2006. Promulga a Convenção para a Salvaguarda o Patrimônio Cultural Imaterial, adotada em Paris, em 17 de outubro de 2003, e assinada em 03 de novembro de 2003. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/decreto/d5753.htm>. Acesso em: 21 set. 2020.

BRASIL. Lei nº 11.904, de 14 de janeiro de 2009. Institui o Estatuto de Museus e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Lei/L11904.htm>. Acesso em 21 set. 2020.

BRUNO, Maria Cristina Oliveira. Formas de humanidade: concepção e desafios da musealização. Cadernos de Sociomuseologia. Lisboa: Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, n. 9, p. 55-73, 1996. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/viewFile/293/202>. Acesso em 21 set. 2020.

BRUNO, Maria Cristina Oliveira. Musealização da Arqueologia: um estudo de modelos para o Projeto Paranapanema. 1995. Tese (Doutorado em Arqueologia) ”“ Programa de Pós-Graduação em Arqueologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1995.

BRUNO, Maria Cristina Oliveira. Museologia: entre abandono e destino. Revista Museologia & Interdisciplinaridade, Brasília, v. 9, n. 17, p. 19-28, jan./jul. 2020. Disponível em: <https://periodicos.unb.br/index.php/museologia/article/view/31590/26128>. Acesso em: 21 de set. de 2020.

CAETANO, Juliana Sales Pereira. Performances de arte em museus brasileiros: documentação, preservação e reapresentação. 2019. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) ”“ Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília, Brasília, 2019. Disponível em: <https://repositorio.unb.br/handle/10482/36027>. Acesso em: 21 set. 2020.

CALABRE, Lia. Políticas culturais no Brasil: balanço e perspectivas. In: RUBIM, Antonio Albino Canelas; BARBALHO, Alexandre (Orgs.). Políticas culturais no Brasil. Salvador: EDUFBA, 2007, p. 7-108. Disponível em: <https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ufba/138/4/Politicas%20culturais%20no%20Brasil.pdf>. Acesso em 21 set. 2020.

CARLSON, Marvin. Performance: uma introdução crítica. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2010.

CARVALHO, Ana. Os Museus e o Património Cultural Imaterial: algumas considerações. In: SEMEDO, Alice; COSTA, Patrícia (Orgs.). Ensaios e Práticas em Museologia. Porto: Universidade do Porto. 2011a, p. 73-100. Disponível em: <http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/8935.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

CARVALHO, Ana. Os Museus e o Património Cultural Imaterial: estratégias para o desenvolvimento de boas práticas. Lisboa: Colibri e CIDEHUS - Universidade de Évora, 2011b. Disponível em: <https://books.openedition.org/cidehus/2476>. Acesso em: 21 set. 2020.

CAVALCANTE, Ivana Medeiros Pacheco. Entrevista concedida a Elizabete de Castro Mendonça. Brasília, 26 jan. 2018. [A entrevista encontra-se transcrita no Apêndice A do relatório de pós-doutoramento “Documentação em Museu e Salvaguarda do Património Cultural Imaterial: um estudo sobre a contribuição da Gestão Integrada do Património no processo de Democracia Cultural em museus portugueses e brasileiros”].

CAVULLA, Rondelly Soares. Centro Cultural Cartola: da Imaginação Museal ao Museu do Samba Carioca. 2015. Dissertação (Mestrado em Museologia e Patrimônio) ”“ Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro e Museu de Astronomia e Ciências Afins, Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: <http://www.unirio.br/ppg-pmus/rondelly_soares_cavulla.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

COMITÊ INTERNACIONAL DE DOCUMENTAÇÃO (CIDOC ”“ ICOM). Declaração de Princípios de Documentação em Museus e Diretrizes Internacionais de Informação sobre Objetos de Museus: Categorias de Informação do Comitê Internacional de Documentação (CIDOC ”“ ICOM). São Paulo: Secretaria de Estado de Cultura de São Paulo; Associação de Amigos do Museu do Café; Pinacoteca do Estado de São Paulo, 2014. Disponível em: <https://issuu.com/sisem-sp/docs/cidoc_guidelines>. Acesso em: 21 set. 2020.

CLIFFORD, James. Colecionando Arte e Cultura. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico, Rio de Janeiro, n. 23, p. 69-89, 1994. Disponível em: <http://docvirt.com/Hotpage/Hotpage.aspx?bib=RevIPHAN&pagfis=8342&url=http://docvirt.com/docreader.net#>. Acesso em: 21 set. 2020.

CROFTS, Nicholas. Getting to grips with Egypt‘s intangible heritage. CIDOC Newsletter, n. 1 [online], 2008.

CROFTS, Nicholas. Prefácio. In: Comitê Internacional de Documentação (CIDOC ”“ ICOM). Declaração de Princípios de Documentação em Museus e Diretrizes Internacionais de Informação sobre Objetos de Museus: Categorias de Informação do Comitê Internacional de Documentação (CIDOC ”“ ICOM). São Paulo: Secretaria de Estado de Cultura de São Paulo; Associação de Amigos do Museu do Café; Pinacoteca do Estado de São Paulo, 2014. Disponível em: <https://issuu.com/sisem-sp/docs/cidoc_guidelines>. Acesso em: 21 set. 2020.

CURY, Marília Xavier. Metamuseologia - reflexividade sobre a tríade musealia, musealidade e musealização, museus etnográficos e participação indígena. Revista Museologia & Interdisciplinaridade, Brasília, v. 9, n. 17, p. 129-146, jan./jul. 2020. Disponível em: <https://periodicos.unb.br/index.php/museologia/article/view/29480/26139>. Acesso em 21 set. 2020.

DESVALLÉES, André; MAIRESSE, François (Ed.). Conceitos-chave de Museologia. São Paulo: Comitê Brasileiro do Conselho Internacional de Museus, 2013. Disponível em: <http://www.icom.org.br/wp-content/uploads/2014/03/PDF_Conceitos-Chave-de-Museologia.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

FERREZ, Helena Dodd. Documentação museológica: teoria para uma boa prática. Cadernos de Ensaio n. 2 (Estudos de Museologia), Rio de Janeiro, p. 64-74, 1994.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. 1 ed. Rio de Janeiro: LTC, 2008. Disponível em:<https://monoskop.org/images/3/39/Geertz_Clifford_A_interpretacao_das_culturas.pd>. Acesso em: 21 set. 2020.

GEERTZ, Clifford. Blurred genres: the refiguration of social thought. In: BIAL, Henry. The Performance Studies Reader. London and New York: Routledge, 2004, p. 64-67.

GEERTZ, Clifford. O saber local: novos ensaios em antropologia interpretativa. Petrópolis: Vozes, 2001.

GOFFMAN, Erving. A representação do eu na vida cotidiana. Tradução de Maria Célia Santos Raposo. 10 ed. Petrópolis: Vozes, 2002. Disponível em: <https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/203915/mod_resource/content/1/U-3%20-%20%2810%29%20GOFFMAN%2C%2BE.%2BA%2Brepresenta%C3%A7%C3%A3o%2Bdo%2Beu%2Bna%2Bvida%2Bcotidiana.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

GOFFMAN, Erving. Performances: belief in the part one is playing. In: BIAL, Henry. The Performance Studies Reader. London and New York: Routledge, 2004, p. 59-63.

GONÇALVES, José Reginaldo Santos. Patrimônio como categoria de pensamento. In: ABREU, Regina; CHAGAS, Mário (Orgs). Memória e patrimônio: ensaios contemporâneos. Rio de Janeiro: DP&A, 2003, p. 21-29. Disponível em: <http://professor.pucgoias.edu.br/SiteDocente/admin/arquivosUpload/17542/material/patrimonio_como_categoria_de_pensamento.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

HOBSBAWN, Eric; RANGER, Terence. A invenção das tradições. Tradução: Celina Cardim Cavalcante. 6 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2008. Disponível em: <https://docero.com.br/doc/sx5n80>. Acesso em: 21 set. 2020.

ICOM, Conselho Internacional de Museus. 21st General Assembly of ICOM: Resolution n. 1. ICOM, Korea, 2004. Disponível em: <https://icom.museum/wp-content/uploads/2018/07/ICOMs-Resolutions_2004_Eng.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

ICOM, Conselho Internacional de Museus. Shanghai Charter: Museums, intangible heritage and globalisation. ICOM, Xangai, 2002. Disponível em: <https://icom.museum/wp-content/uploads/2018/07/Shanghay_Charter_Eng.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

IPHAN, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Dossiê das Matrizes do Samba no Rio de Janeiro: partido-alto, samba de terreiro e samba-enredo. Brasília, DF: IPHAN, 2014. Disponível em:

<http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Dossi-%20Matrizes%20do%20Samba.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

IPHAN, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Instrução Normativa n. 001, de 2 de março de 2009. In: ALVES, Flávia Lima e (Org.). Patrimônio imaterial: disposições constitucionais: normas correlatas: bens imateriais registrados. Brasília: Senado Federal, Subsecretaria de Edições Técnicas, 2012. Disponível em: <https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/496320/000934175.pdf?sequence=1>. Acesso em: 26 ago. 2020.

IPHAN, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Inventário Nacional de Referências Culturais, Manual de Aplicação. Brasília: DID, 2000. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Manual_do_INRC.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

IPHAN, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Portaria n. 200, de 18 de maio de 2016. Dispõe sobre a regulamentação do Programa Nacional do Patrimônio Imaterial - PNPI. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/uploads/legislacao/portaria_n_200_de_15_de_maio_de_2016.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

IPHAN, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Portaria n. 299, de 17 de julho de 2015. Dispõe sobre os procedimentos para a execução de ações e planos de salvaguarda para Bens Registrados como Patrimônio Cultural do Brasil no âmbito do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/uploads/legislacao/portaria_299_2015_dpi.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

IPHAN, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Resolução n. 001, de 3 de agosto de 2006. In: ALVES, Flávia Lima e (Org.). Patrimônio imaterial: disposições constitucionais: normas correlatas: bens imateriais registrados. Brasília: Senado Federal, Subsecretaria de Edições Técnicas, 2012. Disponível em: <https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/496320/000934175.pdf?sequence=1>. Acesso em: 21 set. 2020.

IPHAN, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Resolução n. 001, de 5 de junho de 2009. In: ALVES, Flávia Lima e (Org.). Patrimônio imaterial: disposições constitucionais: normas correlatas: bens imateriais registrados. Brasília: Senado Federal, Subsecretaria de Edições Técnicas, 2012. Disponível em: <https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/496320/000934175.pdf?sequence=1>. Acesso em: 21 set. 2020.

LACERDA, Alice Pires de. Democratização da cultura X democracia cultural: os pontos de cultura enquanto política cultural de formação de público. In: Seminário Internacional Políticas Culturais, 2010, Rio de Janeiro. Anais do Seminário Internacional Políticas culturais: Teoria e Práxis. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 2010. Disponível em: <http://hugoribeiro.com.br/biblioteca-digital/Lacerda-democratizacao-da-cultura.pdf.>. Acesso em 21 set. 2020.

LIMA, Diana Farjalla Correia. Documentação em Museus e Histórico de Propriedade (Provenance): restituição de obras de arte espoliadas pelos nazistas. In: XI Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, 2010, Rio de Janeiro. Anais do XI Enancib. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2010. Disponível em: <http://repositorios.questoesemrede.uff.br/repositorios/bitstream/handle/123456789/1191/Documenta%C3%A7%C3%A3o%20-%20Lima.pdf?sequence=1>. Acesso em: 21 set. 2020.

LIMA, Diana Farjalla Correia. Museologia-Museu e Patrimônio, Patrimonialização e Musealização: ambiência de comunhão. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém, v. 7, p. 31-50, 2012. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1981-81222012000100004&script=sci_arttext>. Acesso em: 26 ago. 2020.

LIMA, Diana Farjalla Correia. Museologia, campo disciplinar da musealização e fundamentos de inflexão simbólica: ‘tematizando’ Bourdieu para um convite à reflexão. Revista Museologia & Interdisciplinaridade, Brasília, v. 11, n. 4, p. 48-61, maio/jun. 2013. Disponível em: <https://periodicos.unb.br/index.php/museologia/article/view/16363/14651>. Acesso em: 21 set. 2020.

LIMA, Diana Farjalla Correia; ARRIBADA, Bernardo de Barros. Museologia e Linguagem de Especialidade - Discutindo Documentação, Catalogação, Inventário, Indexação. In: Workshop ICOFOM LAM 2008 ”“ Museologia como Campo Disciplinar. Rio de Janeiro: UNIRIO, PPG-PMUS UNIRIO/MAST, 2008.

LOUREIRO, Maria Lúcia de Niemeyer Matheus; LOUREIRO, José Mauro Matheus. Documento e Musealização: entretecendo conceitos. Midas: Museus e Estudos Interdisciplinares, Portugal, v. 1, 2013. Disponível em: <https://journals.openedition.org/midas/78#:~:text=Documento%20e%20musealiza%C3%A7%C3%A3o%3A%20entretecendo%20conceitos1&text=O%20texto%20aborda%20a%20musealiza%C3%A7%C3%A3o,adquirem%20a%20fun%C3%A7%C3%A3o%20de%20documento.>. Acesso em: 21 set. 2020.

MATOS, Alexandre Manuel Ribeiro. Os sistemas de informação na gestão de colecções museológicas: contribuições para a certificação de museus. 2007. Dissertação (Mestrado em Museologia) ”“ Departamento de Ciências e Técnicas do Património, Faculdade de Letras, Universidade do Porto, Porto, 2007. Disponível em: <https://www.academia.edu/951013/Os_sistemas_de_informa%C3%A7%C3%A3o_na_gest%C3%A3o_de_colec%C3%A7%C3%B5es_museol%C3%B3gicas_contribui%C3%A7%C3%B5es_para_a_certifica%C3%A7%C3%A3o_de_museus>. Acesso em: 21 set. 2020.

MATOS, Alexandre Manuel Ribeiro. Primeiro Passo: documentar as coleções. Atas do Seminário Internacional O Futuro dos Museus Universitários em Perspectiva, n. I, 2013, Porto. Porto: Universidade do Porto / Faculdade de Letras / Departamento de Ciências e Técnicas do Património, 2014. Disponível em: <https://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/12476.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

MATOS, Alexandre Manuel Ribeiro. SPECTRUM: uma norma de gestão de coleções para os museus portugueses. 2012. Tese (Doutorado em Museologia) - Departamento de Ciências e Técnicas do Património, Faculdade de Letras, Universidade do Porto, Porto, 2012. Disponível em: <https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/67304>. Acesso em: 21 set. 2020.

MENDONÇA, Elizabete de Castro. Processos de patrimonialização e musealização no âmbito do Programa Nacional de Patrimônio Imaterial: Desafios e potencialidades para a salvaguarda de bens registrados (Brasil). In: Seminário Patrimônio, Museus e Desenvolvimento, n. I, 2016, Porto. Ensaios e Práticas em Museologia. Porto: Universidade do Porto, n. 6, 2017, p. 50-66. Disponível em: <https://figshare.com/articles/journal_contribution/Processos_de_patrimonializa_o_e_musealiza_o_no_mbito_do_Programa_Nacional_de_Patrim_nio_Imaterial_desafios_e_potencialidades_para_a_salvaguarda_de_bens_registrados/12388943>. Acesso em: 21 set. 2020.

MENDONÇA, Elizabete de Castro. Programa Nacional de Patrimônio Imaterial e Museu: apontamentos sobre as estratégias de articulação entre processos de Patrimonialização e Musealização. Museologia e Interdisciplinaridade, Brasília, v. 4, n. 8, p. 88-106, 2015. Disponível em: <https://periodicos.unb.br/index.php/museologia/article/view/16906>. Acesso em: 21 set. 2020.

MENSCH, Peter van. Towards a Methodology of Museology. 1992. Tese (PhD Thesis) - University of Zágreb, Zágreb, 1992. Disponível em: <http://emuzeum.cz/admin/files/Peter-van-Mensch-disertace.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

MUSEU DO SAMBA. Plano Diretor do Museu do Samba. Rio de Janeiro: Museu do Samba, Much | Mídia e Cultura, 2017.

NEVES, Daniele Quiroga. Performance e registro: a produção performática de Claudia Paim. In: Seminário de História da Arte, n. XI, 2012, Pelotas. Anais do XI Seminário de História da Arte. Pelotas: Universidade Federal de Pelotas, 2012, n.2, 10p. Disponível em: <https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/Arte/article/view/1703/1582>. Acesso em: 21 set. 2020.

NOGUEIRA, Nilcemar. A patrimonialização do samba. In: MENDONÇA, Elizabete de Castro; SILVA, Júnia Gomes da Costa Guimarães e (Orgs.). Bens culturais musealizados: políticas públicas, preservação e gestão. Rio de Janeiro: UNIRIO / Escola de Museologia, p. 33-44, 2014.

NOGUEIRA, Nilcemar. O Centro Cultural Cartola e o Processo de Patrimonialização do Samba Carioca. 2015. Tese (Doutorado em Psicologia Social) - Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social, Instituto de Psicologia, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: <http://bdtd.ibict.br/vufind/Record/UERJ_33295243dfbb0f4eacedd72936071529>. Acesso em: 21 set. 2020.

NOGUEIRA, Nilcemar; MENDONÇA, Elizabete de Castro; SANTOS, Desirree Reis. História oral na coleção do Museu do Samba: registrar para salvaguardar. In: Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura, n. XV, 2019, Salvador. Anais do XV Enecult. Salvador: Universidade Federal da Bahia, 2019, v.1, p. 1-15. Disponível em: <https://figshare.com/articles/Hist_ria_Oral_na_Cole_o_do_Museu_do_Samba_registrar_para_salvaguardar/12510179>. Acesso em: 21 set. 2020.

QUEROL, Lorena Sancho; MENDONÇA, Elizabete de Castro; MIGUEL, Ana Flávia. A participação cidadã nos processos de inventariação do Patrimônio Cultural Imaterial: casos de Brasil e de Portugal. Interseções ”“ Revista de Estudos Interdisciplinares, Rio de Janeiro, v. 22, n. 1, p. 21-51, 2019. Disponível em: <https://figshare.com/articles/journal_contribution/A_Participa_o_Cidad_nos_Processos_de_Inventaria_o_do_Patrim_nio_Cultural_Imaterial_-_casos_do_Brasil_e_de_Portugal_pdf/12896849>. Acesso em: 21 set. 2020.

RAMOS, Paulo M. Apresentação. In: COSTA, Paulo Ferreira da (Coord.). Museus e Património Imaterial: agentes, fronteiras, identidades. Lisboa: Instituto dos Museus e da Conservação; Softlimits, 2009, p. 13-14. Disponível em: <http://www.matrizpci.dgpc.pt/MatrizPCI.Web/File/DownLoadFile?idFicheiro=3079>. Acesso em: 21 set. 2020.

SAMPAIO, Alice Barboza; MENDONÇA, Elizabete de Castro. Democracia cultural, museus e patrimônio: relações para a garantia dos direitos culturais. In: QUEROL, Lorena Sancho; REIS, Daniel; MENDONÇA, Elizabete de Castro (Orgs.). Museus e democracia cultural: diálogos e tensões. E-cadernos CES [Online]. Coimbra, n. 30, p. 14-38, 2018. Disponível em: <https://figshare.com/articles/book/Museus_e_Democracia_Cultural_di_logos_e_tens_es/12389153>. Acesso em: 21 set. 2020.

SCHÄRER, Martin R. Things + Ideas + Musealization = Heritage a Museological Approach. Revista Museologia e Patrimônio, Rio de Janeiro, v. 2, n. 1, p. 85-89, jan./jun. 2009. Disponível em: <http://revistamuseologiaepatrimonio.mast.br/index.php/ppgpmus/article/view/50/39>. Acesso em: 21 set. 2020.

SCHECHNER, Richard. What is performance?. Performance Studies: an Introduction. New York and London: Routledge, 2 ed, p. 28-51, 2006. Disponível em: <https://files.cercomp.ufg.br/weby/up/378/o/O_QUE_EH_PERF_SCHECHNER.pdfhttps://files.cercomp.ufg.br/weby/up/378/o/O_QUE_EH_PERF_SCHECHNER.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

SCHECHNER, Richard. Performance theory. New York: Routledge, 1988. Disponível em: <https://www.staw.mn/notes/wp-content/uploads/2018/05/schechner_performance_theory.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

SEMEDO, Alice. Políticas de gestão de coleções (Parte 1). Revista da Faculdade de Letras, Ciências e Técnicas do Património, Portugal, série I, vol. IV, p. 305-322, 2005. Disponível em: <https://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/4949.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

SERÔDIO, Conceição. Contributos para uma gestão integrada dos acervos nos museus portugueses. Midas: Museus e Estudos Interdisciplinares, Portugal, n. 9, 2018. Disponível em: <https://journals.openedition.org/midas/1371>. Acesso em: 21 set. 2020.

SILVA, Anna Paula da; CAETANO, Juliana Pereira Sales. Vestígios de performances em museus: documentação e arquivamento sob narrativas da impossibilidade. In: OLIVEIRA, Emerson Dionisio Gomes de; DIAS, Karina e Silva. (Orgs.). Atlas para o futuro: a pesquisa em Artes na universidade. 1 ed. Brasília: Universidade de Brasília, 2020, p. 13-20. Disponível em: <http://www.ppgav.unb.br/index.php?option=com_phocadownload&view=category&download=239:atlas-para-o-futuro-a-pesquisa-em-artes-na-universidade&id=48:coma>. Acesso em: 21 set. 2020.

SIMIS, Anita. A política cultural como política pública. In: RUBIM, Antonio Albino Canelas; BARBALHO, Alexandre (Orgs.). Políticas culturais no Brasil. Salvador: EDUFBA, 2007, p. 133-156. Disponível em: <https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ufba/138/4/Politicas%20culturais%20no%20Brasil.pdf>. Acesso em 21 set. 2020.

SOARES, Bruno Brulon; BARAÇAL, Anaildo Bernardo (Org.). Stránský: uma ponte Brno-Brasil / Stránský: a bridge Brno-Brazil. 1 ed. Paris: Comitê Internacional de Museologia - ICOFOM, 2017. 304p. Disponível em: <http://network.icom.museum/fileadmin/user_upload/minisites/icofom/images/Icofom_Stransky_couv_cahierFINAL.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

SOARES, Bruno Brulon. Passagens da Museologia: a musealização como caminho. Revista Museologia e Patrimônio, Rio de Janeiro, v. 11, n. 2, p. 189-210, 2018. Disponível em: <http://revistamuseologiaepatrimonio.mast.br/index.php/ppgpmus/article/view/722/657>. Acesso em: 21 set. 2020.

SOARES, Bruno Brulon. Museu queer e Museologia da Bricolagem: o problema da diferença nos regimes museais. Revista Museologia & Interdisciplinaridade, Brasília, v. 9, n. 17, jan./jul. 2020. Disponível em: <https://periodicos.unb.br/index.php/museologia/article/view/31594/26176>. Acesso em: 21 set. 2020.

SOUZA FILHO, Carlos Frederico Marés de. Bens Culturais e sua proteção jurídica. 3 ed. Curitiba: Juruá, 2009.

STRÁNSKÃ, ZbynÄ›k Z. A Museologia e os Museus. Revista Museologia & Interdisciplinaridade, Brasília, v. 9, n. 17, p. 158-161, jan./jul. 2020. Disponível em: <https://periodicos.unb.br/index.php/museologia/article/view/31601/26142>. Acesso em: 21 set. 2020.

TRANT, Jennifer. Exploring the potential for social tagging and folksonomy in art museums: proof of concept. New Review of Hypermedia and Multimedia. Reino Unido: v. 12, p. 83-105, 2006a. Disponível em: <http://www.archimuse.com/papers/steve-nrhm-0605preprint.pdf.>. Acesso em: 21 set. 2020.

TRANT, Jennifer. Social classification and Folksonomy in Arte Museums: early data from the steve.museum tagger prototype. ASIST_CR Social Classification Workshop. 2006b. Disponível em: <http://www.archimuse.com/papers/asist-CR-steve-0611.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

TRANT, Jennifer. Tagging, Folksonomy and Art Museums: Early Experiments and Ongoing Research. Journal of Digital Information, v. 10, n. 1, 2009, p. 1-41. Disponível em: <http://arizona.openrepository.com/arizona/bitstream/10150/106510/1/trant-taggingArt.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

TRAVASSOS, Elizabeth. Recriações contemporâneas dos folguedos tradicionais. In: TEIXEIRA, João Gabriel L. C.; GARCIA, Marcus Vinicius Carvalho; GUSMÃO, Rita (Orgs.). Patrimônio imaterial, performance cultural e (re)tradicionalização. 1 ed. Brasília: UnB, 2004, p. 110-116.

TURNER, Victor. From ritual to Theatre. New York: PAJ Publications, 1982. Disponível em: <https://monoskop.org/images/7/79/Turner_Victor_From_Ritual_to_Theatre.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

TURNER, Victor; BRUNER, Edward (Ed.). The Anthropology of Experience. Urbana e Chicago: University of Illinois Press, 1986. Disponível em: <https://monoskop.org/images/f/f3/Turner_Victor_Bruner_Edward_The_Anthropology_of_experience_1986.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

TURNER, Victor. The Anthropology of performance. New York: PAJ Publications, 1987.

UNESCO, Organização das Nações Unidas Para a Educação, a Ciência e a Cultura. Convenção para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial. Paris: UNESCO, 2003. Disponível em <https://ich.unesco.org/doc/src/2003_Convention-Basic_texts_version_2012-PT.pdf>. Acesso em: 21 set. 2020.

VIANNA, Letícia C. R.; TEIXEIRA, João Gabriel L. C. Patrimônio Imaterial, performance e identidade. Concinnitas. Rio de Janeiro: Universidade Estadual do Rio de Janeiro / Instituto de Artes., ano 9, volume 1, número 12, jul./2008. Disponível em: <https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/concinnitas/article/view/22822>. Acesso em: 21 set. 2020.

WOODWARD, Kathryn. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In: SILVA, Tomaz Tadeu da; HALL, Stuart; WOODWARD, Kathryn (Orgs.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Tradução: Tomaz Tadeu da Silva. Petrópolis: Vozes, 2000. Disponível em: <https://pt.slideshare.net/danypereira509/woodward-2308-identidade-e-diferena>. Acesso em: 21 set. 2020.

Downloads

Publicado

2020-11-03

Como Citar

de Castro Mendonça, E. (2020). Museu, patrimônio imaterial e performance: desafios dos processos de documentação para a salvaguarda de bens registrados. Museologia & Interdisciplinaridade, 9(18), 177–208. https://doi.org/10.26512/museologia.v9i18.34749

Edição

Seção

Dossiê Musealização da Performatividade em Coleções Públicas e Privadas