INGOLD, Tim. 2011. Being alive: essays on movement, knowledge and description. New York: Routledge. 270 pp.

Autores

  • Rafael Antunes Almeida
  • Potyguara Alencar dos Santos

Palavras-chave:

prática antropológica, antropologia na vida, desenvolvimento

Resumo

O livro Being Alive: essays on movement, knowledge and description (Ingold, 2011), capitulado em dezenove artigos distribuídos em cinco partes, é o resultado compilatório de conferências proferidas pelo autor em diferentes ocasiões. À semelhança do que se avista em outras de suas obras ”“ The appropriation of nature: essays on human ecology and social relations (1987), The perception of environment: essays on livelihood, dwelling and skill (2000) ”“ estamos diante de uma coletânea que se, por um lado, dispõe de uma unidade conseguida às expensas do trabalho de organização do autor, por outro, deixa entrever que os textos ali reunidos remetem a diferentes fases de sua produção intelectual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

INGOLD, Tim. 2011. Being alive: essays on movement, knowledge and description. New York: Routledge. 270 pp.

Downloads

Publicado

2018-02-19

Como Citar

Almeida, Rafael Antunes, e Potyguara Alencar dos Santos. 2018. “INGOLD, Tim. 2011. Being Alive: Essays on Movement, Knowledge and Description. New York: Routledge. 270 Pp”. Anuário Antropológico 37 (2):253-56. https://periodicos.unb.br/index.php/anuarioantropologico/article/view/6902.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.