EM BUSCA DE UM CONCEITO: O USO ESTRATÉGICO DA CATEGORIA “POVOS E COMUNIDADES TRADICIONAIS” NA LUTA POR DIREITOS SOCIOAMBIENTAIS

Autores

  • Renata Carolina Corrêa Vieira

DOI:

https://doi.org/10.26512/insurgencia.v5i1.28888

Resumo

A definição da categoria povos e comunidades tradicionais, no Brasil, não possui um consenso. A construção dessas identidades coletivas é fruto de um processo complexo de sociogênese de grupos sociais que, uma vez ameaçados em seu modo de vida e em seus territórios, se unem para reivindicar direitos perante o Estado. Os novos movimentos sociais foram fundamentais para a construção dessas coletividades, que assumem uma identidade cultural, jurídico e política. A luta dos povos e comunidades tradicionais na defesa de seus direitos socioambientais encontra amparo na teoria e práxis de O Direito Achado na Rua. Enquanto sujeitos coletivos de direito, povos tradicionais assumem o protagonismo da enunciação de novos direitos, dentre eles, o de autodefinição.

Downloads

Publicado

24.12.2019

Como Citar

CORRÊA VIEIRA, Renata Carolina. EM BUSCA DE UM CONCEITO: O USO ESTRATÉGICO DA CATEGORIA “POVOS E COMUNIDADES TRADICIONAIS” NA LUTA POR DIREITOS SOCIOAMBIENTAIS. InSURgência: revista de direitos e movimentos sociais, Brasília, v. 5, n. 1, p. 48–81, 2019. DOI: 10.26512/insurgencia.v5i1.28888. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/insurgencia/article/view/28888. Acesso em: 21 jun. 2024.