REDUÇÃO DE DANOS E POPULAÇÃO DE RUA EM FRANCA: cachimbos e latas

Main Article Content

Túlio Boso Fernandes dos Santos
Larissa Soares de Melo
Murilo Gaspardo

Resumo

O artigo tem como objetivo compreender possibilidades de práticas de Redução de Danos a partir do questionamento de como o cachimbo/lata constitui a relação da pessoa em situação de rua com o crack. A experiência aqui relatada advém da realização, através da extensão Núcleo de Cidadania Ativa, de oficinas de cachimbo com os usuários do Centro POP de Franca, em parceria com o Consultório na Rua. Tais oficinas partem do pressuposto de que o que o consumo de crack é ritualizado em uma sequência estereotipada de gestos, dotada de um significado subjetivo, ao qual propostas de autorregulação na relação entre o indivíduo e substância podem ser construídas. Para tanto, fez-se uso da Pesquisa-Ação Existencial, de René Barbier. Como resultados, observamos manifestação de seis diferenciações entre a utilização do cachimbo ou da lata para o consumo de crack: efeitos, noções de saúde, disponibilidade de ferramentas, relação entre indivíduo-crack, espaço de consumo e produção da “resina”. Por fim, constatamos que trazer os cachimbos e latas para primeiro plano é uma estratégia para a constituição de vínculos entre profissionais e usuários; permitiu a aproximação entre a equipe do Consultório na Rua com as práticas que permeiam o consumo de crack e possibilidades de construção de noções de saúde nesse ritual; que a elaboração de cachimbos possui uma qualidade criativa, e em diálogo com o reaproveitamento de materiais descartados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Article Details

Como Citar
Boso Fernandes dos Santos, Túlio, Larissa Soares de Melo, e Murilo Gaspardo. 2021. “REDUÇÃO DE DANOS E POPULAÇÃO DE RUA EM FRANCA: Cachimbos E Latas”. Abya-Yala: Revista Sobre Acesso à Justiça E Direitos Nas Américas 4 (2):56 a 78. https://doi.org/10.26512/abyayala.v4i2.34806.
Seção
Dossiê

Referências

AGAR, MH. Into that whole ritual thing: Ritualistic drug use among urban American heroin addicts. In: DU TOIT, B.M. Drugs, rituals and altered states of consciousness. Rotterdam: Balkema, 1977, p 134-148.

BARBIER, René. A Pesquisa-Ação. Tradução de Lucie Didio. Brasíli: Liber Livro, 2007.

CENTRO DE CONVIVÊNCIA É DE LEI. Cultura, juventudes e redução de danos. São Paulo: Córrego, 2015.

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA. Diretrizes gerais médicas para assistência integral ao dependente do uso de crack. Brasília : CFM, 2011.

FERNANDES, J. L.; PINTO, M. El espacio urbano como dispositivo de control social: territorios psicotropicos y politicas de la ciudad. 2004.

GRUND, J.-P.C. Drug Use as a Social Ritual - Functionality, Symbolism and Determinants of Self-Regulation. Rotterdam, Instituut voor Verslavingsondersoek (IVO), Erasmus Universiteit, 1993.

JORGE, Maria S.B, et al. Ritual de consumo do crack: aspectos socioantropológicos e repercussões para a saúde dos usuários. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2013, v.18, n.10, p.2909-2918.

MACHADO, Vier, et al. Políticas Sobre Drogas no Brasil: a Estratégia de Redução de Danos. Psicologia Ciência e Profissão, 2013, v. 33, n.3, p.580-595. Disponível em: <http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=282028779006> ISSN 1414-9893> Acesso em: 30 jul. 2019.

MACRAE, E. A Abordagem Etnográfica do Uso de Drogas. In; MESQUITA, F. & BASTOS, F. (Orgs.). Drogas e Aids : estratégias de redução de danos. São Paulo: HUCITEC, 1994. p. 99-114.

MACRAE, E. Antropologia: aspectos sociais, culturais e ritualístico. In: SEIBEL, S. D. ; TOSCANO Jr. A. Dependência de drogas. São Paulo: Atheneu, 2001. p.25-34. Disponível em <http://www.neip.info/downloads/t_edw10.pdf> Acesso em : 27 jul. 2019.

MACRAE, E. A subcultura da droga e prevenção. Salvador: CETAD, UFBA, 2003. Disponível em: <http://www.neip.info/downloads/t_edw5.pdf> Acesso em: 27 jul. 2019.

MILLER, Daniel. Trecos, roços e coisas: estudos antropológicos sobre a cultura material. Tradução: Renato Aguiar. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

ROGERS, Carl R. Tornar-se Pessoa. Tradução: José Manuel do CArmo Ferreira e Alvamar Lamparelli. 5. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1981.

RUI. T. Isso não é um cachimbo: sobre usuários de crack, seus artefatos e suas relações. Áskesis - Revista dos Discentes do PPGS/UFSCar , São Carlos, v. 1, n. 1, jan./jul. 2012, p. 32-45.

VIANNA, Catarina; RIBEIRO, Magda. Sobre pessoas e coisas: entrevista com Daniel Miller. Revista de Antropologia, São Paulo, v. 52, n. 1, jan./jul. 2009, p.415-439.